sexta-feira, 31 de outubro de 2014

DEUS ABOMINA A SOBERBA

Prof. Adaylton de Almeida Conceição.

INTRODUÇÃO: 
Arrogância. O Dicionário Aurélio define arrogância como: “orgulho que se manifesta por atitudes altivas e desdenhosas”. O termo deriva-se do hebraico “zadôn” e significa “altivez”, “orgulho” ou “soberba” (Ml 3.15; 4.1; Sl 119.51,69,78, 122; Jr 43.2). 
O orgulho é um pecado (Pv 21.4) e é abominável diante de Deus (Pv 6.16). No NT o termo é alazonia, que é traduzido por “soberba” (I Jo 2.16) ou “orgulho” (I Tm 3.6). O orgulho foi o principal fator na queda de Lúcifer (Is 14.12) e é uma das características dos ímpios nos últimos dias (II Tm 3.2).
Humildade. Segundo o dicionário Aurélio, humildade significa: “ausência completa de orgulho, rebaixamento voluntário por um sentimento de fraqueza ou respeito; praticar a humildade, modéstia, pobreza”. O termo deriva-se do hebraico “ãnãw”, que quer dizer “humilde” e ãnãwâ que significa “humildade” (Jó 22.29; Sl 10.12; 138.6; Pv 11.2; 14.21; 15.33; 16.19; 18.12). Nas páginas do Novo Testamento o termo é “tapeinos”, que significa “humilde” (Mt 11.29; Lc 1.52; Rm 12.16; II Co 7.6; Tg 4.6; I Pe 5.5). A humildade está associada a uma consciência de que tudo que temos ou somos vem do Senhor.

O SOBERBO
     Um indivíduo soberbo é aquele que deseja ser mais do que é e ainda se coloca acima dos outros para humilhá-los e envergonhá-los. O soberbo superdimensiona a própria imagem e diminui o valor dos outros. É o narcisista que, ao se olhar no espelho, dá nota máxima e aplaude a si mesmo. É por isso que o sábio diz que, em vindo a soberba, sobrevém a desonra. A soberba é a sala de espera da desonra. É o corredor do vexame. É a porta de entrada da vergonha e da humilhação. A Bíblia diz que Deus resiste ao soberbo (Tg 4:6), declarando guerra contra ele. “Glória ao homem nas maiores alturas”, esse é o grito de guerra da humanidade orgulhosa e ímpia que continua desafiando Deus e tentando construir o céu na terra (Pv 11:1-9; Ap 18). Deus aborrece “olhos altivos” (Pv 6:16,17) e promete destruir “a casa dos soberbos” (Pv 15:25).

O PAI DA SOBERBA
      O orgulho (A SOBERBA) foi o pecado de Lúcius ou Lúcifer (no grego heilel ben-shachar; no latim lucem ferre, que significa anjo iluminado) hoje diabo (no hebraico Shai’tan, o acusador ou caluniador) sucumbiu com todo os seus seguidores que foram condenados definitivamente por Deus. 
      Como vimos o que Satanás colheu tomado pela Soberba foi a sua própria ruína, e geralmente este sentimento se alimentado gerará uma cegueira espiritual que impede a pessoa de se submeter, ouvir conselhos direções ou até a Palavra de Deus e por se julgar auto-suficiente, não atende aos avisos de perigos que estão diante de si, e inevitavelmente vive uma grande queda.

A PROVA DA SOBERANIA DIVINA (Dn 4:1-3) 
      A soberania de Deus é a autoridade inquestionável que o Senhor detém sobre o Universo, pelo fato óbvio de que Ele é o Criador de todas as coisas(Is 44:6;45:6; Ap 11:17). Sua soberania está baseada em sua onipotência, onipresença e onisciência. Quando afirmamos que Deus é soberano, estamos dizendo que Ele controla o Universo e pode fazer o que lhe aprouver. A soberba é um dos pecados da alma que afeta diretamente a soberania de Deus. 
      “Nabucodonosor, chamado por Deus para um desígnio especial (Jr 25:9. “...Nabucodonosor [...] meu servo”.
      Esta expressão não significa que o monarca babilônico adorava o Deus de Israel, mas apenas que era usado pelo Senhor para cumprir seus propósitos (à semelhança de Ciro, que é chamado de ungido do Senhor, em Isaías 45:1).

A SOBERBA DE NABUCODONOSOR
      Nabucodonosor é considerado o maior rei que a Babilônia já teve e, tendo em vista todo o poder que teve e as vitórias alcançadas, tornou-se muito orgulhoso, a ponto de ter chegado a se considerar um deus, sendo convencido a construir uma estátua de ouro que todos deviam adorar. O que ele não conseguiu entender foi que todas aquelas vitórias faziam parte de um plano de Deus para atingir os Seus propósitos e o rei achou que tudo o que estava acontecendo era obra sua. 
      O interessante é que Deus chamou a sua atenção para o risco da sua soberba, porém este sentimento tornou-se impossível de ser controlado e ele chegou a insanidade de achar que era mais poderoso que o Senhor.
      Nabucodonosor faz parte do passado, porém o sentimento que se apossou de seu coração nunca foi tão atual. O homem, por mais exemplos que venha a ter e por mais conselhos que receba, continua caminhando na mesma estrada do orgulho e da soberba, não conseguindo se livrar do anseio da vanglória e da exaltação, achando-se um deus da mesma forma que aquele rei. 
     Certa ocasião, quando ele passeava no palácio real de Babilônia, disse: “Não é esta a grande Babilônia que eu edifiquei para a casa real, com a força do meu poder, e para glória da minha magnificência?” (Dn 4.30). Deus, então, o sentenciou e ele foi tirado dentre os homens, passou a comer erva como os bois, o seu corpo recebeu orvalho do céu, cresceu pêlos sobre si e suas unhas cresceram como as das aves (Dn 4.33). Quando ele reconheceu que o poder e a soberania pertence única e exclusivamente a Deus, foi restabelecido o seu reino e sua glória foi acrescentada (Dn 4.35,36). 
      Conquanto tenha sido um instrumento que Deus utilizou para corrigir e disciplinar o seu povo, Nabucodonosor foi traspassado pela arrogância, pela soberba. Por causa disso, Deus mostrou que ele seria punido severamente; ele seria, como a árvore do sonho, cortado até o tronco (Dn 4:18). Isto cumpriu-se literalmente na vida de Nabucodonosor, e ele, depois de humilhado, perdeu a capacidade moral de pensar e decidir porque seu coração foi mudado - de “coração de homem” (Dn 4:16) para “um coração de animal”. Ele foi dominado por uma insanidade sem precedente. A punição levaria “sete tempos”, período em que Nabucodonosor estaria agindo de forma irracional à semelhança dos animais do campo (Dn 4:28-33), tendo o seu corpo molhado pelo orvalho do céu. Esse estado de decadência do rei foi resultado de sua soberba.
      “A soberba do teu coração te enganou, ó tu que habitas nas fendas das rochas, na tua alta morada, e dizes no teu coração:       Quem me deitará por terra? Se te remontares como águia e puseres o teu ninho entre as estrelas, de lá te derribarei, diz o Senhor” (Obadias 1:3-4).
      O Rev. Hernandes Dias Lopes diz que a soberba é a porta de entrada do fracasso e a sala de espera da ruína. O orgulho leva a pessoa à destruição, e a vaidade a faz cair na desgraça.
      “A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda”. (Pv 16.18)
      “Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo”. (1Jo 2.16)
      Deus de forma amorosa permite que humilhações dolorosas abatam o nosso orgulho, e assim nos salva da destruição que se segue após a soberba. Alguns se quebrantam, e assim escapam à humilhação. Outros se exaltam, sofrem humilhações e finalmente são humilhados como no caso do rei da Babilônia Nabucodonosor.
      Na Bíblia Sagrada aprendemos com a ajuda do Espírito de Deus, importantes lições, e uma delas é que Deus rejeita aqueles que se porta com altivez. A Palavra de Deus está cheia de textos, que mostram, o quanto Deus abomina a soberba e também o resultado de alguns que não deram ouvido a orientação divina quanto sua conduta. E a todos Deus dando a chance de arrependimento. "Alguns se orgulham das vestes, outros da sua raça, outros da sua situação na vida, outros da sua aparência pessoal e outros do seu estado de graça diante de Deus".
      Não podemos esquecer que o orgulho sempre precede a queda.       É como um prédio que é levantado vários andares além do que os alicerces permitem. O orgulho é coisa horrível, pois as pessoas pensam estar acima de tudo e de todos, olham sempre para baixo e nunca para cima. Tomemos cuidado com este sentimento! Quem é orgulhoso é também demasiadamente vaidoso e arrogante. E isto corrói quem dá lugar no coração para sua entrada.

O PECADO DA SOBERBA
      A soberba é pecado. Alguém disse que a soberba “só morre meia hora depois do dono”. A soberba tem muitos filhos: orgulho, vaidade, vanglória, arrogância, prepotência, presunção, autossuficiência, amor próprio, exibicionismo,egolatria, etc.
Podemos dizer que a soberba é a “cultura do ego”. 
      O soberbo se esquece de que é uma simples criatura, em tudo dependente de Deus, por isso, rejeita as coisas pequenas e vive procurando o reconhecimento das pessoas e geralmente se torna preconceituoso.
     A Palavra de Deus é muito clara nos exortando a rejeitar a soberba, visto que, “olhos altivos” (soberba)vêm em primeiro lugar na lista das coisas que Deus odeia, conforme o constante em Provérbios 6: 16 a 19.
     Por outro lado, por ser o oposto da soberba, a humildade é grande virtude, a que mais caracterizou o próprio Senhor Jesus, que desde o nascimento em uma manjedoura, até à morte na cruz do calvário, viveu de maneira humilde (Fp 2:5-11).
     A Bíblia diz: “A soberba do homem o abaterá, mas o humilde de espírito obterá honra” (Pv 29:23). Os EUA têm endurecido o coração e rejeitado os ensinamentos da Palavra de Deus e, sem dúvidas, têm começado a colher os frutos da sua desobediência.
     Na visão do profeta Obadias a soberba precede ao engano e a humilhação (vs.2-4 e 8-9;“Quem a si mesmo se exaltar será humilhado” Mt 23:12); A vaidade e a opulência precedem a miséria(vs.5-7; “Na plenitude da sua abastança, ver-se-á angustiado; toda a força da miséria virá sobre ele” - Jó 20:22); A desobediência precede a ruína e o castigo de Deus (vs.10-14).

