quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

A graça salvadora de Deus

      Onde estaríamos se não fosse a a graça de Deus manifestada na pessoa de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo (Tito 2.11)? O próprio Jesus disse que “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3.16). É através do grande amor de Deus que a Sua graça se manifesta trazendo salvação a todos os homens. Esta salvação parte do Senhor: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2.8, 9). O ser humano participa da salvação através da fé em Cristo Jesus. Jesus Cristo é a personificação da graça de Deus: “Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo” (João 1.17). NEle se cumprem a lei e os profetas.
      Vivemos dias difíceis, estamos na última hora e em breve o Senhor arrebatará Sua Igreja para estar para sempre com Ele (1 Tessalonicenses 4.17). Nesses dias difíceis, a voz do escritor da carta aos Hebreus ecoa: “Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram?” (Hebreus 2.3). Quantas pessoas estão desprezando esta salvação, trocando por pratos de lentilhas; outros simplesmente a ignoram, e há aqueles que pensam que podem vender a salvação de Deus “negociando as almas dos homens”, vendendo o talento que o Senhor lhes deu, inventando doutrinas de homens e levando muitos incautos à ruína e perdição eterna.
      Sem dúvida, a Igreja não pode se deixar levar pelos modismos mundanos, não pode abrir mão da santificação, sem a qual ninguém verá a Deus (Hebreus 12.14). Como agência do Senhor na Terra, a Igreja redimida, comprada e lavada pelo precioso sangue do Cordeiro, tem como missão ensinar às nações a respeito da salvação de Deus (Mateus 28.20).
      Porque a graça de Deus se há manifestado. “O povo, que estava assentado em trevas, viu uma grande luz. E, aos que estavam assentados na região e sombra da morte, a luz raiou” (Mateus 4.16). Aleluia! Os anjos festejaram a manifestação da graça de Deus. “E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens” (Lucas 2.13-14). Muitos santos morreram na esperança de verem a manifestação da graça de Deus. Que privilégio teve o ancião Simeão, que recebeu a revelação “pelo Espírito Santo, que ele não morreria antes de ter visto o Cristo do Senhor. E, pelo Espírito, foi ao templo e, quando os pais trouxeram o menino Jesus, para com ele procederem segundo o uso da Lei, ele, então, o tomou em seus braços, e louvou a Deus, e disse: Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu servo, segundo a tua palavra, pois já os meus olhos viram a tua salvação, a qual tu preparaste perante a face de todos os povos, luz para iluminar as nações, e para glória de teu povo Israel” (Lucas 2.26-32).
     Deus quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade (1 Timóteo 2.4). Aceite e divulgue esta verdade: Jesus Cristo é a revelação do Pai, a personificação da graça dEle e a salvação da humanidade. Amém!

Por: Chagas Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.