terça-feira, 1 de novembro de 2016

DEUS: O NOSSO PROVEDOR


ISAQUE NA TERRA DE GERAR – Gênesis 26:1-5
Nos dias da Abraão houve outra grande fome e por causa dela Isaque seu filho desejou ir para o Egito porque lá havia pastagem e alimento com abundancia, mas os planos de Deus nem sempre são os nossos “os pensamentos de Deus não são os nossos pensamentos” e o Senhor mudou a trajetória de Isaque. Muitas vezes os nossos desejos contrariam os de Deus, enquanto o desejo de Isaque era ir para o Egito, o de Deus era que ele fosse para Gerar, lugar a beira do deserto, onde a água era rara e preciosa. Nesse episódio extrairemos algumas lições admiráveis, e as decorrências para quem ouve e obedece a voz de Deus.

Deus escolhe por Isaque
Há ocasiões que não podemos fazer as nossas próprias escolhas, embora sobre elas tenhamos uma visão que tudo ocorrerá bem, porém para Deus não será uma boa escolha que fazemos e daí ele resolve mudar os nossos planos porque ele sabe o que é melhor para nós. Deus escolheu por Isaque, às vezes não entendemos o trabalhar e o querer de Deus sobre as nossas vidas (Ec 11:5).
Sobrevindo fome à terra, além da primeira havida nos dias de Abraão, foi Isaque a Gerar, avistar-se com Abimeleque, rei dos filisteus. Apareceu-lhe o SENHOR e disse: Não desças ao Egito. Fica na terra que eu te disser”. Gn 26:1-2.
Imitamos nossos pais em quase tudo. Em quase tudo Isaque imitou seu pai.

Obedecer a requisitos as proibições realiza-se por meio de consequentes ações apropriadas ou omissões. Obedecer implica, em diverso grau, a subordinação da vontade a uma autori-dade, o acatamento de uma instrução, o cumprimento de um pedido o a abstenção de algo que é proibido.
Isaque tinha todos os motivos para ir ao Egito, mas preferiu obedecer. O mistério da multi-plicação está no reino de Deus, não posso me afastar dele. Nenhuma atitude racional pode roubar a direção do Espírito de Deus em minha vida.
Diferente de seu Pai, a ordem dada a Isaque, e que exigiria uma resposta de fé, não foi para que saísse, mas para que permanecesse. A terra estava assolada pela fome, mas Deus lhe garantiu segurança e cuidado. Pela fé, Isaque permanece em Gerar. É importante notar que o termo hebraico que Moisés usa para registrar tanto a ordem divina, quando a disposição obediente de Isaque, traduzido para a nossa língua por “habitar”, significa “habitar como peregrino”. Deus lhe dizia que, ainda que para fugir da fome ele devesse morar em Gerar, terra dos Filisteus, ele não deveria fazer daquele povo sua pátria. Isaque deveria morar entre eles, sem se esquecer de sua condição nômade peregrina.
As exigências de Deus

Para Deus realizar seus propósitos em um indivíduo é necessário que ele atente para o que Deus determina como metas a serem cumpridas, observe as três exigências e quatro promessas de Deus para Isaque se ele obedecesse: 1) Não desças ao Egito; 2) Habita na terra que eu te disser; 3) Peregrina nesta terra.
Promessas 4) Eu serei contigo, e te abençoarei; 5) A tua descendência darei estas terras; 6) Confirmarei o juramento que fiz a teu pai Abraão; 7) E multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e darei à tua descendência todas estas terras; e por meio dela serão benditas todas as nações da terra.

Obediência

Talvez você pense; "foi fácil pra Isaque obedecer pois um anjo do Senhor apareceu - lhe e disse o que ele devia fazer".
Mas lembra de que disse da fome extrema que havia na terra?
Todos naqueles dias estavam descendo para o Egito buscando recursos. O Egito naquela época era a maior potência em todos os sentidos.
Então Deus vai na contramão de tudo e diz para Isaque ficar em Gerar onde havia poucos recursos e não ir para o Egito onde todos estavam indo.
Isaque foi obediente à palavra de Deus. E esse é o primeiro passo para quem quer ser abençoado pelo Senhor.

