sábado, 27 de agosto de 2016

O PODER DA EVANGELIZAÇÃO NA FAMILIA

Não existe nada melhor na vida de uma pessoa do que ela entregar sua vida a Jesus e experimentar os efeitos de uma vida regenerada, sendo transformado pelo poder do Espírito Santo. O desejo de que outras pessoas façam o mesmo com suas vidas, deve ser algo permanente em nós. Lembrando que, “evangelizar é anunciar Jesus, deixando os resultados com o Espírito Santo”.
A Igreja ensina que os primeiros mestres são os pais. É com eles que toda criança deve aprender a conhecer a Deus, aprender a orar e dar os primeiros passos na fé; conhecer a Palavra de Deus.
Os pais são educadores naturais, e os filhos assimilam seus ensinamentos sem restrições. É muito mais difícil levar alguém para Deus se isso não for feito, em primeiro lugar, pelos pais. É com o pai e a mãe que a criança tem de ouvir em primeiro lugar o nome de Jesus Cristo, Sua vida, Seus milagres, Seu amor por nós, Sua divindade, Sua doutrina.
Quando fala aos pais sobre a educação dos filhos, São Paulo recomenda: “E vós, pais, não provoqueis à ira os vossos filhos, mas educai-os na disciplina e nas instruções do Senhor” (Ef. 6, 4).
A tarefa dos pais de evangelizar e serem os responsáveis por apresentar aos filhos a fé cristã é uma verdadeira missão, um trabalho árduo, que Deus lhes confia.
Os pais e sua responsabilidade com a evangelização dos filhos
Os pais, os filhos e a educação religiosa. Não é raro observarmos nos dias de hoje pais que dão de tudo que pedem os seus filhos, compram quase tudo o que eles querem. As crianças ficam com excesso de compromissos, fazem aulas de tudo que se pode imaginar, como línguas, pintura, natação, ballet, sapateado etc. Muitas, desde bebês, possuem babás, motoristas, etc. Estudam nas melhores escolas do bairro. Então seus pais levam seus filhos à igreja, na Escola Dominical e pensam: “Ufa! Estou fazendo de tudo por meu filho! A Educação que ele tem na escola é boa, assim como a Educação Religiosa, pois tenho levado ele à igreja. A minha parte eu faço”. Não é bem assim! Não se pode transferir para a escola, para a babá, para o professor da escola ou da Escola Dominical a total responsabilidade da educação de seu filho. É importantíssimo levar os filhos à igreja, mas os pais devem se lembrar que eles são os responsáveis pela educação moral e espiritual dos filhos (Provérbios 22.6).
É fundamental que a orientação espiritual ocorra quando ainda é bebê, embora este não tenha ainda a capacidade de entender de forma plena o que é dito, os sentimentos de seus pais poderão ser passados a ela. A criança que está ouvindo os louvores na igreja, mesmo que não esteja entendendo nada, mas percebe através de seus pais o lado espiritual e a importância do louvor e da adoração a Deus. A criança pequena não aprende valores com discursos, mas com exemplos. Como diz Winnicott: “Tudo começa em casa”. A criança precisa ser levada para a igreja, mas o seu primeiro aprendizado se dá na sua casa, quando se ora para dormir e acordar e nas refeições, quando a sua família fala das bênçãos alcançadas, quando se fala do amor de Deus, quando há culto doméstico.
As famílias são chamadas a ser um lugar privilegiado de encontro com Cristo, dentro dos seus próprios lares: vivendo em comunhão com seus familiares, no amor, no diálogo e na misericórdia divina.
A importância do Culto Doméstico
Através deste princípio bíblico, os pais podem transmitir aos filhos os preceitos divinos a fim de que eles jamais os esqueçam. Em Dt 6.6-7 o Senhor intimou os israelitas a repassar aos seus filhos, com toda a diligência, os princípios da Palavra de Deus: “E estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração; E as intimarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te”. Observe que a orientação divina é que a Palavra de Deus deve ser ensinada primeiramente “em casa”.
Na Bíblia encontramos vários exemplos de pais que colocaram em prática esta exortação, tais como: Adão que certamente ensinou seus filhos a oferecerem sacrifícios ao Senhor (Gn 4.3,4), Abraão (Gn 18.19), Os pais de Moisés (Hb 11.24-27), Os pais de Gideão (Jz 6.13), Eunice e Lóide (2 Tm 3.15) entre outros que influenciaram na vida espiritual de seus filhos. O que poderia ser melhor do que adorar a Deus e estudar a sua Palavra? Fazer isso em família! O culto doméstico é imprescindível à estabilidade espiritual desta instituição porque é o momento em que todos se reúnem para juntos louvar ao Criador da família e aprender como servi-lo.
LEVANDO O FILHO À IGREJA.
"Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor" (Salmo 122:1).
Desde cedo, devemos transmitir a nossos filhos a alegria de irmos à casa de Deus. Assim como o rei Davi disse ... "Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor", do mesmo modo devo demonstrar alegria a meus filhos quando eu estiver indo à igreja louvar, glorificar ao Senhor e aprender dEle.
Um testemunho de vida fala mais alto do que mil palavras. Não que as palavras usadas sabiamente não sejam importantes, mas se eu fico feliz quando vou à igreja e o meu filho, desde pequenino, vê isto em minha vida, com certeza ele crescerá gostando de ir á casa do Senhor.
