sexta-feira, 7 de julho de 2017

O UNICO DEUS VERDADEIRO E A CRIAÇÃO


O Único E Verdadeiro Deus
João 17:3 “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”.
A origem do ensino da Trindade
A Bíblia menciona muitos deuses e deusas que as pessoas adoravam, incluindo Astorete, Milcom, Quemós e Moloque. (1 Reis 11:1, 2, 5, 7) Houve uma época em que até mesmo muitas pessoas na antiga nação de Israel acreditavam que Baal era o verdadeiro Deus. Assim, o profeta de Jeová, Elias, pôs diante deles o desafio: “Se Jeová é o verdadeiro Deus, ide segui-lo; mas se é Baal, ide segui-lo.” — 1 Reis 18:21.
A adoração de deuses pagãos agrupados em três, ou tríades, também era comum antes de Jesus nascer. “Do Egito vieram os conceitos duma trindade divina”, observou o historiador Will Durant. James Hastings escreveu, na Enciclopédia de Religião e Ética: “Na religião indiana, por exemplo, há o grupo trinitário de Brama, Xiva e Vixenu; e na religião egípcia, o grupo trinitário de Osíris, Ísis e Hórus”.
Quem é o “único Deus verdadeiro”?
JESUS orava freqüentemente a Deus, a quem chamou de Pai, e também ensinou outros a fazer o mesmo. (Mateus 6:9-11; Lucas 11:1, 2) Numa oração com os apóstolos — poucas horas antes de morrer — ele pediu: “Pai, veio a hora; glorifica o teu filho, para que o teu filho te glorifique. Isto significa vida eterna, que absorvam conhecimento de ti, o único Deus verdadeiro, e daquele que enviaste, Jesus Cristo.” — João 17:1, 3.
Note que Jesus orou a alguém a quem chamou de “o único Deus verdadeiro”. Ao continuar orando, ele mostrou a posição superior de Deus: “De modo que agora, Pai, glorifica-me junto de ti com a glória que eu tive junto de ti antes de haver o mundo. ” (João 17:5).
 O ÚNICO DEUS VERDADEIRO
O Shemá  - Deuteronômio 6.4
O monoteísmo, ou seja a crença em um só DEUS, era uma característica distintiva da religião hebreia. Muitas religiões antigas acreditavam em muitos deuses. Mas o DEUS do Abraão, Isaque e Jacó é o DEUS de toda a terra, o único verdadeiro DEUS. Isto era importante para o Israel, porque estavam a ponto de entrar em uma terra cheia de gente que acreditava em muitos deuses. Mas tanto nesse então como agora, existe gente que prefere depositar sua confiança em muitos "deuses" diferentes. Mas o dia vem quando DEUS será reconhecido como o único. Será rei sobre toda a terra (Zac 14:9).
Deuteronômio 6.4 . Ouve, ó Israel
שמע ישראל יהוה אלהינו יהוה אחד Shema Yisrael, Yehovah Eloheinu, Yehovah Achad. Estas palavras podem ser variadamente traduzidas, mas quase todas as variedades possíveis verbais na tradução:   "Israel, ouvi o Senhor, nosso DEUS, é um só Jeová", ou, " O Senhor é nosso DEUS, o Senhor é um", ou," O Senhor é nosso DEUS, o Senhor sozinho", ou,"o Senhor é nosso DEUS, o Senhor, que é um", ou: "Senhor, que é o nosso DEUS, é o que está sendo". Neste versículo os judeus insistem muito, é uma das quatro passagens que eles escrevem em seus filactérios, e escrever a última carta nas primeiras e as últimas palavras muito grandes, com a finalidade de atenção emocionante para a verdade de peso contém. É talvez em referência a este costume dos judeus que nosso bendito Senhor alude, Mateus 22:38; Marcos 12:29,30, onde ele diz: Este é o primeiro e grande mandamento, e isso é quase o comentário de que Maimonides dá a este lugar: "Ouve, ó Israel, porque nestas palavras a propriedade, o amor, e a doutrina de DEUS estão contidos."
A CRIAÇÃO
“Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de DEUS foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente”. Hebreus 11:3.
Todos nós conhecemos a história da criação. É uma história tão fantástica, tão maravilhosa e tão simples que a lembramos desde a nossa mocidade, e agora também a contamos para os nossos filhos. E às vezes, talvez justamente por sua simplicidade, ficamos contentes em deixar que o relato bíblico da criação seja relegado às aulinhas dominicais das crianças, enquanto os adultos estudam assuntos "mais profundos". Mas, será que a história da criação é somente uma "historinha" para as crianças?
