sexta-feira, 29 de julho de 2016

Os Evangélicos odeiam Maria?

OS EVANGÉLICOS ODEIAM MARIA, MÃE DE JESUS?
A Igreja Católica Apostólica Romana tributa a Maria, mãe de Jesus, vários títulos e honrarias que pertencem exclusivamente a Jesus Cristo. Com isso não concordam os evangélicos, e isto tem gerado animosidade entre católicos e evangélicos, julgando os católicos que os evangélicos desrespeitam Maria, mãe de Jesus. Essa questão logo vem à baila quando falamos com os católicos sobre Maria. Os evangélicos se esforçam para respeitar Maria, baseados no que diz a Bíblia sobre ela, enquanto o ensino católico no Brasil, sobre Maria, está tão fora da Bíblia que o culto que se presta a Maria pode ser denominado simplesmente Mariolatria. Essa nossa definição é considerada imprópria pelos católicos.
Dentro desse clima bem conhecido do povo em geral, agora, porém, vem a público o padre católico André Carbonera, em artigo intitulado PASCOLADAS, e declara algo que vai mais além do que uma crítica aos evangélicos, em decorrência da nossa posição bíblica com relação aos títulos e honras que os católicos tributam a Maria.
Diz o padre Carbonera: “Muitos afirmam crer em Jesus, mas têm ódio da mãe do mesmo Jesu. Ah! Eu adoro Jesus! Tenho Jesus no coração. Jesus é meu tudo. Desconhecem, entretanto, negam, rejeitam e insultam a mãe de Jesus”.
Seria verdade que temos ódio, negamos, rejeitamos e insultamos Maria? Que eu saiba, não! Prossegue o padre André Carbonera: “Em nosso peregrinar terráqueo, quanto mais pistolões houver, melhor! Por que jogar fora, então, os que pedem e rezam por nós, bem pertinho de Deus e de Jesus, como Maria e os Santos? Seria uma inútil auto-suficiência e uma enorme burrice!…”
Repetimos: Não odiamos Maria, mãe de Jesus. Só queremos vê-la no seu próprio lugar, indicado na Bíblia. Como poderíamos odiar Maria? É uma acusação sem fundamento. Em toda a literatura evangélica, sobre a identidade de Maria, não pode ser encontrado algo que possa justificar essa acusação tão absurda. Amamos Maria como mãe de Jesus, conforme apresentada na Bíblia.
Para desfazer esse equívoco, nada melhor do que apresentar o que a Bíblia realmente fala de Maria, e depois confrontar com a posição católica sobre Maria. Para esse confronto, vamos examinar o livro “Glórias de Maria”, de S. Afonso de Ligório, doutor da Igreja e fundador da Congregação do Santíssimo Redentor, Editora Santuário de Aparecida, onde se situa o Santuário de Maria Aparecida. Os editores informam que o livro “é uma das obras mais conhecidas do santo doutor. Um livro que, em 237 anos, teve 800 edições. Ainda que marcado pelo tempo, não necessita de justificativas para ser reeditado. Analisando o valor do livro, o tradutor assim se pronuncia: “Com Glórias de Maria ergueu Afonso um perene monumento de seu terno e vivíssimo amor à Mãe de Deus” (página 13)
Diz ainda o tradutor: “São frequentes no presente livro as referências a Revelações. Que ore tais Revelações? Tais Revelações feitas por Deus mesmo, ou por meio de anjos e santos, são possíveis, são reais, e sempre existiram na Igreja. Pertencem à categoria das graças extraordinárias de Deus” (página 15).
Verificamos que os títulos e honrarias prestados a Jesus na Bíblia, são transferidos à Maria, colocando-a em diversas oportunidades como alguém a quem se deve recorrer, de preferência à pessoa augusta e soberana do Senhor Jesus Cristo. Pedro recomenda: “Antes, crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória assim agora, como no dia da eternidade. Amém!” (2Pedro 3.18). Quando conhecemos melhor o Jesus da Bíblia, não concordamos com os títulos e honrarias que se prestam a Maria, pois acreditamos que nem mesmo Maria aceitaria a transferência, para ela, das honras que são exclusivas de seu Filho, nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
 A Posição de Maria na Bíblia
Maria procurou interferir na obra salvífica de Jesus três vezes durante o seu ministério. A primeira vez que Maria assim o fez, foi quando Jesus visitou o templo, na idade de doze anos. “E quando ouviram, maravilharam-se, e disse-lhe sua mãe: Filho, por que fizeste assim para conosco? Eis que teu pai e eu, ansiosos, te procurávamos. ele lhes disse: Por que é que me procuráveis? Não sabeis que me convém tratar dos negócios de meu Pai?” (Lucas 2.48-49).
