domingo, 8 de março de 2015

ADULTÉRIO ESPIRITUAL

      Perguntaram-lhe, pois, os judeus: Que sinal nos mostras, para fazeres estas coisas? Jesus lhes respondeu: Destruí este santuário, e em três dias o reconstruirei. Replicaram os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este santuário, e tu, em três dias, o levantarás? Ele, porém, se referia ao santuário do seu corpo. Quando, pois, Jesus ressuscitou dentre os mortos, lembraram-se os seus discípulos de que ele dissera isto; e creram na Escritura e na palavra de Jesus. João 2:18-22.
      Nesta passagem, vemos o primeiro confronto real entre nosso Senhor e os líderes religiosos da nação judaica. Até então, eles se limitaram a observar passivamente, mas nesse momento decidiram começar a questionar Jesus. Nos Evangelhos, muito espaço foi dedicado a relatar as argumentações e discussões que foram travadas entre nosso Senhor e os líderes religiosos, como fariseus, escribas e outros. Portanto, sob todos os prismas, este é um dos mais importantes incidentes ao qual devemos considerar juntos, e gostaria de mostrar-lhe que esta é uma das mensagens mais prementes a ser dada à Igreja de Deus de nossos dias. Primeiramente, vamos deixar bem claro o cenário. Aqui, vemos o relato da reação dos líderes judeus com respeito ao que Jesus fez no templo. Sem dúvida alguma, entre os que O questionaram estavam algumas das pessoas que Ele expulsou. Eles pediram um sinal para Cristo, mas por que será que nosso Senhor se recusou a atender a solicitação dos religiosos judeus? Por que será que Ele os condenou? Aqui estão a resposta: Uma geração má e adúltera pede um sinal; mas nenhum sinal lhe será dado, senão o do profeta Jonas. Mateus 12:39.
      Esta é a descrição da mentalidade daqueles que pedem por sinais da maneira errada. Agora, a palavra “má” significa uma atitude completamente errada, antagônica, que é oposta ao sentido de santo. Resumindo, ela significa o estado da alma de quem sustenta um relacionamento errado com Deus. Essa falta de percepção espiritual fica patente quando nosso Senhor contava uma parábola. Raramente, os fariseus e escribas conseguiam enxergar o ponto central. Tudo era reduzido ao nível deste mundo material. No capítulo 3 do Evangelho de João, vemos o grande Nicodemos cometer esse mesmo erro. Jesus lhe disse em João 3:3: A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Veja a resposta de Nicodemos no verso 4: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez? João 3:4. Percebam como ele perde, completamente, o aspecto espiritual. Ele interpreta as palavras do Senhor em termos físicos. Nosso Senhor tem de dizer para Nicodemos que estava falando de coisas espirituais, que não pertencem à carne. O apóstolo Paulo resumiu essa atitude materialista, uma vez e para sempre, em 1 Coríntios 2:14: Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
      Porque lhes falta essa compreensão e entendimento espirituais, as pessoas se inclinam para as coisas tangíveis e visíveis. Essa é a característica de uma “geração má e adúltera”. Todos aqueles que precisam de sinais para crer em Cristo são adúlteros espirituais e nunca podem ser verdadeiramente resgatados, porque sua fé não se apoiou na Palavra, mas em evidências. Estando ele em Jerusalém, durante a Festa da Páscoa, muitos, vendo os sinais que ele fazia, creram no seu nome; mas o próprio Jesus não se confiava a eles, porque os conhecia a todos. João 2:23-24.
     Essa mentalidade adúltera é controlada pela curiosidade. Começa por olhar em redor, em direções que não deveria. A mentalidade adúltera não permite que os olhos permaneçam fixos sobre o Senhor, Seus mandamentos e Seu caminho, começando a ser controlada pela curiosidade maligna. Essas pessoas tendem a se interessar por sinais, por fenômenos e feitos espetaculares, como um fim, afastando-se de seus verdadeiros propósitos. Outra característica dessa mentalidade adúltera é o desejo ardente que apresenta, ou seja, possui uma inclinação pela sensação, pelo fantástico, pelo que é excitante e novo. Esta não é a característica de uma pessoa adúltera? “Ah! Aqui está muito parado! Nós desejamos algo novo e excitante!” Esta é a descrição que nosso Senhor faz de uma geração de pessoas que sempre está à procura de sinais. São muito parecidos com os religiosos de Atenas que não buscavam outra coisa senão as últimas novidades. Pois todos os de Atenas e os estrangeiros residentes de outra coisa não cuidavam senão dizer ou ouvir as últimas novidades. Atos 17:21.
     Isso também leva a outras conseqüências. Incentivadas, movidas e controladas por tal espírito, as pessoas adúlteras, com o tempo, tomam o controle da vida nas mãos, decidindo o que fazer. Elas não podem se sentir entediadas. Tornam-se impacientes e tomam atitudes muito estranhas. Assumem o controle de cada situação, fazem exigências e dizem: “O que desejo, eu consigo”. Um espírito adúltero resulta em desejo que devem ser satisfeitos a qualquer custo. Pode envolver infidelidade, quebra de juramentos, sair do caminho normal, não importa o que seja necessário. Esse espírito leva a pessoa a dizer: “Eu tenho de satisfazer os meus desejos”. É dessa forma que o Senhor descreva a aparência e a mentalidade daqueles que sempre estão à procura de sinais. O Senhor Jesus sempre se recusa a atender essas exigências por sinais. E se você pensa que é Ele quem as atende, está equivocado. Há alguém que pode falsificar tais ações. O pai das exigências é o diabo. Vocês se lembram que o diabo colocou a mesma solicitação a Jesus, durante as tentações no deserto, pois ele solicitou um sinal: Disse-lhe, então, o diabo: Se és o Filho de Deus, manda que esta pedra se transforme em pão. Lucas 4:3.