Leve seu filho para a igreja porque é lá onde ele aprenderá o caminho que o levará ao céu. Invista nele! Coloque-o em clubes bíblicos. Anime-o para ir para os acampamentos de jovens, churrascos com os irmãos da igreja, jogos, encontros na praia ... Não seja um empecilho no caminho do crescimento espiritual de seu filho! Seja uma incentivadora e você verá que seu filho seguirá o Senhor com alegria em seu coração! Seja fiel levando-o à igreja e você verá seu filho conhecendo e aceitando o Senhor Jesus em sua vida.
COMO FAZER SE UM DOS CONJUGUES É INCRÉDULO?
Ser casado com um incrédulo pode ser um dos desafios mais difíceis na vida de um Cristão. O casamento é um contrato sagrado que une duas pessoas em uma só carne (Mateus 19:5). Pode ser muito difícil que um cristão e seu cônjuge incrédulo vivam em harmonia (2 Coríntios 6:14-15). Se uma pessoa se torna um Cristão depois do casamento, as dificuldades inerentes que surgem por viver sob duas autoridades diferentes se tornam bem aparentes.
Como ganhar o seu marido para Jesus?
Como lemos em II Co 6.14, sabemos que Deus não aprova o jugo desigual, mas isso se aplica a casais que ainda estão se conhecendo e, muitas vezes, uma pessoa se converte depois do casamento. Então o que fazer? Ai você se pergunta se deve se separar, afinal de contas seu esposo não é cristão não compartilha a mesma crença que você, ai vem os problemas: você quer ir a igreja e ele acha que você vai a igreja demais e está o deixando de lado. É normal o homem pensar isso, porque antes o seu tempo era totalmente dedicado a ele. Mesmo você sendo uma maravilhosa esposa, ele sempre vai ter um pouco de ciúmes. Não desanimes, (e a menos que ele seja um marido violento ou tenha práticas intoleráveis por Deus) não se separe, porque I Co 7.13-14 diz: "E se alguma mulher tem marido incrédulo, e este consente em viver com ela, não se divorcie dele. Porque o marido incrédulo é santificado por causa da mulher, e a mulher incrédula é santificada por causa do marido crente. De outro modo, os vossos filhos seriam impuros; mas agora são santos."
Vocês são uma só carne, sem falar que você tem forte influencia sobre o seu cônjuge. Ou seja, você é santa, portanto seu marido e seus filhos são santificados através da sua vida.
Então como ganha-lo pra Jesus?
A resposta para essa pergunta está na Bíblia. Em I Pe 3.1-2, diz: "Mulheres, do mesmo modo, cada uma de vós seja submissa ao marido, para que também, se algum deles não obedecerem a palavra, sejam ganhos sem palavra alguma pela conduta de sua mulher, ao observarem vossa conduta pura em temor."
A Bíblia diz que a mulher sábia ganha o marido pelo bom comportamento, sem palavras (I Pe 3.1). Não importa como é o seu marido, a mulher sábia tem uma atitude que atrai o seu marido, que desperta a sua curiosidade. Ela não age apoiada em seu temperamento nem retribui segundo a ofensa. A mulher sábia entrega ao Senhor todos os seus sentimentos e assim pode agir com aquele amor sacrificial, o mesmo amor com que fomos amadas pelo nosso Senhor Jesus. Não há mensagem evangelística mais poderosa que esta! A mensagem na prática. Aquele amor “não fingido que aborrece o mal e apega-se ao bem”, ensinado pelo apóstolo Paulo em Romanos 12.9.
PARA EVANGELIZAR SEUS PARENTES
Ore intensamente e regularmente por eles – Tiago 5:16ª - “As pessoas podem resistir nossas palavras, mas são totalmente vulneráveis às nossas orações”. Clame pela misericórdia de Deus para com esta vida, peça para que Deus preserve esta vida, que pessoas comprometidas com Deus sejam estrategicamente colocadas em seu caminho e usadas com sabedoria em sua vida, peça para que Deus quebre as resistências emocionais e espirituais neste coração.
DÊ UM BOM TESTEMUNHO – Mateus 5:13
A maior parte dos filhos de cristãos que hoje estão afastados de igrejas, é em virtude da contradição entre o que seus pais criam e o que eles viviam em suas casas. Na igreja um santo, em casa um demônio. Às vezes não é necessário abrir a boca (I Pedro 3:1,2) sua vida terá dito o suficiente para que sua família queira conhecer o Deus a quem você serve.
APROVEITE AS OPORTUNIDADES COM SABEDORIA – Tiago 1:5
Na medida do possível tenha uma boa convivência com seus familiares, convide-os para visitar sua casa, visite a casa deles. Faça algumas programações juntos, jogue bola, vá ao cinema, etc.
Sempre haverá momentos em nossa família em que uma palavra dita a seu tempo e uma atitude amorosa farão muita diferença (Provérbios 12:18). Há momentos na vida em que as pessoas estão mais abertas, sensíveis, com menos resistências. Se disponha a ser uma benção nas mãos de Deus em favor de sua família. Nestas horas, faça-se presente, para orar com eles, simplesmente abraçá-los, ajudá-los a verem o amor de Jesus através de sua vida, Jesus disse certa vez: “Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus”. (Mateus 5:16). ///
Pr. Adaylton Conceição de Almeida (Th.B.;Th.M.;Th.D.)

Ass. de Deus em Santos (Ministério do Belém) - São Paulo.
Email: adayl.alm@hotmail.com
Facebook: adayl manancial

BIBLIOGRAFIA
José Dos Reis – A escola dominical e a responsabilidade dos pais
Jasiel Marques – O culto domestico
Valdenira Nunes de Menezes Silva – Alegrei-me quando me dissera vamos à casa do Senhor.
Fausto Brasil - Como evangelizar seus familiares.
Stephanie da Silva C. Ferreira - Como ganhar o seu marido para Jesus?
Vanessa Fonseca - Intenção pela Evangelização: Os pais de família
Adriana Fonte - Marido não crente

Valquíria Salinas Goulart - Os pais, os filhos e a educação religiosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.