ORGULHO E O “ORGULHO”
     Há uma diferença entre o tipo de orgulho que Deus odeia (Provérbios 8:13) e o tipo de orgulho que sentimos por fazer algo bem feito. O tipo de orgulho que surge de sermos justos aos nossos próprios olhos é pecado e Deus odeia isso porque atrapalha a nossa aproximação dEle. Salmo 10:4 explica que os orgulhosos estão tão cheios de si que seus pensamentos estão longe de Deus: “Pela altivez do seu rosto o ímpio não busca a Deus; todas as suas cogitações são que não há Deus”. Esse tipo de orgulho arrogante é o contrário do espírito de humildade que Deus procura: “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus” (Mateus 5:3). Os “pobres de espírito” são aqueles que reconhecem sua falência espiritual e sua falta de habilidade de se aproximar de Deus se não fosse por Sua divina graça. Os orgulhosos, por outro lado, são tão cegos por causa de seu orgulho que acham que não precisam de Deus ou pior, que Deus deve aceitá-los do jeito que são porque eles merecem a Sua aceitação.
     Por que orgulho é um pecado? Orgulho é dar a nós mesmos o crédito por algo que Deus realizou. Orgulho é dar a nós mesmos a glória que pertence só a Deus. Orgulho é, em essência, louvor próprio. Nada que realizamos nesse mundo seria possível se não fosse Deus nos capacitando e sustendo. Por isso é que devemos dar a Deus a glória – por que só Ele é digno de recebê-la.

Vencer a Soberba 
     O primeiro sentimento que Deus denuncia através do sábio Salomão é a Soberba, o “olho altivo”, que significa o sentimento de superioridade que nasce no coração do presunçoso que julga inferior todos os que estão ao seu redor e por orgulho e sentimento de dominação não aceita ser igualado ou estar submetido a ninguém, pois sua empáfia não o permite, nem sequer ouvir, encarar, quanto menos conviver com as pessoas capacitadas, pois sempre quer ser o melhor, o único, e quer ser venerado por todos.        Quando percebe que alguém lhe é superior simplesmente despreza esta pessoa tentando submetê-la a si mesmo, já que quer ver todos rebaixados diante de si.

DEUS FALA NOVAMENTE A NABUCODONOSOR POR MEIO DE SONHOS (Dn 4:4-9). 
1. Deus adverte Nabucodonosor através de um sonho.          
        Nabucodonosor sentia-se senhor de tudo a ponto de, mais uma vez, se permitir dominar por uma arrogância inconcebível. Então, Deus o adverte através de um sonho. 
     "Tive um sonho" (Dn 4:5). À semelhança do capítulo dois quando teve o sonho da grande estátua representando seu reino e os reinos que o sucederiam, mais uma vez Deus fala com Nabucodonosor; mais uma vez ele ficou aflito por não entender o seu significado.
     Há um contraste entre o sonho do capítulo 2 e o sonho do capítulo 4. O primeiro sonho foi esquecido pelo rei, mas o segundo sonho ele não o esqueceu (Dn 2:1,6 e 4:10-17). Como da vez passada (capítulo 2), todos os sábios da Babilônia, com seus magos, astrólogos, caldeus e os adivinhadores foram convocados à presença do rei para darem a interpretação do sonho e, mais uma vez, falharam (Dn 4:6,7). 
     Daniel ouve o sonho e dá a sua interpretação (Dn 4:19-26). O rei conta a Daniel todo o seu sonho. Ele viu uma grande árvore de dimensões enormes que produzia belos frutos e que era visível em toda a terra. Os animais do campo se abrigavam debaixo dela e os pássaros faziam seus ninhos nos seus ramos (Dn 4:10-12). O rei viu descer do céu “um vigia, um santo” (Dn 4:13) e esse vigia clamava forte: “Derribai a árvore e cortai-lhe os ramos” (Dn 4:14). “Então              Daniel... esteve atônito quase uma hora” (4:19). 
      A soberania de Deus é proclamada por Nabucodonosor (Dn 4:1-3). “Nabucodonosor, rei, a todos os povos, nações e línguas que moram em toda a terra: Paz vos seja multiplicada! Pareceu-me bem fazer conhecidos os sinais e maravilhas que Deus, o Altíssimo, tem feito para comigo. Quão grandes são os seus sinais, e quão poderosas, as suas maravilhas! O seu reino é um reino sempiterno, e o seu domínio, de geração em geração”.
     O comentarista Marcio Motta traça um paralelo entre a humildade e o orgulho, buscando na Palavra, especificamente no livro de Provérbios, versículos que tratam deste assunto, com o propósito de tentar mostrar os resultados que estes dois sentimentos podem provocar em nossas vidas.
         Provérbios 11.2 – Em vindo a soberba, virá também a afronta; mas com os humildes está a sabedoria – O versículo está nos falando de uma forma muito clara que a pessoa que é orgulhosa acabará sendo humilhada e que a sabedoria se encontra com aquelas que trazem a humildade dentro do seu coração, isto é, ele nos mostra que a humildade nos leva à sabedoria, enquanto a soberba à desgraça.
      Provérbios 13.10 – Da soberba só provém a contenda; mas com os que se aconselham se acha a sabedoria – O versículo fala por si só e está nos dizendo que aquela pessoa que é orgulhosa, vai se deparar, ao longo de sua caminhada, com muitas brigas, porém, aquele que busca o conselho, está usando de muita sabedoria, ou seja, a humildade produz o discernimento da busca da sugestão, enquanto da soberba produz discussões.”
      Provérbios 16.5 – Todo o homem arrogante é abominação ao Senhor, certamente não ficará impune – Neste, a palavra é pesada e nos diz que o Senhor detesta todos os orgulhosos e que eles não escaparão do castigo, de forma alguma, isto é, a pessoa humilde será conduzida à honra, enquanto a orgulhosa será castigada e destruída. 
     Provérbios 18.12 – Antes da ruína eleva-se o coração do homem; e adiante da honra vai a humildade – Aqui, de forma muito clara, e bastante contundente, nos é mostrado que a pessoa que se deixa dominar pela soberba está caminhando, a passos largos, para um fim trágico, entretanto aquela que é humilde será respeitada, resumindo, o orgulho no encaminha para a ruína, enquanto a humildade nos leva para a honra.

CONCLUSÃO.
      Aprendemos que , a soberba, o orgulho e a arrogância são sentimentos que Deus abomina. Lúcifer, Nabucodonosor, Senaqueribe, Golias, Hamã e Belsazar são apenas alguns, dos muitos exemplos bíblicos de pessoas que caíram por causa desse sentimento maléfico. Em contrapartida, encontramos nas páginas da Bíblia o antídoto contra esses sentimentos, que é a humildade.            Que possamos, então, atentar para os santos ensinos da Palavra de Deus a qual nos orienta a "Não deixem que o mal vença vocês, mas vençam o mal com o bem"(Rm 12.21) e imitarmos o Mestre divino, que é manso e humilde de coração (Mt 11.29).
      Reflita sobre sua vida, e lembre-se Deus abate os soberbos, mas da graça aos humildes.
Porque melhor é que te digam: Sobe para aqui, do que seres humilhado diante do príncipe a quem já os teus olhos viram. (Pv 25.7)
    E o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo se humilhar será exaltado. (Mt 23.12)
    Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado. (Lc 18.14)
      Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará. (Tg 4.10)
     Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte, (1Pe 5.6).

Pr Adaylton de Almeida Conceição (Th.B. Th.M. Th.D.)


adayl.alm@hotmail.com

BIBLIOGRAFIA
Daniel – As visões para estes últimos dias. Severino Pedro da Silva. CPAD. 
Hernandes Dias Lopes – Daniel (Um homem amado do Céu). Hagnos.
Luciano de Paula Lourenço – Assembleia de Deus. Disponível no Blog: http://luloure.blogspot.com
Marcio Motta – A soberba leva à destruição
Pr. Marcos Sergio – A soberba precede a queda
Raquel Fragoso – As deformações huanas que Deus abomina

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

O FUTURO DA ELITE DOMINANTE MUNDIAL, DE ACORDO COM APOCALIPSE 19

Texto para meditação Apocalipse capítulo 19
17 E vi um anjo em pé no sol; e clamou com grande voz, dizendo a todas as aves que voavam pelo meio do céu: Vinde, ajuntai-vos para a grande ceia de Deus, 
 18 para comerdes carnes de reis, carnes de comandantes, carnes de poderosos, carnes de cavalos e dos que neles montavam, sim, carnes de todos os homens, livres e escravos, pequenos e grandes. 

19 E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos para fazerem guerra àquele que estava montado no cavalo, e ao seu exército. 

20 E a besta foi presa, e com ela o falso profeta que fizera diante dela os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta e os que adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. 

21 E os demais foram mortos pela espada que saía da boca daquele que estava montado no cavalo; e todas as aves se fartaram das carnes deles. 