Confiança

Isaque filho de Abraão era temente e confiante ao Senhor. Pois acompanhando a história bíblica, vemos que além de ficar em Gerar ele começou a plantar e semear naquele lugar.
E quando vejo ele semeando naquela terra vejo a confiança que ele tinha em Deus.
Mesmo tudo mostrando o contrário vemos um homem guardando as palavras de Deus. Em nosso coração as vezes dizemos: " o que vai dar aqui onde estou? Nessa terra seca vai dar alguma coisa?"

Isaque Semeou Durante a Fome
E semeou Isaque naquela mesma terra, e colheu naquele mesmo ano cem medidas, porque o SENHOR o abençoava”. Talvez você tenha sido ensinado que essa passagem significa: oferte mais quando as coisas estão difíceis. Mas não foi isso que Isaque fez! Ele semeou na terra durante a seca.

Em qualquer área toda semeadura nos trará uma colheita.

"Lança o teu pão sobre as águas, porque, depois de muitos dias, o acharás. Reparte com sete e ainda até com oito, porque não sabes que mal haverá sobre a terra. Estando as nuvens cheias, derramam a chuva sobre a terra, e, caindo a árvore para o sul ou para o norte, no lugar em que a árvore cair, ali ficará. Quem observa o vento nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará."(
Eclesiastes 11:1-4).

A prosperidade de Isaque

A nossa prosperidade não depende somente de Deus, mas também de nós, porque a nossa parte precisa ser feita, que é a nossa obediência as exigências divinas. Vejam o que o Senhor fez através da obediência de Isaque, - “E semeou Isaque naquela mesma terra, e colheu naquele mesmo ano cem medidas, porque o Senhor o abençoava. E engrandeceu-se o homem, e ia enriquecendo-se, até que se tornou mui poderoso. E tinha possessão de ovelhas, e possessão de vacas, e muita gente de serviço, mas quando Deus nos engrandece começamos a incomodar pessoas os filisteus começaram a ter inveja dele e reagiram tapando com entulhos os poços que Abraão seu pai havia cavado (Gn 26:1-15). Os obstáculos aparecem querendo impedir o que o Senhor tem para nos dar, mas ele entra em ação e ninguém pode impedir (Is 14:27).

A fraqueza de Isaque

Lamentavelmente Isaque em seguida resolve agir tal como seu pai e mente a respeito da esposa. A cena é tão irônica que Isaque mente com a mesma mentira que seu pai mentiu, chamando a esposa de “irmã”, e o faz ao mesmo homem que sei pai fez! Ambos tiveram a mesma experiência com o mesmo Abimeleque, rei de Gerar. Aqui cabe lembrar que o texto relata que Isaque temeu por sua vida, pois os homens poderiam cobiçar sua esposa e mata-lo. Ele temeu... homens...! O temor de homens, oposto parasita do temor de Deus é causa de muitos atos desobedientes e pecaminosos de nossa parte. Foi o temor de homens, aprendido de seu pai, que levou Isaque a arriscar a dignidade de sua espoas e a honra do rei de Gerar.
Deus, em demonstração de infinita misericórdia e graça, mais uma vez livra Abimeleque da desonra. Desta feita, o Rei não foi advertido em sonho, mas numa estranha “coincidên-cia”, Um olhar pela janela revelou intimidades entre Isaque e Rebeca que apontavam para uma relação próxima do que a existente entre irmãos. Chegando à óbvia conclusão, Abimeleque confrontou Isaque com a verdade. Envergonhado, mas arrependido, Isaque assume que sua farsa fora descoberta.