Vamos lembrar primeiramente que "Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra" (2 Timóteo 3:16-17). Se Deus revelou alguma coisa, é porque ele quer ensinar algo de valor para o nosso crescimento espiritual.
A verdadeira história da criação registrada na Bíblia é desconhecida por muitos. É uma pena, pois a Bíblia apresenta uma explicação lógica e confiável sobre o início do Universo. Além disso, essa explicação está de acordo com as descobertas científicas. Com certeza, você se surpreenderá ao descobrir a verdadeira história da criação contada pela Bíblia.
O Apóstolo Paulo e a criação
Em uma forte exortação aos cristãos de Roma, o apóstolo Paulo apelou para a criação como um ato singular que por si só é prova da existência de Deus. Ele disse que Deus é justo em julgar com ira os que o rejeitam, porque, pela criação, os homens deveriam reconhecer claramente "os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade" (Romanos 1:18-20). Quando olharmos para a criação, devemos ver o Deus vivo que está por trás dela. Até mesmo as pessoas que nunca leram a Bíblia são responsáveis de reconhecer que Deus existe, pois ele se manifestou em sua obra criadora (veja Salmo 19:1-4). Nós, os que somos abençoados por termos a Bíblia em nossas mãos, devemos olhar para a criação do modo como Deus a revelou em Gênesis capítulo 1. O que aprendemos na criação sobre o eterno poder e a divindade de Deus?
CRIACIONISMO X EVOLUCIONISMO
O que é evolucionismo?
Os cientistas antigos acreditavam que os gases existentes teriam formado as primeiras moléculas orgânicas e depois os primeiros seres vivos. Uma experiência realizada por Staley Miller ajudou a defender a teoria, pois ele construiu um equipamento que imitava as condições da Terra naquela época e obteve a presença de aminoácidos no líquido formado.
Outro pesquisador muito importante nessa área e que ajudou a concretizar a crença no evolucionismo foi Charles Darwin, ele afirmava que o homem era resultado de uma longa evolução que começou com os hominídeos até o homo sapiens. Foi ele que disse que o homem e o macaco teriam um mesmo ascendente em comum por causa das semelhanças biológicas, também disse que todos os seres vivos tiveram um ancestral comum.
Darwin também desenvolveu a ideia da seleção natural, na qual apenas os seres vivos mais adaptados ao ambiente poderiam sobreviver.
Para os evolucionistas, que são as pessoas que acreditam na evolução da espécie, o homem e os demais seres vivos são resultado de uma lenta e gradual transformação que começou a acontecer há milhões de anos. Eles afirmam que os fósseis e sua datação remota confirmam que a extinção de espécies também faz parte do processo evolutivo e não houve dilúvio algum.
O que é criacionismo?
É a crença de que Deus é o criador dos céus e da terra.
Gênesis 1:1-2: Antes do Princípio. - Os céus e a terra foram criados por Deus "no princípio" (Gênesis 1:1). Sendo este o caso, então o que existia antes do princípio? A única resposta é: Deus! O Criador, necessariamente, deve existir antes de sua criação. Deus é um ser eterno: ele existia já antes do princípio, e existirá depois de toda a criação ser desfeita (veja Isaías 41:4; 44:6; 2 Pedro 3:9-12). Deus é um ser poderoso: ele teve a força de criar do nada "os céus e a terra," ou seja, tudo o que há no universo, fora e dentro do nosso planeta (veja Hebreus 11:3; Atos 17:24; Colossenses 1:15-17). O Criador, necessariamente, é senhor de toda a sua criação. Deus, por seu eterno poder, criou e governa os céus e a terra.
“No principio criou Deus os céus e a terra” (Gênesis 1.1)
O ato criativo divino, pelo qual Deus criou os céus e a terra, compreende todo o sistema planetário conhecido como “mundos” ou “universo”.
Os três atos criativos de Deus estão no capitulo 1 de Gênesis. Nesse capítulo encontramos todo ato criador de Deus que são:
a.         A criação do UNIVERSO, céus e terra ( Gênesis 1.1).
b.         A criação da vida ORGÂNICA, a vida animal ( Gênesis 1.21).
c.         A criação do GÊNERO HUMANO, o homem ( Gênesis 1.26).

