segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

O SOCORRO DE DEUS PARA LIVRAR O SEU POVO


Texto bíblico: Ester 5.1-6.
Existem muitos lugares na Bíblia que se refere ao poder de libertação de Deus. Um deles é também o livro de Ester. Um dos fatos curiosos sobre o livro de Ester é sua distinção como o único livro na Bíblia que não usa, nenhuma vez, o nome de Deus. Mesmo sem citar o nome do Senhor, o livro demonstra a fé dos seus servos, principalmente de Mardoqueu.
A festa do rei e a destituição da rainha Vasti
O banquete de uma semana que o rei Assuero deu aos seus nobres e oficiais parece extrava-gante e muito além do que a maioria dos cristãos poderia achar aceitável, mesmo para al-guém no topo do poder político. O consumo irrestrito de álcool (Et 1:7, 8) não era incomum nessas ocasiões. Tais banquetes aconteceram em outros momentos da história bíblica, nos quais reis ofereceram banquetes a milhares de convidados em suas festas. O rei, então, mandou chamar a rainha Vasti para fazer parte daquela reunião, porém ela, veementemente, se negou a participar de uma festa onde só havia homens embriagados. Este NÃO da rainha soou muito forte perante o rei e seus convidados. Isso ficava muito abaixo de sua dignidade como mulher casada e como membro da família real.
Ouvindo ele o conselho de um de seus conselheiros, decidiu banir, para sempre, da sua presença a rainha. Agora, ela não seria mais a poderosa rainha, não seria mais a mulher mais poderosa do Oriente Médio.
Até aqui, na história, a verdadeira heroína é Vasti, que, depois, desapareceu da narrativa. Sua e atitude com base em princípios prepararam o caminho para Ester.
Não sabemos muita coisa sobre este fato mas de uma coisa temos certeza: a mão do Senhor estava agindo em todos estes acontecimentos. Ele, por ser um Deus onisciente, já sabia o que iria acontecer no futuro. O plano perfeito dEle estava caminhando a fim de salvar o Seu povo.
Ester e sua trajetória
Este Rei após mandar embora sua primeira esposa, a rainha Vasti, ele estava buscando uma nova esposa para se tornar rainha. Nesse intuito organizaram uma competição onde mulheres de todo o reino foram convidadas a vir até Susã com o propósito de que uma delas preenchesse o lugar vazio da rainha. (Ester 2:1-4). No meio dessas mulheres estava também Ester, uma jovem hebreia que foi criada por Mardoqueu, um dos cativos que foram trazidos de Jerusalém por Nabucodonosor (Ester 2:5-7). Finalmente esta jovem após obter a graça, primeiro de “Hegai, guarda das mulheres" (Ester 2:9), segundo a graça "de todos que a viram" (Ester 2:15) e por fim e mais importante a graça do próprio Rei (Ester 2:17).

Ester era uma "... jovem bela de presença e formosa..." (Est 2:7b). Além de ser muito bonita, ela tinha grande sabedoria e teve um tratamento preferencial de Hegai. A Bíblia nos relata o quanto ele ajudou Ester (Em cada detalhe dos acontecimentos, vemos a mão de Deus trabalhando na vida dela). No livro de Ester 2:9 lemos: "E a moça pareceu formosa aos seus olhos, e alcançou graça perante ele; por isso se apressou a dar-lhe os seus enfeites, e os seus quinhões, como também em lhe dar sete moças de respeito da casa do rei; e a fez passar com as suas moças ao melhor lugar da casa das mulheres."

Ester é escolhida para o lugar de Vasti.

Ester se viu num mundo totalmente novo e estranho para ela. Estava entre as “muitas moças” que haviam sido trazidas de diferentes lugares do Império Persa. Seus costumes, idioma e atitudes provavelmente variavam muito. As moças foram colocadas sob a supervisão de um encarregado chamado Hegai e passariam por um extenso tratamento de beleza, um programa de um ano que incluía massagens com óleos perfumados. (Ester 2:8, 12) Um ambiente e um modo de vida assim poderiam facilmente ter feito com que aquelas moças ficassem obcecadas pela aparência, além de gerar vaidade e competição.
Ninguém estava mais preocupado com Ester do que Mardoqueu. O relato mostra que todos os dias ele chegava o mais perto possível da casa das mulheres para saber se ela estava bem. (Ester 2:11) À medida que conseguia algumas informações, talvez por meio de servos cooperadores que trabalhavam ali, é provável que seu coração se enchesse de orgulho paternal.

