domingo, 25 de janeiro de 2015

OS DEZ MANDAMENTOS (3) ESTUDANDO O TERCEIRO

      Não tomarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão, porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão. Êxodo 20:7.

      O segundo mandamento diz respeito à maneira que Deus deve ser adorado, ou seja, de acordo com a sua vontade revelada nas Escrituras. Já o terceiro mandamento nos ordena a cultuá-lo com sinceridade, humildade e reverência. O que quer que pensemos e o que quer que venhamos a dizer Dele deve exaltar o Seu nome, a sua Pessoa; deve celebrar a Sua grandeza, o Seu poder, a Sua majestade; deve ser tratado e falado com a maior sobriedade e solenidade. Quando pronunciamos o nome de alguém, imediatamente nos vem à mente a personalidade da pessoa. Isto porque o nome é o mesmo que caráter. E o nome de Deus esta acima de todo o nome. Deus colocou o Seu nome acima de tudo. Salmos 138:2. Prostrar-me-ei para o teu santo templo e louvarei o teu nome, por causa da tua misericórdia e da tua verdade, pois magnificaste acima de tudo o teu nome e a tua palavra.

      Muitas pessoas abusam do nome do Senhor inconscientemente. Na cultura brasileira, as expressões “meu Deus”, “Deus me livre”, “Deus é testemunha”, “juro por Deus” tornam-se tão frequentes, e até populares, que todos acabaram se acostumando. Não estamos postulando uma quebra da cultura, mas, antes uma transformação pela presença real de Cristo em nossas vidas. O problema não está no uso dessas palavras, mas na atitude do coração. Quando bem pensadas, tais expressões constituem uma oração, manifestam nossa confiança no Senhor e testificam a sinceridade da nossa fé. Por outro lado, não resta dúvida de que o uso impensado dessas frases não ajuda em nada; pelo contrário revela leviandade para com as coisas sagradas, e é isto o que está em pauta no terceiro mandamento. Quando um homem ou uma mulher que crê em sua crucificação com Cristo, ganha a vida eterna, ou seja, um nome eterno; seu nome é escrito no livro da Vida do Cordeiro. E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho. 1 João 5:11.

      Existem muitas formas “sutis” de tomar o nome do Senhor em vão. Na Bíblia “vão” significa “vazio”, “sem conteúdo”, “sem valor”, “não produtivo”. Pronunciar o nome de Deus em vão demonstra um desprezo para com o Deus Todo-Poderoso. Por exemplo, a hipocrisia que se encaixa muito bem dentro desse contexto. São pessoas que se chamam pelo nome de Deus, mas não vivem sinceramente na presença de Deus. Professar e cantar publicamente, mas em casa não viver a verdade que confessa isto é hipocrisia. Ouvi isto, casa de Jacó, que vos chamais pelo nome de Israel e saístes da linhagem de Judá, que jurais pelo nome do SENHOR e confessais o Deus de Israel, mas não em verdade nem em justiça. Isaías 48:1.

      Usamos em vão o nome de Deus quando usamos o Senhor como espantalho na educação dos filhos, quando, por exemplo, ameaçamos dizendo: “Deus está te vendo! Deus vai te castigar!”. Com esses abusos do nome de Deus, muitas pessoas foram feridas na sua infância. A imagem curadora de Deus se transforma numa imagem ameaçadora, vingativa e muito exigente. Irmãos, quando é que tomamos o nome de Deus em vão? Quando o utilizamos sem a devida reverência. Em piadas, em jargões: “Ai meu Deus”. “Jesus Cristo!”. “Meu Pai”. “Jesus toma conta”. Não devemos utilizar o Nome Daquele diante de quem os serafins escondem o seu rosto, de qualquer jeito, em qualquer ocasião, de forma impensada. Não é bom proceder sem refletir, e peca quem é precipitado. Provérbios 19:2.