     Coitado das aves que poderiam se alimentar de carne de animais mortos como de costume, mas terão que comer a carne de todas as classes de pessoas da elite dominante acima citadas, que serão mortos pelo Fiel e Verdadeiro Jesus Cristo, que por ocasião de sua vinda e desta vez não como o cordeiro que foi imolado para salvar o pecador, mas desta vez como Reis dos Reis e Senhor dos Senhores, para se vingar dos que lhe negaram e deram lhe as costas e assumir o seu trono no milênio na terra. Nosso texto mostra o futuro principalmente da elite global dominante, composta por autoridades de diversos tipos como presidentes, ministros, governadores, juízes, prefeitos, vereadores, classe médica, sacerdotal ecumênica e todo povo de forma geral que estará habitando a terra na grande tribulação, mais especificamente no final dela. A elite dominante é composta pelos que lideram na política, nos poderes constituídos, nas religiões, na economia, na educação, na saúde, nas autarquias, nas cúpulas militares, enfim, não daria para citarmos aqui, mas inclui todo tipo de liderança, inclusive as lideranças protestantes, que muitas andam bem longe do Cristo do Evangelho. 
      Continuando, nesta época, é possível que haverá muito pouca gente viva habitando no planeta, devido as pragas que com certeza, já vieram antes para se tentar levar alguns ao arrependimento. Hoje todas estas classes dominantes já operam a favor e influenciadas pelo Mistério da Injustiça (2 Tessalonicenses 2.7) que é uma operação oculta de poderes malignos que visam preparar o mundo para a apostasia e o caminho para o aparecimento do homem do pecado, o anticristo. É composto por uma casta de demônios cuja a missão é levar as elites dominantes principalmente, a se levantarem contra a fé em Cristo e os ensinos de sua Palavra. Esta casta de espíritos imundo, seduz as massas que não seguem ou estão desatentas as orientações do Evangelho de Cristo, Satanás vai oferecendo o seu vinho sedutor, e os desavisados vão bebendo e se embriagando até que no final, lhes ofereça o fel amargo e final da destruição. O que torna a população descrita no verso vinte de apocalipse capitulo dezenove incomum, é que eles terão negado a Cristo, e receberão o Sinal da Besta. Este sinal significa, que eles o acolheram, aceitaram seus termos e senhorio, além de suas condições, sua religião falsa (ecumênica) e se propuseram a viver com ele e para ele ou seja, aceitaram servi-lo, mas antes disso tiveram ou terão que negar o verdadeiro Salvador Jesus Cristo. Estes não são inocentes, eles tem plena consciência do que fizeram ou farão, mas mesmo assim decidirão pelo anticristo até mesmo, para não serem destituídos de seus rentáveis cargos. Isto não será difícil para eles, visto que jamais eles tiveram comunhão ou deram crédito ao Evangelho de Cristo e neste caso, aceitarão sem questionar, o usurpado governo do anticristo. Jesus em sua vinda gloriosa para reinar, terá que eliminar a todos estes citados no verso dezoito de apocalipse capitulo dezenove, visto que apesar das pragas, eles não se arrependeram de seus pecados. Esta geração faz parte do estado e das nações rebeladas contra Deus conforme consta do salmo dois, que deveriam honrar a Deus e também fazer justiça ao pobre necessitado, mas que usaram suas funções com a motivação sempre errada. Eles nos dias de hoje salvo as exceções, já são influenciados pelo Mistério da Injustiça que ainda que encoberto para os perdidos, já atua em todas estas classes tornando seus componentes incrédulos, malignos, arrogantes, pseudos sábios, soberbos intelectuais, blasfemadores, zombadores, feiticeiros, idolatras, seguidores de espíritos malignos, lâmpadas sem luz, sem temor a Deus, inimigos da cruz e do Evangelho. A respeito do Mistério da injustiça, leiamos o que diz o Evangelho em 2 Tessalonicenses 2.7: Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que, agora, resiste até que do meio seja tirado; 8 e, então, será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; 9 a esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais, e prodígios de mentira, 10 e com todo engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. Prosseguindo, estes salvo as exceções, são os que ocupam cargos nos governos em todo mundo, em todas as áreas, política, justiça, executivo, legislativos enfim, todos aqueles que ocupam funções nos diversos órgãos do país em todas as nações. Os governantes sobre a falsa verdade do chamado estado laico, se sentem na liberdade para não temerem a Deus, para não honrar os seus ensinos e princípios. Hoje o que nós temos visto, é o sofrimento do povo pelos baixos salários que recebem, pelos altos e abusivo impostos que são recolhidos e depois na sua maior parte é desviado pela impunidade e corrupção. O povo sempre elege seus representantes esperando que eles trabalhem com honestidade pelo bem do povo, mas infelizmente eles na verdade, se corrompem, e dilaceram o patrimônio público através dos desfalques e desvios de verbas etc. Mas vamos tecer um comentário mais específico a respeito de cada uma destas classes de pessoas que coitado dos urubus, que levarão a pior porque terão que comê-los. Vamos lá, Capítulo 19:19, de apocalipse. Lembrando que o Mistério da Injustiça já opera não só na vida destes, mas também na vida daqueles que rejeitaram o Evangelho de Cristo para serem salvos da irá futura.



1º GRUPO: Reis (presidentes). É o primeiro da lista, é quem deve zelar primeiramente para que a vontade de Deus esteja acima de todas as coisas no país, pelo bem estar do povo, para que as riquezas do país seja empregada de forma correta e descente, mas quanto a Deus, ao invés de honrá-lo como Senhor e Criador de todas as coisas e dono de todas as nações da terra, não o fazem, e pior, apoiam leis contra os princípios de Deus expressos em sua Palavra a Bíblia Sagrada, levando o povo a se afastar dos caminhos do Senhor. Os tais zombam de tudo aquilo que é santo e consagrado a Deus, a começar pela sua Palavra. Os Reis aqui na atualidade são os presidentes, governadores, prefeitos etc. Este sem generalizar é claro, porque eu creio que há exceções, mas a maioria entra na política com a motivação errada, eles não pensam no povo, mas sim neles e tudo que fazem é para a gloria e deleite deles. Estes dão migalhas para o povo e infelizmente, muitos deles se enriquecem de forma ilegal, imoral e graça aos omissos do estado, permanecem impunes. Eles pagarão muito caro, primeiro por não temerem a Deus, ainda que religiosos, mas a sua religiosidade, não passa de figueira sem fruto, segundo, por não combaterem a corrupção e tristemente participar dela descaradamente, terceiro por permitirem a impunidade dos corruptos do país enquanto os cidadãos de bem pagam altos impostos, e quando precisam dos benefícios destes impostos, acabam morrendo nas filas de hospitais e por aí vai. Eu não estou generalizando porque sei que há pessoas no meio destes, que tentam mudar as coisas, mas eles não conseguem, porque a sua motivação que é o bem do Estado e do povo não é a mesma da maioria que só pensam em si e nos seus desprezados, desgastados, desvalorizados partidos, que o povo sério não aguentam nem ouvir o nome. Claro que a culpa não é dos partidos, mas dos que fazem parte deles. Eu quero dizer a você que brinca com Deus e despreza as necessidades do povo, você vai para o bico dos corvos se Jesus voltar logo como cremos e aguardamos a sua vinda, é questão de tempo, ou se você morrer antes, você ira aguardar julgamento no inferno. Não estou sendo cruel ao dizer isto não, o seu problema não é comigo, mas é Deus quem diz em sua Palavra que você dará conta por sua deslealdade e insubmissão a Ele. Portanto, arrependam-se enquanto é tempo. 



2º GRUPO: Comandantes (em todos os níveis que político, judiciário, executivo, e principalmente os militares), Também sem generaliza porque creio na honestidade de muitos, mas o que temos visto todos os dias pela mídia, é o envolvimento de militares do alto escalão em todos os seguimentos militares do nosso país, principalmente os que estão em funções de Comando. Se vendem para o crime organizado, fazem acordos com traficantes, fazem licitações com produtos super valorizados, agem fora da lei, gastam o dinheiro do povo de forma incorreta, envolvem-se com a corrupção e por aí vai. Quero deixar bem claro mais uma vez, que sei da honra de muitos deles, não são todos que agem assim, graças aos bom comandantes e bons militares, temos ainda uma relativa segurança, mas infelizmente também, a maioria deles não temem a Deus, e portanto, também se Cristo voltar logo, eles também vão virar comida de urubu. Portanto, para aqueles que tem se corrompido, eu também digo, arrependam-se enquanto é tempo. 


3º GRUPO: Poderosos. São todos investidos de poder na área política como deputados, senadores, vereadores, juízes, advogados, empresários, fazendeiros, militares, sacerdotes, funcionários de diversos escalões seja no judiciário, executivo, legislativo, religiosos, médicos, enfim, quem tem funcionalmente poder seja em que instância ou diretoria for. Infelizmente alguns destes principalmente no judiciário, não estão fazendo justiça principalmente ao pobre. Quantos tem ganhado causas na justiça e nunca recebem aquilo que lhes é de direito e tudo fica por isto mesmo? Quantos desviam verbas e continuam impunes? Bem no caso do juiz Lalau, ainda fizeram justiça. Quantos ficam tomando seus cafezinhos e matando tempo enquanto os processos vão se arrastando e o povo não vê a justiça sendo feita? Pois é, também vão para o bico dos corvos. Sei que nesse meio, muitos, mas muitos mesmo são honrados, trabalhadores, honestos, mas perecerão, porque farão acordo de aceitar o Sinal da Besta, e jurar lealdade e adoração ao anticristo. 

4º GRUPO: Carnes de todos os homens, livres e escravos, pequenos e grandes. Aqui entra todas as classes não descritas nas outras, mas que na verdade está mostra que ninguém investido de autoridade ou não, escapará da irá do Fiel e Verdadeiro Jesus Cristo, visto que o problema de todos, é que eles rejeitaram o Salvador, e deram crédito ao anticristo e a todos os mentirosos e falsos profetas que inventaram doutrinas contra as Escrituras Sagradas e se mantiveram contra o Evangelho de Cristo. Então, o problema não são só os seus maus frutos, mas a rejeição do Projeto de Salvação de Deus. Portanto, o problema do homem não é o fato dele ser imperfeito, falho e pecador, o problema do homem é que ele tem rejeitado tudo que Deus estabeleceu como princípios para a humanidade se conduzir e ser abençoada. Deus já disse como todos os homens devem se comportar, disse tudo que o homem não deve fazer, estabeleceu todas as direções para o homem viver bem com Deus e com ele próprio. Infelizmente, o homem tem feito a pior opção de aceitar sem questionar as ofertas do diabo, a humanidade, tem virado as costas para Deus. Você ja observou por exemplo, quantas leis estão tentando criar contra os princípios familiares estabelecidos por Deus? São leis de todos os tipos e ofensivas a vontade de Deus como as leis a favor da prostituição, leis a favor das doutrinas dos falsos profetas que tem de montão pelo mundo a fora e por aí vai. Deus é tão maravilhoso que enviou seu único filho para dar a sua vida para salvar o homem, mas a maioria vivem como se Deus não existisse, e não dão a minima para essa tão grande obra que Cristo veio realizar. Deus espera que o homem conheça sua verdade pelas Escrituras Sagradas, olhe para sí e se reconheça como um necessitado pecador, entenda que nesta situação ele permanecerá condenado ao inferno, se arrependa e confesse a Deus e abandone os seus pecados, e então seja salvo por Cristo. Mas a grande e esmagadora maioria não quer isto, eles sabem da situação em que se encontram, mas ao invés de irem ao Salvador para obter perdão de seus pecados e mudar o rumo de suas vidas, além de não o fazer, se rebelam contra Deus e a todos que tentam andar conforme a vontade do Senhor Jesus Cristo. 

      O salmo dois, nos mostram claramente a orquestração e a nefasta obra dos reis da terra contra o Ungido do Senhor. Leia e conclua. 

