terça-feira, 28 de outubro de 2014

Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal.

       Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal, que fazem das trevas luz e da luz, trevas, do amargo, doce e do doce, amargo" (Is 5.20). 
     Pois é, isto tornou-se comum numa sociedade que perdeu a razão e não mais é dirigida pelas balizas do evangelho, numa sociedade impregnada de religiosidade, mas que na verdade não passam de ossos secos cavando em areia seca tentando encontrar água.  Resolvi escrever este artigo após assistir na mídia, uma reportagem feita em um presídio sobre o "casamento" de várias mulheres na penitenciária Tremembé, no interior paulista. O que torna o "casamento" incomum, é que várias mulheres que cumprem prisão e condenadas por crimes contra a própria família, não se casaram com homens, mas sim com pessoas do mesmo sexo. Ao assistir ao vídeo percebi muita euforia, palmas e felicitações por parte dos presentes e dos agentes do Estado, além de religiosos ali presentes e outros participantes.  A cena aos olhos humanos, parece muito louvável, mas com certeza aos olhos de Deus ela é deplorável e mostra a atitude do Estado espiritualmente cego e que faz parte de um mundo que jaz no maligno aguardando o dia do juízo. Lembrei-me ainda, do salmo 42:7 que nos diz na parte a, que um abismo chama outro abismo. Muitos que antes de entrar para o crime possuíam todas as condições para se ter uma vida boa, sadia, saudável, cometem ou cometeram crimes por diversos motivos e despencaram na vida em uma queda livre em um abismo que cada vez vai se afundando mais. Bem esse caso não é o único e apenas o estou usando como exemplo, mas isto mostra a situação de um país em queda livre e cada vez mais distanciado da vontade de Deus, criando e legislando e enganando pessoas que apesar de algumas delas se confessarem ser de Cristo, jamais o conheceram.  Isto é o que acontece com parte da sociedade mundial, que ao invés de estarem chorando e se lamentando pelo triste fim daqueles ou daquelas que optam por viverem na contra mão da vontade de Deus, na verdade estão rindo, zombando, consentindo, participando e aplaudindo quem comete estas loucuras.   
      Quanto ao nosso texto, ele nos mostra um aí que nos lembra uma futura sentença e ainda mostra o fim daqueles ou daquelas que primeiro, chamam ao mal bem e invertem tudo e ainda permanecem com a sensação de que estão fazendo o correto. Tudo que é mal, condenado, abominável diante de Deus, para eles é considerado bom, aceitável, bondoso, bem visto. Segundo, o que para Deus é bom e no caso o matrimônio entre homem e mulher, para eles é mau, e aí, inventam o oposto que é o casamento de pessoas do mesmo sexo, e ainda com o aval do Estado e regado pelo apoio de falsos profetas.  Uma grande parte da sociedade comporta-se assim, o que é trevas para eles é luz, o que é amargo para eles é doce, ou seja, parece que fazem questão de ofender e andar na contra mão dos ensinos e princípio de Deus. Prezado leitor, não entre nessa, cuidado com as ofertas sujas do diabo e seus braços humanos, procure conhecer a vontade de Deus e andar em seus caminhos porque Ele é a nossa luz e sua Palavra a baliza para nossa vida. Adalberto Pimentel da Silva 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.