A inveja dos vizinhos
Mesmo em meio à confusão em que se meteu, Deus, em graça, o abençoa. Ele semeia na terra dos filisteus e colhe com abundância tal que lhe rendeu riquezas e mais riquezas. Sua fartura é descrita brevemente com uma indicação de que suas posses eram mui numerosas, mas a maior prova desta grande riqueza fora o fato do rei lhe convidar a se retirar de Gerar, pois era homem sobremodo rico, e, portanto, despertava grande inveja entre os filisteus. Após isto, o texto registra as constantes implicâncias do povo filisteu com Isaque com respeito aos poços. Na região em que estavam ter um poço era a única maneira de garantir um mínimo de conforto, por causa da ausência crônica de água, e porque os poços eram indicativos que cidades estariam próximas, pois com eles, a vida era possível.
Isaque, o cavador de poços.

No tempo antigo, cavar poços era uma necessidade vital para tudo que faziam. Antes de plantar ou criar animais era preciso saber se os poços seriam suficientes para o sustento. A riqueza de uma pessoa seria medida pelos poços que tinha.
Isaque, filho de Abraão era um cavador de poços. Aonde ia Deus prosperava sua vida mês-mo em tempo de fome (Gênesis 26.1). Por causa disso muitas pessoas tinham inveja dele (Gênesis 26.12-16), mas Isaque não desanimava e continuava cavando poços deixando sua marca em cada lugar.
No mesmo dia em que o poço com boa água é descoberto, é o dia em que Abimelque e Isaque selam um acordo de paz. O juramento é feito desde antemanhã, e o poço descoberto naquele dia recebe seu nome por causa do juramento.

Poço de Ezeque - CONTENDA: v.19,20
Cavaram os servos de Isaque no vale e acharam um poço de água nascente. Mas os pastores de Gerar contenderam com os pastores de Isaque, dizendo: Esta água é nossa. Por isso, chamou o poço de Eseque, porque contenderam com ele”
O segundo poço aberto por Isaque foi o poço de Ezeque que significa contendas, lugar de luta e intimidação. Até então ali não havia água, mas Isaque pediu seus servos que abrissem um poço para seu sustento. O resultado foi que pessoas invejosas, que não sabem cavar poços, disputaram com Isaque querendo a água para eles.

Poço de Sitna - INIMIZADE: v.21
Então, cavaram outro poço e também por causa desse contenderam. Por isso, recebeu o nome de Sitna”.
Depois que deixou o poço de Ezeque, Isque mandou cavar outro poço, mas seus inimigos insistiram em querer a água só para eles. Por isso este poço foi chamado de Sitna que significa inimizade, acusação, briga, ódio. A palavra Sitna é da mesma raiz do nome Satanás, inimigo ou adversário.
O diabo é tão sujo, que quando Jesus pediu água, lhe deram vinagre para arder mais sua boca (João 19.28,29). Quando Isaque percebeu que aquela água era do diabo, nem quis beber dele e deixou mais um poço para trás. Seus inimigos é que beberam a água do mal.
Se você cavou um poço e por isso foi alvo de inimizades, peça a Deus que abra outras portas e te dê condições de continuar cavando poços para seu sustento. Como diz o ditado popular, ‘mais tem Deus pra dar que o diabo pra roubar’.