Ester a nova rainha

Quando chegou o momento de ser apresentada ao rei, Ester recebeu a liberdade de escolher qualquer coisa que achasse necessário, talvez para ficar ainda mais bonita. Mas Ester foi modesta e não pediu nada além do que Hegai havia mencionado. (Ester 2:15). É provável que ela tenha percebido que o coração do rei não seria conquistado só pela beleza. Um espírito humilde e modesto seria algo bem mais raro naquela corte. Será que ela estava certa?
O relato responde: “O rei veio a amar Ester mais do que a todas as outras mulheres, de modo que ela obteve mais favor e benevolência diante dele do que todas as outras virgens. E passou a pôr-lhe o toucado real sobre a cabeça e a fazê-la rainha em lugar de Vasti.” (Ester 2:17) Deve ter sido difícil para aquela humilde jovem judia adaptar-se a essa mudança em sua vida — ela era a nova rainha, esposa do monarca mais poderoso da Terra naquela época!
Contudo, ela não revelou a ninguém que era judia, conforme a ordem dada por Mardoqueu. Então ninguém, nem mesmo o Rei sabia qual a nacionalidade de Ester.


HAMÃ E MARDOQUEU – O CONFLITO

Um homem chamado Hamã obteve destaque na corte de Assuero. O rei o nomeou primeiro-ministro, o que fazia de Hamã seu principal conselheiro e o segundo homem mais poderoso no império. O rei até mesmo decretou que quem visse esse alto funcionário deveria se curvar diante dele. (Ester 3:1-4) Para Mardoqueu, essa lei era um dilema. Ele sabia que devia obedecer ao rei, mas só quando isso não envolvesse desobedecer a Deus. O problema é que Hamã era agagita. Pelo visto, isso significava que ele era descendente de Agague, o rei amalequita executado pelo profeta Samuel. (1 Sam. 15:33) Os amalequitas eram tão maus que se declararam inimigos de Jeová e de Israel. Como povo, eram condenados por Deus. (Deut. 25:19) Como é que um judeu fiel poderia se curvar diante de um amalequita? Mardoqueu nunca faria isso. Ele manteve sua posição.
A trama de Hamã para matar todos os judeus
Hamã ficou furioso. Mas tramar algo para matar apenas Mardoqueu não era suficiente. Ele queria exterminar o povo de Mardoqueu. Para convencer o rei a fazer isso, Hamã passou uma ideia negativa dos judeus. Sem mencionar nomes, deu a entender que eles eram insignificantes, um povo “disperso e separado entre os povos”. Pior ainda, Hamã disse que eles não obedeciam às leis do rei, ou seja, que eram rebeldes perigosos. Ele propôs doar uma enorme quantia ao tesouro do rei para pagar as despesas da chacina dos judeus no império. * Assuero deu o seu próprio anel de sinete a Hamã para ele aprovar qualquer ordem que tivesse em mente. — Ester 3:5-10.
Ester e a preocupação com o seu povo
Mardoqueu sabia que precisava agir. Mas o que ele poderia fazer? Ester ficou sabendo da aflição dele e lhe enviou roupas. Mardoqueu, porém, se recusou a ser consolado. Pode ser que ele se perguntasse já por muito tempo por que seu Deus, Jeová, havia permitido que sua querida Ester fosse tirada dele para ser rainha de um governante pagão. Agora as coisas estavam começando a fazer sentido. Mardoqueu enviou uma mensagem a Ester, implorando que ela intercedesse junto ao rei em defesa de “seu próprio povo”. — Ester 4:
Podemos imaginar Ester orando silenciosamente a seu Deus antes de dizer as seguintes pala-vras: “Se eu tiver achado favor aos teus olhos, ó rei, e se parecer bem ao rei, dê-se-me a minha própria alma ao meu pedido, e meu povo, à minha solicitação.” (Ester 7:3) Note que primeiro ela mostrou que respeitava o critério dele com relação ao que lhe parecia ser bom. Ester era muito diferente de Vasti, ex-esposa do rei, que o havia humilhado de propó-sito. (Ester 1:10-12) Além disso, Ester não criticou o rei por confiar em Hamã. Em vez disso, ela implorou que ele a protegesse de algo que punha a vida dela em risco.

Como Ester mostrou fé e coragem?

