sábado, 14 de março de 2015

UM NASCIMENTO DO ALTO

      "Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus" 
(João 1:12-13).
      Aqui as Escrituras nos diz que o novo nascimento é, antes de tudo, "não do sangue". Você não o consegue através da corrente sanguínea, através da hereditariedade. Os seus pais podem dar-lhe muita coisa, mas não podem dar-lhe isto. O nascer num lar cristão não o torna cristão. "O fato de ter nascido numa caixa de bolachas não faz com que um camundongo seja uma bolacha". Ou como diz alguém: "Deus não tem netos". O nascer num lar cristão pode dar-lhe um impulso interior nessa direção, mas você, como pessoa, tem de decidir e entregar-se para o resto da vida. Em segundo lugar, a Palavra de Deus nos diz que este nascimento não é "através da vontade da carne". Você não o consegue por chicoteamento da vontade, por esforçar-se um pouco mais, por ser um pouco mais fiel nos exercícios religiosos, por ser mais assíduo na sua freqüência à igreja, por levantar a si mesmo pelos cordões dos sapatos, por jejum, oração, subir em montes. Ele não vem pelo chicoteamento da vontade, mas pela sua submissão da mesma. Você não acha a Deus através do subir por uma escada, degrau a degrau, para achá-lO no degrau superior da escada da dignidade. Esta é uma busca egocêntrica da salvação e religião. Você O acha no primeiro degrau da escada, pois Jesus desce pela escada da encarnação e nos encontra onde estamos como pecadores. "Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores". Esta é a salvação centralizada em Deus.
      O novo nascimento não vem da "vontade do homem". Nenhum homem lha pode dar: nem o profeta, nem o pastor, nem o sacerdote, nem o papa. Se qualquer profeta, ou pastor, ou sacerdote, ou papa lhe disser que lha pode dar, ele mesmo tem necessidade especial da mesma. Ela vem diretamente de Deus ou não vem de qualquer outra parte. Se a conversão não é nenhuma destas coisas, que é então? "Em verdade, em verdade te digo: Quem não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus" (Jo 3.5).
Deus revela que Cristo morreu como seu representante: “Um morreu por todos, logo todos morreram” (2 Co 5.14); “morrestes” (Cl 3.3). Esta é a verdade de Deus com referência a toda e qualquer pessoa, assim como a morte vicária de Cristo é para cada pessoa.         Quanto à posição, todos estamos mortos. Jesus Cristo crucificado é a base da nossa libertação, assim como a base da nossa salvação, de modo que toda salvação e toda libertação dependem daquilo que Jesus realizou na cruz há mais de dois mil anos. E, assim como somente são salvos aqueles que definitivamente aceitam a Jesus como seu Salvador, só aqueles que reconhecem a morte de Cristo como sendo a sua própria morte, experimentam verdadeiramente a crucificação do velho homem. Romanos 6.10 e 11 diz:“Pois, quanto a ter morrido, de uma vez para sempre morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus. Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado.” Creia em sua morte e ressurreição com Cristo, pois este é o verdadeiro nascimento do alto. amém! Bom dia, graça e paz.
Postagem autorizada pelo Pr Claudio Morandi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.