Poço de Reobote - PROSPERIDADE: v.22
Partindo dali, cavou ainda outro poço; e, como por esse não contenderam, chamou-lhe Reobote e disse: Porque agora nos deu lugar o SENHOR, e prosperaremos na terra”
Isaque continuou cavando poços e encontrou água novamente. Desta vez ninguém o per-turbou e por isso chamou o poço de Reobote, que significa lugar espaçoso, lugar de descanso e de alívio. Aquele era um local muito aberto e largo. Certamente Deus é quem mostrou aquele lugar para Isaque e lhe dava o ‘faro’ para encontrar água.
Se Isaque não tivesse perseverado, estaria bebendo água de entulho, água amarga de con-tenda e até a água do diabo. Mas como continuou cavando poços, Isaque encontrou águas de prosperidade. Agora teria um lugar espaçoso para crescer e seus inimigos se cansaram de ir atrás dele. Provavelmente seus inimigos estavam cheios de águas entulhadas, amargosas e venenosas que eles mesmos contaminaram.
Lições de providência:
Deus foi providente levando Isaque a Gerar: Foi nesta cidade que Isaque prosperou e enriqueceu-se em tempos de crise. Deus moveu as circunstâncias para que Isaque fosse parar lá. Em Sua providência, Deus fazia com que todas as coisas cooperassem para o bem de Isaque. Sua ida para a cidade de Gerar não foi acidental, Deus estava no controle de tudo, agindo providencialmente.
Deus foi providente livrando Isaque de Abimeleque: A mentira de Isaque poderia ter tido consequências devastadoras para sua família. Não foi a sorte ou a coincidência que fizeram com que o Rei olhasse para a janela bem na hora que Isaque brinca com sua esposa. Assim aconteceu porque Deus providenciou. Abimeleque foi avisado, como anteriormente também o foi, mas desta feita providencialmente.
Deus foi providente enriquecendo Isaque em tempos de Crise: A ação de Deus, livre das limitações das condições, levou Isaque a uma condição tal que o rei de Gerar lho pediu que se retirasse para longe, pois suas riquezas já superavam as dos filisteus, causando-lhes forte inveja. Eram tempos ruins, mas Deus providenciou que Isaque se tornasse riquíssimo.
Deus foi providente dando lugar seguro para Isaque habitar: A terra era dos filisteus, e seus poços eram as únicas ferramentas naturais para proporcionar vida em um meio-ambiente tão hostil como a região o era. Mas ao conceder Reobote, o poço sobre o qual não houve contenda, Deus finalmente concedia um lugar seguro para Isaque e sua família habitar. Não obstante, Deus já havia agido providencialmente antes, mostrando seu cuidado protetor por Isaque.
Deus foi providente dando paz para Isaque e Abimeleque: Isaque poderia ter sido o proponente do acordo de paz, mas aprouve à providência divina levantar o rei filisteu, movendo seu coração em direção a Isaque, de modo que eles “cortaram uma aliança” de paz. Agora Isaque sabia que entre eles a paz reinava, e por um bom tempo foi assim.
CONCLUSÃO: Comunicação requer RELACIONAMENTO, não FÓRMULAS! Deus falou com Isaque. Isaque obedeceu, adorou a Deus e confiou em Sua Palavra. Então, Isaque agiu. É imprescindível perceber a resistência que veio através dos filisteus, ao impedirem os poços de água. No entanto, Isaque perseverou, continuando a agir na Palavra de Conhecimento que Deus lhe havia dado. Isaque perseverou até receber a bênção. Ele já conhecia o segredo da perseverança na Palavra de Deus através de seu pai Abraão. Porque, quando Deus fez a promessa a Abraão, como não tinha outro maior por quem jurasse, jurou por si mesmo, Dizendo: Certamente, abençoando te abençoarei, e multiplicando te multiplicarei. E assim, esperando com paciência, alcançou a promessa. (Heb. 6:13-15) Isaque realmente seguiu os passos de seu pai Abraão. Ele prosperou através de um RELACIONAMENTO verdadeiro
A tribulação te levará a perseverança. A perseverança te levará a experiência e a experiência te levará a esperança. A esperança te levará ao rompimento, te levará a viver o cumprimento das promessas. Isaque alcançou o cumprimento das promessas porque foi perseverante. E cavar poços, que significa a parte humana. Cave novos poços! Continue a cavar poços.//

Pr. Adaylton Conceição de Almeida (Th.B.;Th.M.;Th.D.)

Ass. de Deus em Santos (Ministério do Belém) - São Paulo.
Email: adayl.alm@hotmail.com
Facebook: adayl manancial

BIBLIOGRAFIA
Elis Clementino – Isaque na terra de Gerar
Gary Carpenter - Isaque Semeou Durante a Fome
Paulo Alves - Passos Que Isaque Deu Até A Benção Maior – Reobote
Welfany Nolasco Rodrigues - Cavando Poços para o Futuro



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.