A segunda vez foi na festa de casamento, em Caná da Galileia. “E, faltando o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não temos vinho. Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho contigo? Ainda não é chegada a minha hora” (João 2.3-4). A terceira vez foi em Cafarnaum, quando Jesus estava pregando. “Chegaram, então, seus irmãos e sua mãe, e, estando de fora, mandaram-no chamar. E multidão assentada ao redor dele disse-lhe: Eis que tua mãe e teus irmãos te procuram estão lá fora. E ele lhes respondeu, dizendo: Quem é minha mãe e meus irmãos? E, olhando em redor, para os que estavam assentados junto dele, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos. Portanto qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha mãe” (Marcos 3-31-33).
Mesmo quando Jesus foi interrompido no seu discurso, por uma mulher que elogiava Maria por o ter amamentado e dado à luz, Jesus não elogiou a mulher que assim dissera. Disse a mulher: “Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste! Mas ele disse: Antes, bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam” (Lucas 11.27-28). Jesus assim falando, afirmou que existe mais bem-aventurança em ouvir a palavra de Deus e guardá-la do que ter sido filho de Maria.
Em outras ocasiões mencionadas na Bíblia, onde Maria aparece, notamos o seguinte:
  1. Maria, ao receber a notícia de que seria mãe do Salvador, pronunciou-se necessitada de um Salvador. “Disse, então, Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador” (Lucas 1.46-47).
  2. Quando os magos visitaram Jesus, na sua infância, dirigiram-se a Jesus e não a Maria. É o que lemos de Mateus 2.11: “E, entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe, e, prostrando-se, o adoraram”. Como se vê, os magos não adoraram Maria, mas adoraram Jesus.
  3. A última referência bíblica de Maria é a que se vê em Atos 1.14, quando ela se encontrava em oração, com os demais seguidores de Jesus: “Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria, mãe de Jesus, e com seus irmãos”. Fora isso, nada mais se lê no livro de Atos, sobre Maria, assim como em todo o restante do Novo Testamento.
 Não odiamos Maria, mãe de Jesus. Só queremos vê-la no seu próprio lugar, indicado na Bíblia. Como poderíamos odiar Maria? É uma acusação sem fundamento. Em toda a literatura evangélica sobre a identidade de Maria não pode ser encontrado algo que possa justificar essa acusação tão absurda. Amamos Maria como mãe de Deus, conforme apresentada na Bíblia.
 TÍTULOS E HONRARIAS ATRIBUÍDOS A JESUS
Existem cerca de cento e cinquenta títulos dados a Jesus Cristo na Bíblia, que os cristãos precisam conhecer. Se não todos, pelo menos alguns deles devem ser conhecidos. Certamente isso evitará que os títulos atribuídos a Jesus sejam passados para Maria, sua mãe, e que podem ser observados no confronto entre Maria e Jesus.
 CONFRONTO ENTRE A POSIÇÃO DE MARIA NA IGREJA CATÓLICA E NA BÍBLIA
 Diz a Igreja Católica – livro “Glórias de Maria”, Santo Afonso Maria de Liguori, versão da 11ª edição italiana pelo Pe. Geraldo Pires de Souza, 3ª edição, Aparecida, SP, Editora Santuário, 1989.
Diz a Igreja Católica
  1. Maria, âncora da salvação
“Feliz aquele que se abraça amorosa e confiadamente a essas duas âncoras de salvação: Jesus e Maria! Não perecerá eternamente” (p. 31).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus, âncora da salvação
“Paulo, apóstolo de Jesus Cristo… esperança nossa” (1Timóteo 1.1). “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” (Atos 4.12).