O ATO CRIATIVO ORIGINAL.

Segundo as Escrituras na criação original de Deus, em Gênesis 1.1, há um principio defi-nido, um período desconhecido e longínquo, oculto da limitada e finita mente humana, o qual vai mais além da criação de Gênesis 1.1.
A criação original fala de uma terra bela e esplendorosa. Não cremos numa terra original sem forma e vazia. “Filho do homem, levanta uma lamentação sobre o rei de Tiro e dize-lhe: Assim diz o Senhor Jeová: Tu és o aferidor da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura. Estavas no Éden, jardim de Deus; toda pedra preciosa era a tua cobertura: a sardônia, o topázio, o diamante, a turquesa, o ônix, o jaspe, a safira, o carbúnculo, a esmeralda e o ouro; a obra dos teus tambores e dos teus pífaros estava em ti; no dia em que foste criado foram preparados” (Ezequiel 28.12,13).

A TERRA CÓSMICA.

Em Gênesis 1.2, vamos encontrar uma terra totalmente diferente da que foi originalmente criada. Alguma coisa aconteceu que provocou essa mudança brusca sobre a terra.
Em Isaías 45.18, diz que Deus não criou a terra em vão. No original hebraico, é usada a mesma expressão que traduz  Gênesis 1.2. “”sem forma e vazia” (Tohu e Bohu).

OS SETE PRIMEIRO DIAS DA HISTORIA.

Segundo a Geologia, a vida precedeu à luz, desenvolvendo-se nas profundezas dos mares. “E o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas” A geologia também diz que primeiro houve uma luz química, não uma luz solar. “ Disse Deus. Seja a luz, e foi a luz”. Deus disse isso no primeiro dia, e o sol só apareceu no quarto dia. Assim a ciência confirma a Palavra de Deus.

1- PRIMEIRO DIA (Gênesis 1.3)
“E disse Deus. Haja luz. E houve luz”.
A luz é criação de Deus, totalmente oposta às trevas.

2- SEGUNDO DIA (Gênesis 1.6)
“E disse Deus:Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas”.  Aqui, a palavra hebraica “rakia”, significa simplesmente “expansão” ou “espaço”. Assim que se refere a esse espaço ou expansão que separa as nuvens que estão nas regiões mais altas dos mares e tudo o que está embaixo. A isto o chamamos “atmosfera”.

3- TERCEIRO DIA (Gênesis 11)
“E disse Deus: Produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente esteja nela sobre a terra. E assim foi”.
Aqui neste versículo, podemos considerar a origem da vida em sua forma mais baixa.
São especificadas três classes de vida vegetal:
            a. A erva,
            b. A erva que dá semente
            c. A árvore que dá fruto.
A primeira é um organismo mais simples; a segunda já é mais complexa, tendo um ramo, e se propaga através de suas sementes; a terceira é mais complexa, pois tem ramos de madeira, e por isso pode elevar-se do chão, e dar fruto que contém a semente para sua propagação.

4- QUARTO DIA (Gênesis 1.14)
“E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos”.
Notamos que no primeiro versículo de Gênesis, temos uma declaração que estabelece a criação dos céus e terra. Portanto, aqui não se refere a criação dos corpos celestes, porque não se emprega a palavra “criar”, mas indica seus ofícios de utilidades para a terra.

5- QUINTO DIA (Gênesis 1.20)
“E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a faze da expansão dos céus”.
Sabemos que a maioria das vidas está nos mares e rios. A fecundidade dos peixes é algo grandioso que o homem não pode nem imaginar. É o fiel cumprimento da Palavra de Deus.

6- SEXTO DIA (Gênesis 1.24-27)
“E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie, e  répteis, e bestas feras da terra conforme a sua espécie. E assim foi...”.

A CRIAÇÃO DO HOMEM.

Gênesis 1.26:  “E disse Deus: façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo  réptil que se move sobre a terra”.
No sexto dia da criação, depois de concluir sua ação criadora, Deus sentiu a necessidade de algo mais pessoal, algo inteligente e que pudesse ter comunicação direta com Ele.
Numa época completamente remota, num passado desconhecido, a Divindade propôs a criação de um ser que pudesse desfrutar  de comunhão com Deus e, para ser seu representante aqui na terra. Esse ser foi o HOMEM. Foi criado à IMAGEM e SEMELHANÇA de Deus.
IMAGEM, do hebraico “tselem”, significa a expressão da realidade. O homem possui uma natureza trina, pois é constituído de Espírito, alma e Corpo. “E o mesmo Deus de Paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” (I Tessalonicenses 5.23).  Possui uma natureza espiritual que o coloca em contacto com Deus “Porque  qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus” ( I coríntios 2.11).

A imagem é a substância espiritual e inseparável da alma e não pode ser separada do homem vivente.

A Palavra “SEMELHANÇA”, corresponde ao caráter moral, que pode separar-se  da substancia ou essência e que foi perdida  na queda do homem através do pecado original. Ele continuou tendo a alma, mas sem o caráter moral divino (I João 3.2; Salmo 17.15).

IMAGEM e SEMELHANÇA, não são termos para compreender-se materialmente, mas espiritualmente.
O sacrifício de Cristo na cruz foi para restaurar a semelhança através do novo nascimento (regeneração). “Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus”, (João 3.3).   “Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também em si todas as coisas”.  (Filipenses 3.20,21).///
                   Prof. Pr. Adaylton de Almeida Conceição – (Th.B.Th.M.Th.D.)

EMAIL:      adayl.alm@hotmail.com
Facebook:   Adayl Manancial

REFERENCIAS
Adaylton de Almeida Conceição – Dispensações (Períodos Bíblicos)
Carl D. Ballard - A Criação: Deus Se Manifestou
Élder Jeffrey R. Holland - O Único Deus Verdadeiro, e Jesus Cristo, a Quem [Ele Enviou]”
Paul Washer  - Quem é o “único Deus verdadeiro”?

           


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.