      As Escrituras afirma que o nome de Jesus é poderoso, é sobre todos, é sublime, é santo, é puro, sara os feridos, levanta os mortos, é aquilo que nos possibilita ter acesso ao Pai. O nome de Jesus está acima de todos os nomes. Lucas diz no livro de Atos 4:12 E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.

      Portanto, respeitemos o nome de Jesus! Não podemos tomar o nome de Deus em vão! Todas as vezes que eu falo em nome de Deus e não foi Ele quem me mandou falar, eu quebro o terceiro mandamento! Quando que tomamos o nome de Deus em vão? Quando transferimos para Deus responsabilidades. É a ideia que encontramos no vicio de linguagem que diz “Se Deus quiser”. “Se Deus quiser” pode ser usado equivocadamente! “Eu tenho uma conta para pagar amanhã”. Você vai pagar? “Se Deus quiser”. Deus quer! Deus quer que você honre os compromissos que você assumiu! Tem gente que não estuda para a prova e diz: “Se Deus quiser eu vou tirar uma boa nota. Se Deus quiser eu vou passar no concurso”. Ou seja, “se eu não passar foi porque Deus não quis”. Não adianta ficar com o nome de Deus na boca se não fizer o que Ele manda. Tomamos o nome de Deus em vão quando vivemos de forma incoerente. Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que vos mando? Lucas 6:46.

      Tomar o nome de Deus em vão é dizer que somos filho ou filha de Deus e continuar com a mesma vida de antes. Significa adotar esse santo nome sem experimentar uma genuína mudança em quem somos. Como resultado, equivale a adotar o nome de uma família sem realmente pertencer a ela. Quantas pessoas que tomam determinadas decisões afirmando estarem certas de que aquela foi a vontade de Deus e tempos depois ela fica desorientada, perdida, equivocada. Era melhor a pessoa ser honesta e corajosa e dizer: “Eu estou fazendo isto porque eu quero, porque eu estou com vontade”. Agora usar o nome de Deus para afirmar determinadas coisas quando Deus não tem nada a ver com a história, é seríssimo! Portanto, não tome o nome de Deus em vão. Lave a boca ao falar o nome de Jesus. Cuidado com a blasfêmia envolvendo o nome de Jesus! Somente uma pessoa crucificada falará o que é justo com a sua boca. A boca do justo profere a sabedoria, e a sua língua fala o que é justo Salmos 37:30.

      O nome de Jesus não deve ser pronunciado como uma palavra mágica, e nem somente como uma forma de terminar uma oração com estilo. Com esse nome, fazemos ao Pai uma petição e assinamos com o Nome Daquele que tem autoridade nos céus e Terra, sabendo que o Pai não negará nada ao Seu Filho primogênito. E Jesus nunca pediu nada fora da vontade do Pai. Leiamos Colossenses 3:17 E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

      Nós não podemos continuar assistindo um filme ou lendo um livro onde o nome de Jesus é deliberadamente difamado. Já vi homens prontos a arriscar a vida para defender o nome e reputação de um ente querido. Os nomes são importantes! E o nome de Deus, o Nome acima de todo nome, é certamente importante. Por que Deus diria: “Quero que meu nome seja precioso para vocês?” Por que enfatizaria tanto a necessidade de nunca usarmos Seu nome de maneira casual? Amados irmãos, há salvação eterna no nome de Deus. Seu nome significa vida. Estes, porém, foram registrados para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome. João 20:31.

      Aqui somos colocados frente à responsabilidade que esse Nome traz àqueles que o carregam. Quando você diz: “sou um cristão”, você está dizendo que está unido a Cristo em sua morte e ressurreição. Esses que morreram com Cristo são conhecidos Dele. Entretanto, o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os que lhe pertencem. E mais: Aparte-se da injustiça todo aquele que professa o nome do Senhor. 2 Timóteo 2:19. Amém.

Por: Pr Claudio Morandi
Fonte: http://ievpalavradacruz.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.