Salmo 2
1 Por que se amotinam as nações, e os povos tramam em vão? 
2 Os reis da terra se levantam, e os príncipes juntos conspiram contra o Senhor e contra o seu ungido, dizendo: 
3 Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas. 
4 Aquele que está sentado nos céus se rirá; o Senhor zombará deles. 
5 Então lhes falará na sua ira, e no seu furor os confundirá, dizendo: 
6 Eu tenho estabelecido o meu Rei sobre Sião, meu santo monte. 
7 Falarei do decreto do Senhor; ele me disse: Tu és meu Filho, hoje te gerei. 
8 Pede-me, e eu te darei as nações por herança, e as extremidades da terra por possessão. 
9 Tu os quebrarás com uma vara de ferro; tu os despedaçarás como a um vaso de oleiro. 
10 Agora, pois, ó reis, sede prudentes; deixai-vos instruir, juízes da terra. 
11 Servi ao Senhor com temor, e regozijai-vos com tremor. 
12 Beijai o Filho, para que não se ire, e pereçais no caminho; porque em breve se inflamará a sua ira. Bem-aventurados todos aqueles que nele confiam. 
      O verso três do salmo dois, nos diz o seguinte a respeito da atitude dos que governam, rompamos suas ataduras e sacudamos de nós as suas cordas. É isto que os povos estão fazendo principalmente aqueles que tem poder para fazer isto ou seja a elite mundial dominante composta pelos presidentes, ministros, governadores, deputados federais e estaduais, prefeitos, que não conhecem e não se interessam em conhecer o Evangelho de Cristo. Romper as ataduras é romper com as balizas instituídas por Deus para dirigir a vida dos povos, é se rebelar contra seus ensinos e princípios, é eliminar a influência do ensino apostólico para andarem segundo os próprios caminhos. A Rússia e a China por exemplo, mas não só estes países, mas vários outros no caso da própria Roma no tempo de Nero, fizeram isto por ocasião da implantação do comunismo em seus países ou por outros motivos, eles baniram o Evangelho, prenderam, mataram e torturaram o povo de Deus. Estes países, perseguiram e perseguem a igreja até hoje. Temos o caso de Israel, que rejeitou o messias e por isto no ano 70 D.C, cumprindo uma profecia do Próprio Senhor Jesus, foi destruída a cidade de Jerusalém e o estado de Israel deixou de existir temporariamente como nação e tudo isto, porque viraram as costas para aquele que é Senhor do céu e da terra. Prosseguindo ainda, o salmo dois nos mostra o termo sacudir as cordas, isto significa eliminar todo Conhecimento de Deus, é acabar com os princípios estabelecidos e impedir a sua divulgação como nos dias de hoje, onde os reis se levanta contra a Bíblia e o povo de Deus. É por isto, que estes que constituem estas classes de pessoas específicas no capítulo 19:18-19 de apocalipse, serão destruídos pelo Fiel e Verdadeiro e Senhor Jesus Cristo na sua volta gloriosa. Já o verso 20 de apocalipse 19, nos revela porque estas classes de pessoas serão alvos da ira do Senhor, a resposta está bem clara, aceitaram ser enganados pela religião do anticristo, não deram crédito a artigos de alertas como este, negaram a Cristo e portanto se colocaram a favor do anticristo, o homem da iniquidade e adoraram a sua imagem. Já o verso 21 nos diz como serão mortos, por quem serão mortos e por quem serão comidos (coitado dos urubus), e a alma irá aguardar a sentença de juízo no inferno. 
      Bem meu prezado leitor, não sei a sua situação com Deus, se você já creu no Evangelho e foi alcançado pela graça de Deus, então continue perseverando, mas senão, corra para Cristo enquanto há tempo. Os sinais da vota de Cristo estão se cumprindo, basta por exemplo você olhar a seca mundial e a crise mundial nas finanças, as guerras, a fome, as doenças etc. Não é errado você ser um líder ou alguém no governo, o que Cristo exige, é que você não seja uma oposição a Ele como a maioria, que você não lute contra ele aprovando leis que vá contra os princípios revelados e estabelecidos nas Escrituras Sagradas e se arrependa para ser salvo. Você poderá ser o homem mais honesto do planeta e até trabalhar bem em suas funções, mas a salvação não é pelas obras, mas sim pela fé em Cristo, e esta fé só vem se você ouvir e praticar o Evangelho de Cristo. Se apegar as obras para agradar a Deus, significa dizer que Jesus não precisaria padecer no Calvário para salvar o pecador. Bem, acho que já disse o suficiente e creio que serei entendido pelos leitores deste artigo. Sem mais, não desejo ofender nossos amigos que fazem parte de todos os escalões acima citados, mas o que está escrito está escrito e ninguém pode mudar, e portanto, só temos uma coisa a fazer, conhecer, ouvir e praticar a vontade do Senhor, e assim teremos paz com Ele, o Fiel e Verdadeiro Salvador Jesus Cristo. Pense nisto, e que Deus te abençoe em Cristo Jesus. Adalberto Pimentel da Silva

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Lição 5: Deus abomina a soberba - Lição para 2 de Novembro de 2014

Lições Bíblicas CPAD - Jovens e Adultos - 4º Trimestre de 2014

Título: Integridade Moral e Espiritual — O legado do livro de Daniel para a Igreja de hoje

Comentarista: Elienai Cabral - 

Lição 5: Deus abomina a soberba - Data: 2 de Novembro de 2014

TEXTO ÁUREO
      “Agora, pois, eu, Nabucodonosor, louvo, e exalço, e glorifico ao Rei dos céus; porque todas as suas obras são verdades; e os seus caminhos, juízo, e pode humilhar aos que andam na soberba” (Dn 4.37).

VERDADE PRÁTICA
      A soberba é o pecado que mais afronta a soberania divina.

HINOS SUGERIDOS - 46, 244, 306.

LEITURA DIÁRIA
Segunda - Pv 8.13 - Deus aborrece a soberba

Terça - Pv 11.2 - A soberba é afronta

Quarta - Mc 7.20-22 - A soberba é o pecado do coração

Quinta - 1Jo 2.16 - A soberba da vida não é de Deus

Sexta - Gn 17.1; Jó 11.7 - Nenhuma soberba resiste a Deus

Sábado - 2Cr 26.3-21 - O rei Uzias e a soberba

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Daniel 4.10-18.

10 - Eram assim as visões da minha cabeça, na minha cama: eu estava olhando e vi uma árvore no meio da terra, cuja altura era grande;

11 - crescia essa árvore e se fazia forte, de maneira que a sua altura chegava até ao céu; e foi vista até aos confins da terra.

12 - A sua folhagem era formosa, e o seu fruto, abundante, e havia nela sustento para todos; debaixo dela, os animais do campo achavam sombra, e as aves do céu faziam morada nos seus ramos, e toda carne se mantinha dela.

13 - Estava vendo isso nas visões da minha cabeça, na minha cama; e eis que um vigia, um santo, descia do céu,

14 - clamando fortemente e dizendo assim: Derribai a árvore, e cortai-lhe os ramos, e sacudi as suas folhas, e espalhai o seu fruto; afugentem-se os animais de debaixo dela e as aves dos seus ramos.

15 - Mas o tronco, com as suas raízes, deixai na terra e, com cadeias de ferro e de bronze, na erva do campo; e seja molhado do orvalho do céu, e a sua porção seja com os animais na grama da terra.

16 - Seja mudado o seu coração, para que não seja mais coração de homem, e seja-lhe dado coração de animal; e passem sobre ele sete tempos.

17 - Esta sentença é por decreto dos vigiadores, e esta ordem, por mandado dos santos; a fim de que conheçam os viventes que o Altíssimo tem domínio sobre os reinos dos homens; e os dá a quem quer e até ao mais baixo dos homens constitui sobre eles.

18 - Isso em sonho eu, rei Nabucodonosor, vi; tu, pois, Beltessazar, dize a interpretação; todos os sábios do meu reino não puderam fazer-me saber a interpretação, mas tu podes; pois há em ti o espírito dos deuses santos.

INTERAÇÃO
      Deus abomina a soberba. Este sentimento pernicioso é um prenúncio da queda (Pv 16.18). As conquistas de muitos impérios e o enriquecimento contribuíram para que Nabucodonosor se tornasse soberbo e altivo. Então Deus decidiu lhe ensinar uma importante lição, assim como havia ensinado ao seu povo. O rei perdeu sua consciência e ficou durante um período de tempo se comportando como um animal. Depois deste período tão difícil, Nabucodonosor aprendeu que o Altíssimo está acima de todo reino e poder humano. O Senhor é soberano, Ele remove os reis e os estabelece.
      Que a soberba não encontre guarida em nossos corações, nos fazendo agir como tolos. Que sejamos humildes, honrando a Deus em toda a nossa maneira de viver.

OBJETIVOS
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Analisar a soberania divina na vida de Nabucodonosor.
Saber que Deus falou com Nabucodonosor por intermédio dos sonhos.
Compreender a fidelidade da pregação de Daniel para o rei.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
      Professor, para introduzir a lição reproduza o quadro abaixo para seus alunos. Utilizando o quadro, enfatize os pontos fortes de Nabucodonosor e as suas fraquezas. Explique que este rei foi chamado, segundo o profeta Jeremias, de “servo do Senhor” (Jr 25.9). Deus usou Nabucodonosor para punir seu povo. O Senhor é soberano, Ele exalta e também abate. Porém, o coração do rei se tornou soberbo e ele então experimentou o juízo de Deus. Leia Provérbios 16.18 e conclua enfatizando os perigos da soberba.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Palavra Chave
Soberba: Comportamento excessivamente orgulhoso; arrogância, presunção.
      Na aula de hoje estudaremos o capítulo quatro de Daniel, cujo conteúdo consiste de um testemunho pessoal do rei Nabucodonosor. Ele foi submetido a um estado de loucura, resultante de sua soberba, que o levou a viver como um animal do campo por “sete tempos”, até que Deus o tirou daquela condição. Ao final desse período, Nabucodonosor reconheceu a soberania do Deus dos cativos de Judá.
      A história revela o que ocorre com os que se exaltam e se tornam soberbos ante a majestade do Todo-Poderoso. A trajetória de Nabucodonosor demonstra a soberania divina sobre toda a criação, pois nenhuma criatura pode usurpar a glória de Deus. O episódio ilustra também que a misericórdia e a justiça divinas são capazes de salvar o homem arrependido.

I. A PROVA DA SOBERANIA DIVINA (Dn 4.1-3)
1. Nabucodonosor, chamado por Deus para um desígnio especial (Jr 25.9). Segundo a história, Nabucodonosor reinou na Babilônia no período de 605 a 562 a.C. Foi um rei que Deus, dominador de todas as nações do mundo, levantou para um desígnio especial, permitindo que o seu reino prosperasse e crescesse em extensão. O profeta Jeremias diz que Deus chamou a Nabucodonosor de “meu servo” (Jr 25.9). Na verdade, Nabucodonosor foi o instrumento divino de punição do povo de Deus. Israel foi castigado por ter abandonado o Senhor e tomado o caminho da idolatria e dos costumes pagãos.

2. A soberba de Nabucodonosor. Apesar de ser um “instrumento” usado pelo Senhor, segundo o pastor Matthew Henry, “Nabudonosor foi o rival mais ousado da soberania do Deus Supremo do que qualquer outro mortal jamais pudesse ter sido”. Traspassado pela presunção, Nabucodonosor ficou longos “sete tempos” numa situação irracional à semelhança dos animais do campo (Dn 4.28-33). Só assim o soberano caldeu viu que o Altíssimo está acima dele.