      No entanto, Jesus não o atendeu. Ao contrário, recusou-se totalmente a fazê-lo e respondeu ao diabo de forma indireta. Agora, como saber se somos culpados do pecado de adultério espiritual? Bem, nós devemos nos examinar se verdadeiramente estamos firmes na Palavra de Deus e na obra que Cristo realizou naquela cruz em nosso beneficio, quando Ele nos atraiu a Si e nos crucificou, nos fez morrer e juntamente com Ele nos ressuscitou. Porque o diabo fará tudo o que puder para arruinar o testemunho de nosso Senhor Jesus Cristo e nos desviar de Sua gloriosa salvação. O próprio Senhor afirmou que, próximo do fim, satanás realizaria “grandes sinais e prodígios” para enganar se possível os próprios eleitos. Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos. Mateus 24:24.
      E o apóstolo Paulo escrevendo aos Tessalonicenses os exortou dizendo que eram para eles ter cuidado com os sinais nestes últimos dias. Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos. 2 Tessalonicenses 2:9-10.
      Ao nos examinarmos, o que devemos olhar? Bem, aqui está o teste inicial: Se você encontrar em seu interior qualquer tendência a um descontentamento com relação a Deus e Seus caminhos, tenha cuidado. Se você não apreciar a grande salvação que alcançou, se tende a desprezá-la ou mencioná-la de forma depreciativa, tenha cuidado. Desde o primeiro momento, a vida cristã é miraculosa, incrível e assombrosa, e sempre devemos nos maravilhar com ela. Qualquer tendência, portanto, de diminuir ou depreciar alguma evidência da vida cristã é um perigoso sinal. Existe outro teste ainda mais importante que o mencionado: um espírito inquieto. Essa característica é sempre um sinal de adultério espiritual. Se você perceber-se agitado, desejoso de emoções e novas experiências, se em seu interior há sempre uma ânsia por tais acontecimentos, uma busca incansável, você está em uma condição extremamente perigosa. Quando nascemos de novo somos chamados a descansar na Pessoa de Cristo, e também, o Espírito Santo vai nos trazer o Seu glorioso fruto: Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade. Gálatas 5:22.
      O cristão não deveria sentir inquietação, descontentamento e desejos incontroláveis. Todas estas são características de um espírito adúltero. Tenha cuidado quando ficar em estado permanente de ansiedade. Não há este tipo de sentimento prolongado na verdadeira experiência do Espírito. Há regozijo, exaltação, alegria, mas são sentimentos completamente diferentes da excitação carnal que é a marca de um espírito adúltero. Porém, repito: se você começar a buscar outras coisas que não a Ele, com certeza se desviará. Uma vez que tenha conseguido desviar você de olhar para o Senhor, o diabo continuará exercendo pressão sobre você. Portanto, mantenha seus olhos fixos no Senhor Jesus Cristo. Expresse-Lhe que deseja ter tudo o que tem reservado a você. Diga-lhe em oração que você deseja conhecê-lo, conhecer o Seu amor. Não quero sentir o êxtase pelo êxtase. Não desejo ver sinal algum. Antes de tudo, desejo conhecer-Te, Senhor. São os nossos desejos de conhecê-lo que o Senhor se agrada. Jeremias 9:24. Mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o SENHOR e faço misericórdia, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR.
      Submeta-se total e intimamente a Ele. Isso pode levar o Senhor a mostrar-lhe os sinais mais incríveis. Porém, Ele é quem decide isso, não você. Não tente dar ordens ao Senhor e não se impaciente. Não faça exigências, pois, se agir assim, estará completamente equivocado. Caia aos Seus pés e espere por Ele. Busque, solicite, bata à porta, persista nesse proceder. Não tente apressá-Lo e, tampouco, auxiliá-lo. O Senhor não necessita de sua ajuda. Você estará abrindo a porta para métodos psicológicos se tentar ajudar o Senhor de alguma forma. Continue suplicando, espere Nele somente. Não deposite sua esperança em ninguém mais. E, no devido tempo e de sua própria maneira, talvez Ele lhe conceda tal sinal de assombro e maravilha, uma sensação se Sua gloriosa e santa Pessoa. Sim, Ele pode realizar milagres, pois é capaz de executar toda sorte de coisas maravilhosas, mas Ele deixou bem claro desde o princípio, que somente faz tais coisas no devido tempo e à Sua maneira, para as pessoas que, com sinceridade, buscam conhecê-Lo e a Sua glória, pessoas que tem uma visão e compreensão espirituais. Pessoas que sabem esperar pelo Seu trabalhar. Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu Deus além de ti, que trabalha para aquele que nele espera. Isaías 64:4. 
Amém.
Do Pr Claudio Morandi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.