 Diz a Igreja Católica
  1. Confiança em Maria
“Por conseguinte, estão sujeitos ao domínio de Maria, os anjos, os homens e todas as coisas do céu e da terra” (p. 35).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Confiança em Jesus
“E sujeitou todas as coisas a seus pés [de Jesus] e, sobre todas as coisas, o constituiu como cabeça da igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos” (Efésios 1.21-23).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria é a rainha da misericórdia
Constituindo o reino de Deus na justiça e na misericórdia, o Senhor dividiu: o reinado da justiça reservou-o para si, e o reinado da misericórdia o cedeu a Maria. O Eterno Pai deu ao Filho o ofício de julgar e punir, e à Mãe o ofício de socorrer e aliviar os miseráveis” (p. 36-37).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus é o Sumo Sacerdote de quem recebemos misericórdia
“Porque não temos um sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemo-nos, pois, confiadamente ao trono da graça, para que recebamos misericórdia e achemos graça, a fim de sermos socorridos no momento oportuno” (Hebreus 4.15-16).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria, protetora dos pecadores
Pelo que não há pecador, nem o maior de todos, que se perca, se Maria o protege” (p.39).
“Recorramos, pois, e recorramos sempre à proteção desta dulcíssima Rainha, se queremos seguramente salvar-nos” (p. 41).
“Eis aqui como em todas as batalhas com o inferno seremos sempre vencedores, seguramente, se recorrermos à Mãe de Deus, e nossa, dizendo e repetindo: Sob a tua proteção nos refugiamos, ó santa Mãe de Deus! Oh! Quantas vitórias têm os fiéis alcançado do inferno com o recorrerem a Maria…” (p. 49).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus, o Salvador dos pecadores
“Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, porquanto vive sempre para interceder por eles” (Hebreus 7.25).
“Todo aquele que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora” (João 6.37).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria sofreu por nós
“Maria, para salvar as nossas almas, sacrificou com amor a vida de seu Filho… Imolou a sua alma para a salvação de muitas almas. …Verdade é que Jesus quis ser o único a morrer pela redenção do gênero humano, mas viu como Maria desejava ardentemente tomar parte na salvação dos homens. Decidiu então que ela, com o sacrifício e a oferta da vida do seu mesmo Jesus, cooperasse para a nossa salvação, e deste modo viesse a ser a Mãe das nossas almas” (p.47).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus sofreu por nós
“Mas este, havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, assentou-se para sempre à direita de Deus,daí por diante esperando, até que os seus inimigos sejam postos por escabelo de seus pés. Pois com uma só oferta tem aperfeiçoado para sempre os que estão sendo santificados” (Hebreus 10.12-14).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria não pode deixar de nos amar
“Se, pois, Maria é nossa Mãe, consideremos quanto ela nos ama” (p. 52).
“E se em algum tempo, continua a Virgem, por impossível se desse o caso de uma mãe se esquecer de um filho, não é possível que eu cesse de amar uma alma, de quem sou Mãe” (p. 53).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus é quem tem o maior amor
“Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos” (João 15.13).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria deu sua vida por nós
“Ao mesmo tempo que o Filho agonizava na cruz… a Mãe se oferecia aos algozes para dar a vida por nós” (p. 53). “Do Eterno Pai diz o Evangelho que amou os homens a ponto de por eles entregar à morte seu Filho Unigênito (João 3.16). O mesmo também se pode dizer de Maria: Tanto amou os homens, que por eles entregou seu Filho Unigênito… E quando foi que nós o entregou? Deu-o quando lhe concedeu licença para entregar-se à morte. Deu-o, quando não defendeu a vida de seu Filho perante os juízes, deixando os outros de a defender ou por ódio ou por temor. Pois com certeza as palavras de tão sábia e desvelada Mãe teriam causado grande impressão, pelo menos sobre o espírito de Pilatos. E ele não ousaria condenar à morte um homem, do qual ele próprio reconhecera e declarara inocência. Mas, não. Maria não quis dizer uma só palavra emfavor do Filho, por não impedir a sua morte, da qual dependia a nossa salvação… Então, com suma dor e com intenso amor para conosco, estava sacrificando por nós a vida de seu Filho” (p. 55-56). “Não vemos como elnos amou mais do que todas as criaturas, como entregou por nós seu Filho único, quem amava mais do que a si mesma?” (p.57). “Fiéis servos e amantes desta Mãe amantíssima! Sim, porque esta gratíssima Rainha não admite que em amor a vençam os seus devotos servidores” (p. 62).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus deu sua vida por nós
“Mas Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Romanos 5.8).
“Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos” (1João 3.16).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria, portadora de graça
“Deus não destruiu o homem logo após o pecado, devido ao singular amor para com esta sua futura filha. Não lhe resta a menor dúvida de que todas as misericórdias e mercês, em favor dos pecadores na Antiga Lei, só lhes tinham sido feitas por Deus em consideração desta abençoada Virgem. …Procuremos a graça, mas procuremô-la por meio de Maria. Se formos tão infelizes, que perdemos a divina graça, procuremos recuperá-la por meio de Maria; porque se a perdemos ela a achou. …Corram, pois, a Maria os pecadores que perderam a graça, porque em seu poder a acharão certamente …e digam-lhe: Senhora, a coisa achada deve-se restituir a quem perdeu; aquela graça, que vós achastes, não é vossa, porque nunca a perdestes: é nossa, porque a perdemos, por isso nô-la deveis restituir” (p. 74-75).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus é portador exclusivo da graça
“Porque a lei foi dada por meio de Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo” (João 1.17).
“Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens” (Tito 2.11).
 Diz a Igreja Católica
  1. Perdão de pecados por intercessão de Maria
Os pecadores só por intercessão de Maria recebem o perdão” (p. 76) “Ó Mãe de Deus, vossa proteção traz a imortalidade; vossa intercessão, a vida… Todos os vossos servos alcançam por vossa intercessão a vida da graça e a glória eterna. Em vós acham os pecadores o perdão, e os justos a perseverança e depois a vida eterna. …Não desconfieis, ó pecadores …ainda que tenhais cometido todos os pecados, recorrei com sinceridade à Mãe de Deus, pois sempre a encontrareis com as mãos cheias de misericórdia …Deus promete garantido perdão aos pecadores, quando recorrerem a Maria para que os reconcilie com o Senhor, e como garantia disso lhes dá um penhor. Este penhor é, sem dúvida, Maria Santíssima, que nos foi dada como intercessora” (p. 77).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. O perdão de pecados é obra exclusiva de Jesus
“Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outro, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado” (1João 1.7).
“Filhinhos, escrevo-vos porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados” (1João 2.12).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria é o Sol
“Que seria do mundo, se não nascesse mais o Sol? Nada mais do que um caos de trevas e horror …Retira o sol e que será do dia? Perca uma alma a devoção para com Maria, e que será senão trevas? …Ai daqueles que desprezam a luz deste sol, isto é, a devoção a Maria. …Sob o manto de Maria acham os homens refúgio contra o ardor das paixões e a fúria das tentações” (p. 82).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus é o Sol da Justiça
“Porque o Senhor Deus é um sol e escudo” (Salmo 84.11).
“Mas para vós, que temeis o meu nome nascerá o sol da justiça, e salvação trará debaixo das suas asas” (Malaquias 4.2).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria fez falta na parábola do filho pródigo
“Se ainda lhe vivesse a mãe, não deixaria o filho pródigo a casa paterna, ou para ela regressaria mais depressa do que voltou. Quer com isso dizer que um filho de Maria, ou nunca se aparta de Deus, ou se por desgraça o faz, logo para ele torna por meio de Maria. …Oh! se todos os homens amassem essa tão benigna e amorosa Senhora, e se nas tentações sempre e sem demora recorressem a seu patrocínio, quem cairia jamais? Quem se perderia jamais? Cai e perece só quem não recorre a Maria” (p. 84).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus é o único e suficiente salvador
“Pode uma mulher esquecer-se tanto do filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas, ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, não me esquecerei de ti” (Isaías 49.15).
“Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco, pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores” (Romanos 5.8).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria acolhe os pintinhos sob suas asas
“Quando nos vem tentar o demônio, não deixemos de fazer como os pintinhos, que mal enxergam gavião, correm logo a refugiar-se sob as asas da mãe. Logo que nos assaltam tentações, sem discorrer com elas, refugiemo-nos depressa sob o manto de Maria. E vós, Senhora, deveis defender-nos… Depois de Deus outro refúgio não temos senão vós, que sois a nossa única esperança protetora, em quem confiamos” (p.85).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus acolhe os pintinhos sob suas asas
“Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu [Jesus] ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!” (Mateus 23.37).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria, caminho da salvação
“Seguindo a Maria, não errarás o caminho da salvação… “Protegendo-te ela, não temas perder-te ; sendo tua guia, sem fadiga te salvarás. Em suma, pretendendo Maria defender-te, certamente chegarás ao reino dos bem-aventurados” (p. 85).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus, o único caminho da salvação
“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao pai senão por mim” (João 14.6).
“Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e tua casa” (Atos 16.30).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria é nosso conforto
“Ah! Como fogem os demônios à presença de Nossa Senhora! Se na hora da morte tivermos Maria a nosso favor, que poderemos recear de todo o inferno? …Se Maria é por nós, quem será contra nós?” (p. 90).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus é o nosso conforto
“Estes sinais hão de acompanhar aqueles que creem: em meu nome [Jesus] expelirão demônios…”(Marcos 16.17).
“Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Romanos 8.31).
“Vinde a mim. todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei” (Mateus 11.28).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria é nosso auxílio no tribunal divino
“Em se tratando de uma alma patrocinada por Maria, não terão atrevimento, nem ainda para acusá-la. Pois sabem muito bem que o Juiz nunca condenou, nem condenará jamais uma alma patrocinada por sua grande Mãe” (p.91)
“Nossa amorosa Rainha acolhe sob seu manto as almas dos seus servos, apresenta-as ao Filho que as deve julgar e obtém-lhes a salvação” …Feliz de ti, meu irmão, se na hora da morte te achares preso pelas doces cadeias do amor à Mãe de Deus” (p. 92).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus é o nosso auxílio
“Paulo, apostolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa” (1Timóteo 1.1).
“Mas, por isso, alcancei misericórdia, para que em mim, que sou o principal, Jesus Cristo mostrasse toda sua longanimidade, para exemplo dos que haviam de crer nele para a vida eterna” (1Timóteo 1.15).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria é a esperança de todos os homens
“Quer Santa Igreja que cada dia todos os eclesiásticos e todos os religiosos em voz alta, e em nome de todos os fiéis, invoquem e chamem a Maria com este nome de esperança nossa” (p.7).“Salve esperança de minha alma …salve, ó segura salvação dos cristãos, auxílio dos pecadores, defesa dos fieis, salvação do mundo” …Depois de Deus, outra esperança não temos senão em Maria…” (p. 98). “Perde-se quem a Maria não recorre, mas quem jamais se perdeu, depois de implorá-la?” (p. 110). “Em vós, Senhora, tendo colocado, toda a minha esperança e de vós espero minha salvação. …Acolhei-nos sob a vossa proteção se salvos nos quereis ver; pois só por vosso intermédio esperamos a salvação” (p. 147).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus é a esperança de todos os homens
“E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu, nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” (Atos 4.12).
 Diz a Igreja Católica
  1. 1 Maria, nossa advogada
“Maria é advogada poderosa para a todos salvar. …Maria é toda poderosa junto a Deus” (p. 151).“Ó Maria, querida advogada nossa, na piedade de vosso coração não podeis ver infelizes sem que deles tenhais compaixão” (p. 153). “Pobres pecadores! Que seria de nós, se não tivéramos esta grande advogada” (p. 16). “Ó minha Rainha, sede-me advogada junto vosso Filho, a quem não tenho coragem de recorrer” (p.120). “Vós sois a única advogada dos pecadores e daqueles que precisam de todo o socorro. Eu vos saúdo como asilo e refúgio, no qual ainda podem os pecadores achar salvação e acolhimento” (p. 105). “Louvada seja, pois, e bendita a imensa bondade do nosso Deus, que nos concedeu esta excelsa Mãe e advogada, Maria!” (p. 102).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus, nosso advogado
“Meus Filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo” (1João 2.1).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria, nossa redentora
“Querendo ele remir o gênero humano, depositou o preço inteiro da redenção nas mãos de Maria, para que o reparta à sua vontade” (p. 99). “Se o meu Redentor, por causa de minhas culpas, me lançar fora dos seus pés, eu me prostrarei aos pés de Maria, sua Mãe, e deles não me afastarei enquanto ela não me alcançar perdão” (p. 102). “Deus, antes de no mundo existir Maria, se queixava de não haver quem o impedisse de punir os pecadores; mas agora é Maria quem aplaca” (p. 108).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus, nosso Redentor
“Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora” (João 6.37).
“O qual [Jesus] se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo” (1Timóteo 2.6).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria é onipotente
“Sois onipotente, ó Maria, visto que vosso Filho quer vos honrar, fazendo sem demora tudo quanto vós quereis. …Ouvi as minhas orações, e tende compaixão dos meus suspiros, ó minha Rainha, que sois meu refúgio, minha vida, meu auxílio, minha esperança, minha fortaleza!” (p. 100).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus é onipotente
“E, chegando-se Jesus, falou-lhes dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra” (Mateus 28.18).
“Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 1.8).