3. Nabucodonosor proclama a soberania de Deus (Dn 4.1-3). Depois de ter experimentado a punição de sua soberba, Nabucodonosor se arrependeu do seu pecado e foi restaurado de sua demência. Isso o levou a fazer uma proclamação acerca do eterno domínio de Deus (Dn 4.34-37). O rei babilônio aprendeu que o Senhor, em sua soberania, é aquele “que muda os tempos e as horas; ele remove os reis e estabelece os reis” (Dn 2.21).

SINOPSE DO TÓPICO (I)
Nabucodonosor foi chamado por Deus para uma missão especial, todavia ele deixou que a soberba dominasse seu coração.

II. DEUS FALA NOVAMENTE A NABUCODONOSOR POR MEIO DE SONHOS (Dn 4.4-9)
1. Deus adverte Nabucodonosor através de um sonho. Tanto no Antigo como em o Novo Testamento os sonhos eram um dos canais de comunicação entre Deus e o homem. No caso do sonho que teve Nabucodonosor, seus sábios e adivinhos nada puderam revelar. O rei, então, se lembrou de Daniel, o único capaz de trazer a revelação do sonho que certa vez ele tivera (Dn 2.1-45; 4.8). Obviamente, não se tratava de um sonho comum, pois era uma revelação divina acerca do futuro de Nabucodonosor. Apesar da narrativa, é importante frisar que hoje temos a Palavra de Deus como o canal revelador da vontade de Deus aos homens.

2. Daniel é convocado (Dn 4.8). Interpretar sonhos era uma habilidade espiritual de Daniel reconhecida desde quando ele entrou na Babilônia (Dn 1.17). Por isso, Nabucodonosor contou-lhe o sonho que tivera e solicitou-lhe a interpretação. Daniel ouviu atentamente o relato do rei e pediu-lhe um tempo, pois estava atônito e sem coragem para revelar a verdade do sonho (Dn 4.19).

3. Daniel ouve o sonho e dá a sua interpretação (Dn 4.19-26). Dos versículos 9 a 18, Nabucodonosor conta a Daniel todo o seu sonho. O rei viu uma grande árvore de dimensões enormes que produzia belos frutos e que era visível em toda a terra. Os animais do campo se abrigavam debaixo dela e os pássaros faziam ninhos em seus ramos (vv.10-12). O monarca caldeu “viu” também descer do céu “um vigia, um santo” (v.13). Esse vigia clamava forte: “Derribai a árvore e cortai-lhe os ramos” (v.14).

a) Uma árvore majestosa (vv.11,12). A árvore indicava a formosura, a grandeza, o poder e a riqueza do reino de Nabucodonosor. Ninguém na terra havia alcançado todo esse poder antes dele. Daniel declarou que aquela árvore que seria cortada era o rei babilônio (Dn 4.22). Assim é a glória dos homens, como uma árvore que cresce e se torna frondosa e, de repente, é derribada. Da mesma forma, Deus destrói os soberbos.

b) Juízo e misericórdia são demonstrações da soberania divina. O texto do versículo 15 diz que a ordem divina era que “o tronco com suas raízes seriam deixadas na terra”, indicando que a intenção não era destruir a Nabucodonosor, e sim dar-lhe a oportunidade de se converter e reconhecer a glória de Deus. O rei foi tirado do meio dos homens e ficou completamente louco, indo conviver com os animais do campo por “sete tempos” (Dn 4.25). Depois, Nabucodonosor voltou ao normal, mas logo em seguida seu reino foi sucedido por Belsazar que, por profanar as coisas de Deus, perdeu o trono para Dario, o rei dos medos (Dn 5.1-31).

c) O papel dos anjos nos desígnios divinos. No sonho do rei, ele viu “um vigia” que descia do céu com a missão de proclamar os juízos de Deus (vv.14,15). No Antigo Testamento, os anjos tinham uma atividade mais presente na vida do povo de Deus. Em o Novo Testamento, eles continuaram suas atividades em obediência ao Criador, porém, para a orientação da igreja de Cristo, Deus concedeu o Espírito Santo que a assiste em tudo.

SINOPSE DO TÓPICO (II)
Deus, por intermédio de um sonho, falou com Nabucodonosor e o advertiu de sua soberba.


III. A PREGAÇÃO DE DANIEL
1. A pregação de Daniel. Apesar de inicialmente ter sentido certo temor após interpretar o sonho, Daniel deu um conselho a Nabucodonosor que lembra a mensagem neotestamentária de Cristo à Igreja de Éfeso (Dn 4.27 cf. Ap 2.5). Será que temos coragem de fazer o mesmo diante dos poderosos dessa terra?

2. O pecado de Nabucodonosor em relação aos pobres. Daniel diz ao rei que ele deveria desfazer os seus pecados praticando a justiça, “usando de misericórdia para com os pobres” (Dn 4.27). Em outras palavras, antes do pecado pessoal da soberba, o rei estava pecando social e estruturalmente em relação aos menos favorecidos do reino. A atualidade desse ponto é tão verdadeira que a mesma recomendação de cuidado aparece em o Novo Testamento, no contexto da igreja (Gl 2.10).

SINOPSE DO TÓPICO (III)
Deus usa seu servo Daniel para revelar o sonho de Nabucodonosor e aconselhá-lo a respeito do seu pecado.

CONCLUSÃO
Que Deus nos livre da soberba, pois ela é como uma doença contagiosa que se aloja no coração do homem e faz com que ele perca o senso de autocrítica, passando a agir irracionalmente (Sl 101.5; 2Cr 26.16). Estejamos atentos, pois a Palavra de Deus nos mostra que a soberba nos cega (1Tm 3.6; 6.4), nos afasta de Deus e traz ruína.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA
ZUCK, Roy B. (Ed). Teologia do Antigo Testamento. 1ª Edição. RJ: CPAD, 2009.
LAHAYE, Tim. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. 5ª Edição. RJ: CPAD, 2013.

EXERCÍCIOS
1. Qual foi a missão para qual Deus designou Nabucodonosor?
R. Deus usou Nabucodonosor para castigar seu povo.

2. Por que o povo de Israel foi punido?
R. Porque tomaram o caminho da idolatria e dos costumes pagãos.

3. Qual é hoje o canal revelador da vontade de Deus para o crente?
R. A Palavra de Deus.

4. Maior do que os anjos, quem assiste a Igreja de Cristo atualmente?
R. O Espírito Santo.

5. Antes do pecado da soberba, em que pecado Nabucodonosor incorreu?
R. Ele pecou em relação aos pobres.

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO I - Subsídio Bibliográfico

“Cumprimento e Destronização (4.28-33)
A falha de Nabucodonosor em prestar atenção e voltar-se para Deus por meio de um arrependimento genuíno é um reflexo ilustrativo da fraqueza e da perversidade humana. Doze meses se passaram e a visão apavorante desvaneceu-se. Talvez a visão não viesse a se tornar realidade. Certo dia, em um momento de glorificação própria, o rei começou a se exultar pelas suas grandes realizações. Enquanto caminhava pelo ‘terraço do palácio real’, debaixo dos seus pés estava o edifício mais esplêndido que a Babilônia já tinha visto, adornado em ouro com ladrilhos lustrosos de cores brilhantes. Próximo do palácio ficava a montanha artificial e os jardins suspensos construídos para a sua rainha das montanhas da Média. Esta era a grande Babilônia. De uma pequena cidade de um lado do rio Eufrates o rei havia dobrado sua área para os dois lados do rio. Ele havia enchido com novas construções e templos com uma arquitetura distinta. Ele a havia cercado com muros conhecidos pela altura e largura.
      Com esse tipo de visão enchendo a mente, podemos imaginar a soberba do rei” (Comentário Bíblico Beacon. 1ª Edição. Volume 4. RJ: CPAD, 2006, p.514).

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO II  -  Subsídio Teológico

“A loucura e a restauração (4.33-37)
      Demente, o rei nivela-se a um animal, e passa a viver ao desabrigo, em uma área onde a temperatura variava de 50 graus positivos no verão, a abaixo de zero, no inverno. Recuperado, o rei finalmente responde adequadamente ao Senhor. Nabucodonosor, então: 1) glorifica a Deus; 2) o honra como o Rei supremo do Universo; 3) expressa sua total dependência da vontade de Deus e, 4) reconhece que tudo o que ele faz é correto ‘e pode humilhar os que andam na soberba’” (RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia: Uma análise de Gênesis a Apocalipse capítulo por capítulo. 1ª Edição. RJ: CPAD, 2005, p.516).

SUBSÍDIOS ENSINADOR CRISTÃO - Deus abomina a soberba
      Imagine um rei que controla as vidas das pessoas e decide se elas vivem ou morrem, mas de repente, de uma hora para outra se tornar um louco, um lunático e um irracional? Este rei foi Nabucodonosor. O capítulo 4 de Daniel traz a imagem de uma árvore florescente representando a figura de Nabucodonosor, o imperador da Babilônia. Num belo dia o rei olhou para todas as criações do seu império e, consigo mesmo, viveu a síndrome de Narciso: pensou que era o responsável por todas as realizações do império babilônico. Na imagem apresentada a Nabucodonosor um homem anuncia que a árvore seria cortada e ficariam apenas as raízes. Esta árvore era o rei Nabucodonosor. Daniel foi corajoso em anunciar isso a ele!

O conceito de soberba
O relato do quarto capítulo de Daniel demonstra o sutil, mas desastroso, efeito da soberba. Um comportamento excessivamente orgulhoso, arrogante e presunçoso caracteriza o sentimento da soberba. A ideia de poder sobre os outros por si só é uma loucura. Segundo a psicóloga Rosemeire Zago, “a soberba leva o homem a desprezar os superiores e a desobedecer as leis. Ela nada mais é que o desejo distorcido de grandeza” e completa: “a pessoa que manifesta a soberba atribui apenas a si próprio os bens que possui. Tem ligação direta com a ambição desmedida, a vanglória, a hipocrisia, a ostentação, a presunção, a arrogância, a altivez, a vaidade, e o orgulho excessivo, com conceito elevado ou exagerado de si próprio”. Nabucodonosor concentrou todas estas características perdendo-se em si mesmo no mundo obscuro do orgulho.