Havia chegado a hora de Ester tomar uma decisão. Ela disse a Mardoqueu para pedir que seus compatriotas se juntassem a ela num jejum de três dias. Sua mensagem termina com uma declaração de fé e coragem que ficou registrada até hoje: “Se eu tiver de perecer, terei de perecer.” (Ester 4:15-17) Naqueles três dias, ela deve ter orado mais fervorosamente do que nunca. Finalmente, chegou o momento. Ela colocou sua melhor vestimenta real, fazendo tudo o que podia para agradar o rei. E então saiu ao seu encontro.

Como descrito no começo deste capítulo, Ester dirigiu-se à corte do rei. Podemos imaginar suas preocupações e suas orações fervorosas enchendo-lhe a mente e o coração. Ela entrou no pátio, de onde podia ver Assuero. Talvez tenha tentado ler a expressão no rosto do rei. Se ela teve de esperar, isso deve ter parecido uma eternidade. Mas a espera acabou quando o rei a viu. Com certeza ele ficou surpreso, mas sua expressão facial se abrandou, e ele estendeu seu cetro de ouro! — Ester 5:1, 2.

Como Ester revelou o problema ao rei?

Com certeza, esse pedido deixou o rei impressionado e comovido. Quem ousaria colocar sua rainha em perigo? Ester continuou, dizendo: “Fomos vendidos, eu e meu povo, para sermos aniquilados, mortos e destruídos. Ora, se tivéssemos sido vendidos apenas como escravos e apenas como servas, eu teria ficado calada. Mas a aflição não convém quando é com dano para o rei.” (Ester 7:4) Veja que Ester expôs francamente o problema, mas acrescentou que teria ficado calada se fosse só uma ameaça de escravidão. No entanto, esse genocídio traria um prejuízo tão grande ao próprio rei que ela não podia ficar calada.

A reação do rei Assuero

Indignado, Assuero perguntou: “Quem é este, e onde é que está este que se afoitou a fazer assim?” Imagine Ester apontando para o homem e dizendo: “O homem, o adversário e inimigo, é este mau Hamã.” O ambiente ficou tenso. O terror tomou conta de Hamã. Imagine a mudança no rosto daquele monarca temperamental ao perceber que o conselheiro em quem ele confiava o havia manipulado a assinar um decreto que mataria sua própria esposa! O rei saiu enfurecido para o jardim para se recompor. — Ester 7:5-7.
No segundo banquete, Ester expõe tudo ao Rei Assuero e corajosamente aponta para Hamã
Ao ser exposto como um conspirador covarde, Hamã se jogou aos pés da rainha. Quando o rei voltou ao aposento e viu Hamã no divã de Ester, suplicando-lhe, ficou ainda mais furioso. e o acusou de tentar violentar a rainha na própria casa do rei. Isso soou como uma sentença de morte para Hamã. Ele foi levado para fora com o rosto coberto. Então, um dos funcionários do rei lhe falou da enorme estaca que Hamã tinha preparado para Mardoqueu. Assuero ordenou imediatamente que o próprio Hamã fosse morto e pendurado nela. — Ester 7:8-10.
CONCLUSÃO
Podemos dizer que esta lição é a mesma lição que é oferecida em muitas outras partes da Palavra de Deus, isto é, a Palavra de Deus é verdadeira Palavra, uma Palavra que não pode ser quebrada apesar das forças contrárias exercidas pelo poder humano e maligno. De fato, aqueles que, como Mardoqueu, confiam Nele, “não serão confundidos”(Isaías, 49:23) mas eles serão como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto" (Jeremias 17:8). Para concluir, portanto:

Salmo 37:3-7, 9, 11
"Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado. Deleita-te também no SENHOR, e te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. Descansa no SENHOR, e espera nele….mas aqueles que esperam no Senhor herdarão a terra…..os mansos herdarão a terra, e se deleitarão na abundância de paz”.//
Pr. Adaylton de Almeida Conceição (Th.B.Th.M.Th.D.)

Assembleia de Deus – Santos /Ministério do Belém
Facebook: adayl manancial

BIBLIOGRAFIA
Anastasios Kioulachoglou – Ester – Estudo bíblico
Dennis Allan – Ester – O livro
Nissan Mindel - Ester Intercede
Valdenira Nunes de Menezes Silva – Ester – Um exemplo de coragem

Perante o Rei

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.