“Em verdade vos digo, se pedirdes alguma cousa ao Pai, ele vô-la concederá em meu nome. Até agora nada tendes pedido em meu nome; pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa”(João 16.23-24).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria, refúgio dos pecadores
“Um dos títulos com que a Santa Igreja saúda Maria, e que muito anima os pobres pecadores, é aquele da Ladainha, Refúgio dos pecadores. Havia na Judeia, outrora, cidades de refúgio, nas quais os culpados podiam abrigar-se a salvo das penas merecidas. Agora já não há tantas cidades de refúgio como antigamente. Só há uma, que é Maria Santíssima, da qual foi dito: Coisas gloriosas se tem dito de ti, ó cidade de Deus. Existe aqui uma diferença, porém. Nas antigas cidades de refúgio não havia asilo para todos os culpados, nem para toda a sorte de delitos, enquanto que sob o manto de Maria acham refúgio todos os pecadores e toda espécie de delito.Basta que se recorra a ela, para se estar a salvo” (p. 104-105).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus, refúgio dos pecadores
“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas” (Mateus 11.28-29).
Diz a Igreja Católica
  1. Maria, figura da arca de Noé
“Figura foi de Maria a arca de Noé. Pois como nela acharam abrigo todos os animais da terra,igualmente sob o manto de Maria encontraram refúgio todos os pecadores, cujos vícios e pecados sensuais os tornam semelhante aos brutos. Há esta diferença entretanto …na arca entraram os brutos e brutos ficaram. O lobo ficou sendo lobo e o tigre ficou sendo tigre. Mas, debaixo do manto de Maria, o lobo é mudado em cordeiro e o tigre em pomba” (p. 109).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. 21. Jesus, figura a arca de Noé
“Senhor, para quem iremos? Só tu tens as palavras da vida eterna” (João 6.68).
“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Coríntios 5.17).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria responde orações
“Muitas coisas se pedem a Deus, e não se alcançam. Pedem-se a Maria, e conseguem-se” (p. 118).“No exercício de sua misericórdia, ela imita a Deus, que também voa sem demora em socorro dos que o chamam, porque é fidelíssimo no cumprimento da promessa: Pedi e recebereis (João 16.24).Do mesmo modo procede Maria. Quando é invocada, logo está pronta para ajudar a quem chamou em seu auxílio” (p. 114-115). “Se Maria é tão pronta em ajudar, mesmo sem ser rogada, quanto mais o será para consolar quem a invoca e a chama em seu auxílio?” (p. 117). “Quando nos dirigimos esta divina Mãe, não só devemos ficar certos de seu patrocínio, mas às vezes seremos até mais depressa atendidos e salvos. Quem pede e quer alcançar graças, sem a intercessão de Maria, pretende voar sem asas” (p. 143).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus é o único que responde orações
“E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei” (João 14.13-14).
“À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso”(1Coríntios 1.2).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria esmagou a cabeça da serpente
“Maria é, portanto, essa excelsa mulher forte que venceu o demônio, e, em lhe abatendo a soberba, lhe esmagou a cabeça, conforme as palavras do Senhor. Ela te esmagará a cabeça” (p. 122). “Por isso o recorrer a Maria é um meio seguríssimo para vencer todos os assaltos do inferno. Ela é também Rainha do inferno e senhora dos demônios, pois que os subjuga e doma” (p. 123). “Oh! quanto tremem de Maria e do seu grande nome os demônios do inferno!” (p. 124).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus esmagou a cabeça da serpente
“Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam. Eis que vos dou poder para pisar serpentes, e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum” (Lucas 10.17-19).
“E o Deus de paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja convosco. Amém!” (Romanos 16.20).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria, coluna de nuvem e de fogo
“Lemos no Antigo Testamento que o Senhor guiava o seu povo na saída do Egito, de dia por meio de uma coluna de nuvem, e à noite por uma coluna de fogo (Êxodo 13.21). Esta maravilhosa coluna, ora de nuvem ora de fogo, era figura de Maria nos dois ofícios que exerce continuamente para nosso bem. Como nuvem protege-nos dos ardores da divina justiça; como fogo defende-nos contra os demônios” (p. 125).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus, coluna de nuvem e de fogo
“Ali estava a luz verdadeira, que alumia a todo homem que vem ao mundo” (João 1.9).
“Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João 8.12).