Não percamos a lucidez
      Quantas vezes sentimos a síndrome de narciso como a que se abateu sobre Nabucodonosor? Pretendemos usar o nosso raio de influência para fazer um pequeno império onde nós determinamos, impomos e mandamos sobre o “destino” das pessoas. Por isso que Tomás de Aquino atribuiu a soberba um pecado específico, embora, como bem retratou a psicóloga Rosemeire Zago, num artigo publicado no UOL, a soberba apareça em outros pecados. A soberba adoece a alma. Não fomos chamados para ser irracionais ou lunáticos no exercício das nossas funções humanas. Por isso, o verdadeiro antídoto contra as ambições das nossas almas é Jesus de Nazaré, o homem “manso e humilde de coração”.
Fonte e agradecimento a: http://www.estudantesdabiblia.com.br/

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal.

       Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal, que fazem das trevas luz e da luz, trevas, do amargo, doce e do doce, amargo" (Is 5.20). 
     Pois é, isto tornou-se comum numa sociedade que perdeu a razão e não mais é dirigida pelas balizas do evangelho, numa sociedade impregnada de religiosidade, mas que na verdade não passam de ossos secos cavando em areia seca tentando encontrar água.  Resolvi escrever este artigo após assistir na mídia, uma reportagem feita em um presídio sobre o "casamento" de várias mulheres na penitenciária Tremembé, no interior paulista. O que torna o "casamento" incomum, é que várias mulheres que cumprem prisão e condenadas por crimes contra a própria família, não se casaram com homens, mas sim com pessoas do mesmo sexo. Ao assistir ao vídeo percebi muita euforia, palmas e felicitações por parte dos presentes e dos agentes do Estado, além de religiosos ali presentes e outros participantes.  A cena aos olhos humanos, parece muito louvável, mas com certeza aos olhos de Deus ela é deplorável e mostra a atitude do Estado espiritualmente cego e que faz parte de um mundo que jaz no maligno aguardando o dia do juízo. Lembrei-me ainda, do salmo 42:7 que nos diz na parte a, que um abismo chama outro abismo. Muitos que antes de entrar para o crime possuíam todas as condições para se ter uma vida boa, sadia, saudável, cometem ou cometeram crimes por diversos motivos e despencaram na vida em uma queda livre em um abismo que cada vez vai se afundando mais. Bem esse caso não é o único e apenas o estou usando como exemplo, mas isto mostra a situação de um país em queda livre e cada vez mais distanciado da vontade de Deus, criando e legislando e enganando pessoas que apesar de algumas delas se confessarem ser de Cristo, jamais o conheceram.  Isto é o que acontece com parte da sociedade mundial, que ao invés de estarem chorando e se lamentando pelo triste fim daqueles ou daquelas que optam por viverem na contra mão da vontade de Deus, na verdade estão rindo, zombando, consentindo, participando e aplaudindo quem comete estas loucuras.   
      Quanto ao nosso texto, ele nos mostra um aí que nos lembra uma futura sentença e ainda mostra o fim daqueles ou daquelas que primeiro, chamam ao mal bem e invertem tudo e ainda permanecem com a sensação de que estão fazendo o correto. Tudo que é mal, condenado, abominável diante de Deus, para eles é considerado bom, aceitável, bondoso, bem visto. Segundo, o que para Deus é bom e no caso o matrimônio entre homem e mulher, para eles é mau, e aí, inventam o oposto que é o casamento de pessoas do mesmo sexo, e ainda com o aval do Estado e regado pelo apoio de falsos profetas.  Uma grande parte da sociedade comporta-se assim, o que é trevas para eles é luz, o que é amargo para eles é doce, ou seja, parece que fazem questão de ofender e andar na contra mão dos ensinos e princípio de Deus. Prezado leitor, não entre nessa, cuidado com as ofertas sujas do diabo e seus braços humanos, procure conhecer a vontade de Deus e andar em seus caminhos porque Ele é a nossa luz e sua Palavra a baliza para nossa vida. Adalberto Pimentel da Silva 

Parricidas e Matricidas Obstinados

Texto para meditação
   Sabemos, porém, que a lei é boa, se alguém dela usa legitimamente; Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas, Para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina, 1 Timóteo 1:8-10.

      Parricida ou matricidas
   Pessoa ou pessoas que matam pais, mães, ou qualquer outro ascendente legítimo. Crime com fúria parricida. É algo que vem aumentando e se agravando a cada dia principalmente dentro dos lares. Não é incomum lermos nos jornais ou fontes de notícias diversas, sobre filhos e filhas (nas garras do maligno) que influenciados pelas más influências do mundo acabaram por ganância, maldade, rebeldia matando o pai, mãe, irmão ou seu semelhante. É o resultado da catastrófica cultura ou política de criação dos homens do tempo do fim, em virtude também de uma educação divorciada dos princípios divinos que deveriam nortear a educação do homem. 
      Se palavras matassem, muitos pais e mães já estariam mortos, mas uma coisa é certa, há parricidas e matricidas, que estão matando seus pais e mães aos poucos, com reflexos negativos para toda família. São tantos dissabores, tristezas, angustias, maus tratos, ingratidão que aos poucos vão minando a vida, a alegria, a saúde e por fim, trazendo a morte ou no mínimo a depressão. É triste ver pelas notícias da mídia, o desespero de ver o filho ou afilha drogada, prostituída que uma hora ou outra poderá receber a notícia da morte deste filho ou desta filha que a muito tempo não lhes deu mais atenção. Você já observou prezado leitor, casos no cotidiano em que mães e pais, estão sendo acuados, ameaçados e que vivem o desespero do medo porque sabem que a qualquer momento podem até perder a vida devido as agressões e a malignidade de seus filhos?  Viver com pessoas assim, é como viver na ante-sala do inferno, os presentes chegam a sentir o calor das chamas.  Parricida ou matricidas, não se refere apenas a jovens não, há muitos marmanjos já avançados (as) na idade que se ainda não mataram os pais de desgosto e depressão, das duas uma, ou vão matar ou vão continuar torturando com suas atitudes e ofensas e mau comportamento. Eles são como nos diz o texto, irreligiosos, isto quer dizer que são contra tudo que se chama Deus e inimigos do evangelho, são ainda obstinados ou seja, não se reconciliam nem com os pais e nem com Deus, salvo raras exceções.  
      Com todo respeito a você dileto leitor que talvez não seja alvo deste artigo, mas deixo aqui um recado para você que é potencialmente assassino de pai e (ou) mãe, se você não se arrepender (não estou me referindo aquele remorso hipócrita que pede perdão hoje e amanha volta a repetir a mesma coisa), mas do verdadeiro arrependimento (que te faz abandonar o pecado e mudar de atitude), a maldição da lei estará sobre você e a condenação ao inferno será certa. Você pode até ter a sensação de que o que você faz não é anormal, mas um dia virá em que você terá que responder pelas suas más atitudes para com seus pais e família. Pense nisto, e mude enquanto a oportunidade lhe é estendida. O fim de todo rebelde, orgulhoso, malvado, prepotente, desrespeitoso ou é a cadeia, ou a morte e consequentemente o inferno. Pense nisto, não pense você que você irá continuar maltratando as pessoas e principalmente seus pais e mães e irmãos, tirando a paz de todos inclusive dos vizinhos e vai ficar por isto mesmo. Uma hora a casa cai para você. Mude de vida enquanto é tempo seu parricida. 

Pb Adalberto Pimentel da Silva

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

O que o futuro reserva para os que não se arrependem de seus pecados?

      Texto para meditação apocalipse capitulo 9:13 O sexto anjo tocou a sua trombeta; e ouvi uma voz que vinha das quatro pontas do altar de ouro que estava diante de Deus, 

14 a qual dizia ao sexto anjo, que tinha a trombeta: Solta os quatro anjos que se acham presos junto do grande rio Eufrates. 

15 E foram soltos os quatro anjos que haviam sido preparados para aquela hora e dia e mês e ano, a fim de matarem a terça parte dos homens. 

16 O número dos exércitos dos cavaleiros era de duas miríades de miríades; pois ouvi o número deles. 
17 E assim vi os cavalos nesta visão: os que sobre eles estavam montados tinham couraças de fogo, e de jacinto, e de enxofre; e as cabeças dos cavalos eram como cabeças de leões; e de suas bocas saíam fogo, fumaça e enxofre. 
18 Por estas três pragas foi morta a terça parte dos homens, isto é, pelo fogo, pela fumaça e pelo enxofre, que saíam das suas bocas. 
19 Porque o poder dos cavalos estava nas suas bocas e nas suas caudas. Porquanto as suas caudas eram semelhantes a serpentes, e tinham cabeças, e com elas causavam dano. 
20 Os outros homens, que não foram mortos por estas pragas, não se arrependeram das obras das suas mãos, para deixarem de adorar aos demônios, e aos ídolos de ouro, de prata, de bronze, de pedra e de madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar. 
21 Também não se arrependeram dos seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem dos seus furtos.
      Este texto trás uma mensagem profética nada feliz, mas que nem por isto deixará de se cumprir. Hoje ainda que em menor grau, estas coisas já estão acontecendo. Vejamos:
1. Seca em todo o planeta, se você olhar através de imagens de satélite os rios em todo o planeta inclusive o rio Eufrates citado no texto, você vai perceber que eles estão com muito menos águas do que a 20 anos atrás. Neste ano de 2014 a fala de água se intensificou principalmente em São Paulo, as chuvas esperadas para outubro de 2014 já foram suficientes. Alguns dizem que estamos passando por uma fase ruim, mas quem garante que é só uma fase? Agora uma pergunta, se a falta de água se agravar ainda mais, qual será a reação da população?
2. As geleiras estão se derretendo aceleradamente em todo planeta.
3. O desmatamento é geral.
4. A poluição é insuportável.
Agora demos uma olhada no verso 20 de Apocalipse 9:20. Ele nos fala de religiosos ou seja de adoradores. Agora quem são estes adoradores e o que eles adoram? O texto nos mostra que após uma praga terrível que virá, mesmo assim, estes adoradores estarão tão cegos e insensíveis espiritualmente, que não entenderão que esta punição foi enviada por Deus, e como sempre, continuarão na sua idolatria. (Os outros homens, que não foram mortos por estas pragas, não se arrependeram das obras das suas mãos, para deixarem de adorar aos demônios, e aos ídolos de ouro, de prata, de bronze, de pedra e de madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar). Não vamos confundir estes ídolos apenas com imagens de esculturas, não eles são também, ídolos modernos, são as ofertas sujas e imundas de um mundo mergulhado no erotismo, na ganancia. Um mundo, onde o tesouro da maior parte dos homens estão enterrados aqui mesmo. Eles não se importam com a riqueza do Reino de Deus, e as substituíram pelas riquezas enferrujadas do deus deste século. Agora, as coisas estão começando a acontecer, só não vê quem não quer. Olhe o desespero de pessoas que estão sofrendo por falta falta d'água! Estas coisas com certeza vão se intensificar conforme consta no capítulo nove de apocalipse.
Já o verso 21 nos fala também de uma classe de pessoas que também por estarem com o coração tão duro contra o evangelho de Cristo, vão perecer por causa da dureza do coração (insensibilidade espiritual). Quem são eles:

1. Homicidas, eles matam com a linguá, matam pessoas fisicamente e espiritualmente coma suas feitiçarias e rebeldia. Matam com armas, matam com a fome, matam com as guerras, matam com o terrorismo, matam no trânsito, matam nos lares, matam através do tráfico de drogas, matam indiretamente por meio da corrupção. Toda classe de assassinos como os corruptos que matam ainda que indiretamente, os ladrões principalmente aqueles que assaltam o dinheiro que deveria ir para a saúde ou a merenda escolar e por aí vai. Tudo isto alimenta a mídia sedenta por notícias que dia a dia alimenta a população de informações e que apesar disto não muda e permanecem com a sensação de que não prestarão contas por isto. 

2. Feiticeiros, todos e de diversos movimentos religiosos (inclusive feiticeiros e gurus evangélicos) que são a base do mistério da injustiça que já opera conforme (2 Tessalonicenses capítulo 2:7 Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado), e farão parte da religião do anticristo. Destes feiticeiros fazem parte todos os falsos cristãos que jamais tiveram um envolvimento com o evangelho de Cristo.

3. Prostitutos e prostitutas, são todos aqueles (as) que praticam de qualquer forma de prostituição sexual e ainda, participam da imundície da pornografia, da fornicação, do adultério, do erotismo, relação sexual entre pessoas do mesmo sexo, relação sexual fora do casamento e dos costumes babilônicos deste século. São aqueles que participam de namoros onde o casal vive como se casados fossem, todos os artistas e atrizes que levam o teatro de suas prostituições para as novelas que emporcalham os lares, internet, sites de todos os tipos, para as revistas, para os teatros, não se importando se crianças estão assistindo, lendo, vendo e se contaminando. Esta classe de pessoas que estupram a pureza das crianças são uma das classes mais abominável perante Deus. (Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles,e disse: Em verdade vos digo que se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus).
Portanto, quem se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no reino dos céus. E qualquer que receber em meu nome uma criança tal como esta, a mim me recebe. Mas qualquer que fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e se submergisse na profundeza do mar. Ai do mundo, por causa dos tropeços! pois é inevitável que venham; mas ai do homem por quem o tropeço vier! Mateus 18:2-7 ). 

4. Ladrões, esta classe imunda está infiltrada em todos os lugares imagináveis, como saúde, política, instituições, igrejas, judiciário, governo e nos lares. Quantos patrões por exemplo que não pagam o serviço do operário pobre que trabalhou para ele contando com o minusculo salário, mas que nem isto o patrão avarento e mal intencionado lhe pagou? Infelizmente esta classe imunda está em todos os lugares lesando os cofres públicos e outras áreas que fica difícil até de descrever.

Bem, apocalipse capitulo nove, é bem claro, estas pessoas são tão hostis a Deus, e tão anticristãs, que nem mesmo a fúria do Todo Poderoso será capaz de mover o coração endurecido destas classes  de pessoas, elas morrerão, mas não reconhecerão seus pecados, não se arrependerão, e serão lançadas no inferno onde guardarão a sentença por suas más obras.  Prezado leitor, quando publico artigos como este, que você está lendo, não o faço no sentido de menosprezar quem quer que seja, afinal de contas, a minha luta não é contra a carne e nem o sangue, mas quando os publico, o faço apenas com o intuito de trazer um alerta. Eu gostaria muito de dizer a você, que Deus é um paizinho amoroso e que jamais puniria seus filhos, mas isto seria mera utopia. Deus realmente é amor, e por isto ele antes que venha o grande dia do Senhor, dia de juízo, ele ainda quer mesmo que através do sofrimento salvar aqueles que conseguir acordar a tempo, e lhe dar ouvido. Esse ouvir é voltar para o evangelho, se comprometer com o evangelho, praticar as verdades do evangelho, que lhe apontará o caminho da salvação.  Muitos querem lhe enganar lhe apresentando um Deus bonachão que como muitos pais, mesmo sabendo que seus filhos são desobedientes, e lhes passam sempre a mão na cabeça, mas na verdade, com Deus não é assim, ele é amor, mas quando a humanidade vira as costas para ele, ele dá lugar ao juízo, e este juízo virá mais intensivamente na grande tribulação.  Não nos enganemos, a humanidade colherá as consequências por todos os frutos podres que ela está produzindo. A humanidade se tornou como uma figueira imprestável onde Deus procura frutos bons nela, mas não os acha, e figueira imprestável, não poderá ficar ocupando a terra inutilmente.  

      Prezado leitor, Jesus quer lhe salvar desta ira futura que já começou, e vai se intensificar cada vez mais. Estas medidas punitivas ainda não é a vingança de Deus, mas um remédio amargo que Deus trará em forma de castigo para tentar levar alguns ao arrependimento. Precisamos receber a Cristo como salvador, porque no futuro todos os rebelados serão julgados por por ele e desta vez como JUÍZ.       
       Medite neste texto em vermelho e entregue sua vida ao Senhor enquanto é tempo. Veja o que disse Jesus em no evangelho de Marcos capitulo 16, nos versos 15 e 16: E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.  Não há outra opção, ou se converta, ou enfrentará juízo. Que Deus te abençoe e proteja sua vida e de sua família. Pb Adalberto Pimentel da Silva


A Tática Do Estado Islâmico

       Um número expressivo de homens e mulheres de vários países como Alemanha, França, Inglaterra, Portugal, Rússia enfim, muitos países da Europa e do Ocidente e com certeza da América Latina,  viajam para países onde atua o Estado Islâmico para se tornarem seguidores e aprender táticas de guerrilha urbana e terrorismo.  Agora com certeza, muitos destes militantes irão retornar para seus países onde se tornarão uma ameaça real. Por enquanto o Estado Islâmico atua em países como Síria e Iraque, mas com certeza, eles tem planos de formarem exércitos dentro de seus países de origem, com a finalidade de agirem futuramente. Portanto, é bom que os governantes abram os olhos para estas possíveis ameaças. Adalberto Pimentel da Silva

Nesta eleição, o que diria o Pr Timóteo?

    Acima de tudo, recomendo que se façam preces, orações, súplicas, ações de graças por todos os homens, pelos reis e por todos os que estão constituídos em autoridade, para que possamos viver uma vida calma e tranqüila, com toda a piedade e honestidade. Isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, 1 Timóteo 2:1-3.

      Este texto chama o verdadeiro cristão a responsabilidade de orar pelos reis (presidentes) de sua nação com súplicas, e isto ele disse a aproximadamente dois mil anos atrás. Agora trazendo o texto para os dias de hoje e com relação a eleição do rei (presidente), o que o Pr Timóteo nos diria? Quais seriam a suas recomendações? O que ele diria aos cristãos irresponsáveis que votam nos inimigos da família e da igreja? Bem com certeza ele incluiria o votar com responsabilidade no texto, e diria que os que votassem nos inimigos da igreja e do evangelho, seriam responsáveis por tudo que estes inimigos fizessem para prejudicar a igreja e o avanço do evangelho, bem como a manutenção da família como Deus a instituiu. Talvez ele diria dessa forma, ACIMA DE TUDO, RECOMENDO QUE PENSEM BEM NA HORA DE VOTAR, NÃO VOTEM NOS INIMIGOS DO EVANGELHO, PARA QUE POSSAMOS TER NO FUTURO UMA VIDA CALMA E TRANQUILA. Estas talvez seriam as recomendações do Pr Timóteo, que com certeza não seriam acatadas pelos "cristãos" de hoje, visto que a maioria deles não estão nem aí pelos conselhos que os pastores que defendem o Reino de Deus, os valores bíblicos e a família lhes dão. Em Efésios 5:11, temos uma ordem do Senhor que nos diz o seguinte, E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as. O texto é bem claro, não podemos ter comunhão ou apoiar ou favorecer as obras infrutíferas, mortas, inúteis e no caso da eleição, apoiar uma obra neste caso, frutífera a favor das trevas. Trevas, porque o evangelho vem para trazer o pecador a luz e revelar a sua triste situação perante Deus, e quando os reis se insurgem-se contra o evangelho e a igreja, isto é obras das trevas. Quanto a eleição, não interessa o partido, mas tudo que vem contra a igreja a família e a liberdade de pregação do evangelho, deve ser condenado. Infelizmente por causa de "cristãos" que não levam em consideração as balizas do evangelho na hora de votar, talvez teremos a partir de agora uma avalanche de leis contra a família e a liberdade cristã, que tirarão a tranquilidade dos verdadeiros cristãos, e dificultarão a conversão de outros. Então meus lamentos aos cristãos petistas que votaram a favor das obras infrutíferas das trevas. Pb Adalberto Pimentel da Silva

domingo, 19 de outubro de 2014

O DEUS QUE INTERVEM NA HISTÓRIA

Prof. Pr. Adaylton de Almeida Conceição
(Resumo da aula sobre o tema "O Deus que intervem na história").
Daniel (em hebraico: דָּנִיּאֵל), ou Beltessazar, é um dos varios  profetas do Antigo Testamento. A sua vida e profecias estão incluídas na Bíblia no Livro de Daniel. O significado do nome é "Aquele que é julgado por Deus" ou "Deus assim julgou", ou ainda, "Deus é meu juiz".
Na narrativa, quando Daniel era um jovem, ele foi levado em cativeiro babilônico, onde foi educado no pensamento caldeu. No entanto, nunca se converteu aos costumes neo-babilônicos. Pela Sabedoria Divina de seu Deus, YHVH, ele interpretou os sonhos e visões de reis, tornando-se uma figura proeminente na corte de Babilônia.
Daniel ficou no palácio real até o ano em que o rei Ciro começou a governar a Babilônia. Ele sempre foi respeitado, até mesmo pelos governantes, por sua sabedoria. Não existem registros da data e circunstâncias de sua morte. Mas ele possivelmente morreu em Susa, com oitenta e cinco anos, onde existe uma provável tumba onde estaria seu corpo, este lugar é conhecido como 'Shush-Daniel'.