 Diz a Igreja Católica
  1. Toda honra deve ser tributada à Maria
“É tributada ao Filho e ao Rei toda a honra que se presta à Mãe e à Rainha” (p. 131). “Tudo quanto pudermos dizer em louvor de Maria é pouco em relação ao que merece por sua dignidade de Mãe de Deus” (p. 134). “Quero ser servo do Filho, mas ninguém pode servir ao Filho sem servir também à Mãe, esforço-me por conseguinte, em servir a Maria” (p. 139).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Toda honra deve ser tributada a Jesus
“Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o filho, não honra o Pai que o enviou” (João 5.23).
“Senhor, pelo teu nome até os demônios se nos sujeitam. Eis que vos dou poder para pisar serpentes, e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum” (Lucas 10.17-19).
“E o Deus de paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja convosco. Amém!” (Romanos 16.20).
“E olhei e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos animais, e dos anciãos; e era o número deles milhões de milhões e milhares de milhares, que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças” (Apocalipse 5.11-12).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria, nossa medianeira
“Ide a Maria! O Senhor decretou não conceder favor algum sem a mediação de Maria. Por isso nas mãos dela está nossa salvação. …Quem é protegido por ela se salva: perde-se quem o não é”(p. 144). “Que seria, pois, de nós, que esperança de salvação, se nos abandonásseis, ó Maria, vida dos cristãos?” (p. 145). “Ao mesmo tempo está fora de dúvida que pelos merecimentos de Jesus Cristo foi concedida à Maria a grande autoridade de ser medianeira da nossa salvação… Como não ser toda cheia de graça, aquela que se tornou a escada do paraíso, a porta do céu e a verdadeira medianeira entre Deus e os homens?” (p. 131). “Maria foi dada ao mundo a fim de que por seu intermédio, como por um canal, até nós corresse sem cessar a torrente das graças divinas”(p. 135). “Em vão procura Jesus quem não procura achá-lo com sua Mãe” (p. 139). “Garante-nos Jesus Cristo que ninguém pode vir a ele, a não ser que o Pai o traga. O mesmo também diz Jesus de sua Mãe. Ninguém pode vir a mim, se minha Mãe o não atrair com suas preces. Jesus foi o fruto de Maria. Quem quer o fruto deve também querer a árvore. Quem, pois, quer Jesus, deve procurar Maria; e quem acha Maria, certamente acha também Jesus” (p. 142).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus, nosso único mediador
“Respondeu-lhes Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14.6).
“Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem”(1Timóteo 2.5).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria concebida sem pecado
“Incalculável foi a ruína que o maldito pecado causou a Adão e a todo o gênero humano. Dessa comum desventura, quis Deus, entretanto, eximir a Virgem bendita” (p. 235).
Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus, o único concebido sem pecado
“Então disse Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador” (Lucas 1.46).
“Mas a Escritura encerrou tudo sob o pecado” (Gálatas 3.22).
“Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores e feito mais sublime do que os céus” (Hebreus 7.26).
 Diz a Igreja Católica
  1. Maria, Rainha do céu
“Pelo contrário, os demônios tanto receiam a Rainha do céu, que como do fogo, fogem de quem invoca o seu grande nome” (p. 216).
 Diz a Bíblia Sagrada
  1. Jesus é o Rei dos reis
“Os filhos apanham a lenha, e os pais acendem o fogo, e as mulheres amassam a farinha para fazerem bolos à deusa chamada rainha dos céus, e oferecem libações a outros deuses, para me provocarem à ira” (Jeremias 7.18).
“Porque, ainda que haja também alguns que se chamem deuses, quer no céu quer na terra (como há muitos deuses e muitos senhores), todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele”(1Coríntios 8.5-6).
“Que guardes este mandamento, sem mácula e repreensão, até à aparição de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual a seu tempo, mostrará o bem-aventurado único poderoso Senhor, Rei dos reis e Senhor dos senhores” (1Timóteo 6.14-15).
 CONCLUSÃO
Tenhamos a cautela de confrontar as declarações católicas sobre Maria com a Bíblia Sagrada, limitando-nos aos textos que constam na Bíblia tradução católica. Somos inimigos da Maria bíblica? A resposta só pode ser uma: NÃO!
Cabe aqui a citação de Paulo em Gálatas 4.16: “Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade?”
 Pr. Natanael Rinaldi
Artigo publicado na Revista Defesa da Fé, setembro-outubro/1998
http://www.iepaz.org.br/os-evangelicos-odeiam-maria/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.