DANIEL - O HOMEM QUE DEUS USA
Os recursos que empregou Deus para atrair favoravelmente o atendimento do monarca para o cativo Daniel, e os meios pelos quais Nabucodonosor chegou a confiar primeiro em Daniel e depois no Deus de Daniel, ilustram a maneira em que o Altíssimo usa aos homens hoje para cumprir sua vontade na terra.
Deus pôde usar a Daniel porque este era um homem de princípios, um homem que tinha um caráter genuíno, um homem cujo principal propósito na vida era viver para Deus
Quando estamos passando por uma situação difícil afirmamos que precisamos orar mais. Não é de todo errada essa afirmação. Mas a ideia por trás dessa afirmação é que buscaremos a Deus para que Ele intervenha em nossa história. O Rev. Hemistein Maia disse: “o Deus que cremos não é um Deus que intervém, mas é o “Deus que dirige a história”.
O Senhor Deus é a história de nosso planeta em suas mãos firmemente, com o nosso país tem grandes planos.
Todos os povos revelam em sua história uma theogonia (do grego “Theo” = Deus e geneaorigem”), através de alguma divindade, com poder sobrenatural, geralmente ligada à cosmogonia, ou seja, à criação do mundo da forma que entendem, seja a antropológica, a da natureza, das potestades que perscrutam suas atividades, desde a agricultura até a vida pessoal, com uma relação de bem ou mal, que os levará a recepção de castigos ou bênçãos nesta vida ou no final, sentido na vida futura, um paraíso ou um lugar de aniquilamento, sofrimento ou punição pelas faltas cometidas na vida terrena.
No livro de Daniel no capítulo 2 é um sonho profético da história mundial, é um resumo da história até o fim do mundo e da vinda do Messias representado uma grande estátua.
Os primeiros quatro capítulos de Daniel descrevem os meios pelos quais, segundo Daniel, Deus conseguiu a obediência de Nabucodonosor. Em primeiro lugar, Deus precisava de um homem que fosse um digno representante dos princípios celestiais e do plano de ação divino na corte de Nabucodonosor; por isso escolheu a Daniel para que fosse seu embaixador pessoal ante Nabucodonosor.

O SONHO DO REI DA BABILONIA
Nabucodonosor era um dos grandes conquistadores da história antiga. Numa série de batalhas, ele venceu os assírios, o povo que dominara a Mesopotâmia durante os séculos anteriores. Defendeu-se contra os egípcios e estabeleceu as fronteiras de um império extenso e próspero. Conseguiu dominar a pequena mas importante terra que conhecemos hoje como a Palestina, uma região por onde passavam as principais rotas comerciais entre a Ásia e a África. Passou por Jerusalém em 605 a.C. e levou os jovens mais inteligentes e nobres para a Babilônia, onde seriam educados na sabedoria babilônica e teriam oportunidades de até participar do governo do império. Daniel foi um desses jovens.
Nabucodonosor teve um sonho (Daniel 2:1-13)
Uma noite, Nabucodonosor teve um sonho que o deixou perturbado. Ele confiava muito na sabedoria de seus conselheiros, e os chamou para explicar o sonho. Eles certamente tinham deixado Nabucodonosor e outros reis encantados com as suas supostas interpretações e predições sobre o futuro. Mas as suas interpretações e profecias não vinham de Deus, e estes conselheiros não conseguiram enganar o rei desta vez. Tentaram enganar o monarca para ganhar tempo, mas ele não cedeu. Para provar a veracidade de suas interpretações, os magos teriam que primeiro contar o conteúdo do sonho. Nenhum deles conseguiu, e bem sabiam por que. Esses adivinhadores admitiram: “Não há mortal sobre a terra que possa revelar o que o rei exige.... ninguém há que a possa revelar diante do rei, senão os deuses, e estes não moram com os homens” (2:10-11). O rei se irou e mandou matar todos os magos.

DANIEL ACEITA O DESAFIO (Daniel 2:14-30)
Estes acontecimentos ocorreram, provavelmente, na mesma época que Daniel estava terminando seu treinamento para ser um dos sábios na Babilônia. Ele e alguns outros jovens judeus foram obrigados a passar por um curso especial de preparo para esta função. Uma vez que o nome dele se encontrara na lista dos sábios, os servos do rei saíram com ordens para matá-lo.
"Por isso, Daniel foi ter com Arioque, ao qual o rei tinha constituído para exterminar os sábios da Babilônia; entrou e lhe disse: Não mates os sábios da Babilônia; introduze-me na presença do rei, e revelarei ao rei a interpretação. “Então, Arioque depressa introduziu Daniel na presença do rei e lhe disse: Achei um dentre os filhos dos cativos de Judá, o qual revelará ao rei a interpretação.” Daniel 1:1-25

"Então, Daniel foi para casa e fez saber o caso a Hananias, Misael e Azarias, seus companheiros, para que pedissem misericórdia ao Deus do céu sobre este mistério, a fim de que Daniel e seus companheiros não perecessem com o resto dos sábios da Babilônia. Então, foi revelado o mistério a Daniel numa visão de noite; Daniel bendisse o Deus do céu. Disse Daniel: Seja bendito o nome de Deus, de eternidade a eternidade, porque dele é a sabedoria e o poder; é ele quem muda o tempo e as estações, remove reis e estabelece reis; ele dá sabedoria aos sábios e entendimento aos inteligentes. Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz".

A ATITUDE DE DANIEL AO RECEBER A RESPOSTA DE DEUS

Daniel e seus amigos rogaram ao Deus do céu. Ele respondeu ao clamor e lhes revelou o mistério. Então lemos: "Daniel louvou o Deus do céu" (v.19). Aqui temos três pontos a considerar: primeiro, a oração - eles pediram misericórdia ao Deus do céu. Segundo Deus revelou o mistério; terceiro Daniel "louvou o Deus do céu".

A interpretação é chamada de segredo (18), visto que se trata daquilo que não pode ser obtido pela razão humana isolada. Em resposta à revelação, Daniel bendisse a Deus em oração. A Deus pertence a sabedoria-Ele é onisciente e todo-sábio-e a força -pois governa tudo (20). O curso da história está nas mãos de Deus, que altera os tempos e as estações, e o destino dos governantes também está sob Seu controle. Quando a verdadeira sabedoria é encontrada entre os homens, essa é um dom de Deus, e o verdadeiro entendimento também vem da parte dEle (21). Ele revela o profundo e o escondido(22), a saber, as maravilhosas obras de Deus visando a salvação dos homens. Foi a esse Deus soberano que Daniel expressou seus agradecimentos.
Quando Daniel entrou na presença de Nabucodonosor, ele foi bem humilde. Explicou que a resposta não veio dele, e que nenhum homem seria capaz de revelar e interpretar o sonho por poderes próprios. Somente o Deus do céu, o único verdadeiro Deus, poderia revelar essas coisas aos homens.
Falando especificamente da expressão o "Deus do céu", ela é usada em três livros no Antigo Testamento e no Apocalipse, no Noto Testamento. Os tres livro do AT são Esdras, Neemias e Daniel.

Daniel revela e a revelação do sonho do rei (Daniel 2:31-35)


"O rei sonhou com uma grande estátua de quatro partes principais. A cabeça era de ouro, o peito e os braços, de prata e o ventre e os quadris, de bronze. As pernas de ferro se apoiaram em pés feitos de uma mistura de ferro e barro. De repente, uma grande pedra, cortada sem ninguém tocar nela, esmagou os pés da estátua, e então esmagou o resto da imagem. O que restou da estátua foi levado pelo vento, mas a pedra se tornou em uma montanha que encheu a terra toda".
Daniel revela o significado do sonho (Daniel 2:36-45)

A grande estátua do sonho do rei foi composta de quatro partes principais. Daniel as identifica como quatro reinos, começando com a própria Babilônia (a cabeça de ouro). Depois da Babilônia, teria uma sucessão de mais três reinos humanos. O próximo reino seria inferior à Babilônia, e foi representado pelo peito e os braços de prata. O terceiro seria maior, exercendo domínio “sobre toda a terra”. O mais forte dos quatro reinos seria o quatro, feito de ferro. Mas a mistura de barro mostra um reino dividido, com um lado frágil. Este reino seria esmiuçado pela grande pedra.


A parte mais importante da interpretação começa no versículo 44. A pedra representa o reino eterno de Deus. Ela não surge da terra; é cortada de um monte e desce para esmagar os reinos humanos. Diferente dos reinos dos homens que levantam e caem, este reino seria eterno e superior a qualquer império humano. Um detalhe que devemos observar é a profecia sobre a época na qual o reino de Deus seria estabelecido. Deus permitiu que Daniel olhasse para o futuro para afirmar que Deus ia fundar os seu reino “nos dias destes reis”, ou seja, durante o quarto império. Numa profecia feita 600 anos antes do nascimento de Jesus, Deus falou para os homens o tempo aproximado do estabelecimento do reino messiânico.
Daniel, continuou com a interpretação. a imagem representa todo o período dos "tempos dos gentios", mas há de se notar que, os pés da imagem foram separados das pernas de ferro. A razão é esta: durante a época presente, embora ainda os tempos dos gentios esteja em curso, a profecia não lida com esses dias, mas com o período que terminou na cruz e o outro breve espaço de tempo que começara depois que a Igreja for arrebatada. A obra de Deus nestes dias de graça, é tomar entre os gentios um povo para o nome de Seu Filho. Agora ele não lida com as nações como tais, mas com almas individuais que sal e, forma um só corpo para ser a noiva do Cordeiro nos dias vindouros.
OS QUATRO REINOS DO SONHO
No momento da interpretação dada por Daniel, o rei não tinha como saber a identidade dos outros impérios envolvidos nesta profecia. Neste capítulo, Daniel identificou apenas o primeiro reino, o de Nabucodonosor. Nós, porém, temos três vantagens quando estudamos o texto hoje. Primeiro, temos o resto do livro de Daniel, em que mais dois dos reinos são identificados por nome. Segundo, temos a história mundial que confirma a identificação dos próximos impérios e mostra, também, o quarto reino. Terceiro, temos os relatos bíblicos, que mostram quando o Cristo veio para estabelecer o reino de Deus. Juntando essas informações, podemos identificar as quatro partes da estátua do sonho de Nabucodonosor.
CONCLUSÃO
Dennis Allan, comentando o capítulo 2 de Daniel nos diz que: "Entre as mensagens importantes deste estudo de Daniel 2 e seu cumprimento são: 1. Deus prevê o futuro porque ele é Deus e domina o universo (Isaías 44:6-8). 2. Deus decidiu o tempo certo para estabelecer o seu reino, e cumpriu a sua palavra. 3. O reino de Deus já foi estabelecido e existe hoje. 4. Nós temos acesso ao reino dos céus por intermédio de Jesus, nosso Salvador e Senhor. 5. Cristo julgará todos nós conforme a sua palavra. 6. Jesus Cristo é o Rei absoluto e eterno; devemos obedecê-lo!"

Pr. Dr. Adaylton de Almeida Conceição (Th.B.Th.M.Th.D.Psy)
www.adayltonalm.spaceblog.com.br
adayl.alm@hotmail.com