terça-feira, 5 de agosto de 2014

Os Católicos Romanos São Salvos?

Postei este artigo e jamais com a finalidade de ofender quem quer que seja, mas apenas com a finalidade de tirar dúvidas de quem por ventura as tenham.


Os Católicos Romanos São Salvos?
(Gregory Adams – ex-monge católico)

“Vocês pensam que existem muitos católicos romanos salvos?”. Esta é a pergunta que freqüentemente nos fazem, acrescentando: “Certamente deve haver alguns católicos romanos salvos por causa de sua sinceridade ou de suas boas obras”. Mas o que a Bíblia diz sobre isso? A resposta está em João 3:3: “Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”.

De fato, existem muitos católicos romanos, os quais, apesar de suas crenças, abandonam o passado e alcançam a salvação pela fé no Salvador Vivo. Eles nascem de novo, pois abandonam a vida pregressa e assim passam a ser “ex-católicos romanos convertidos”.

Contudo, existem alguns católicos romanos salvos que continuam no Catolicismo Romano. Exatamente como não se podem misturar fogo e água, ninguém pode ser salvo e continuar sendo um fiel católico romano. Isso iria contrariar totalmente o ensino oficial de Roma, que diz: “Quem se atreve a considerar-se (ele ou ela) salvo (isto é, certo de ir par ao céu), comete um dos pecados mais graves – o da presunção”.

A sinceridade é boa. Mas se ela pudesse simplesmente salvar as pessoas, os monges e as freiras seriam os primeiros a chegar ao céu. Contudo, sinceridade não basta, pois Deus diz: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8-9).

Os católicos romanos conhecem Cristo, mas não pessoalmente. Por isso eles tentam trabalhar polo seu caminho até Ele. O Catolicismo Romano é uma religião essencialmente de obras e não de graça, conforme nos ensinam as Escrituras. Os méritos são ganhos, ou até mesmo comprados com dinheiro, mas a garantia e a alegria da salvação estão sempre ausentes, não importa quanta satisfação possa derivar de uma sincera adoração, vida consciente e louváveis boas obras.

Embora a cruz e a morte de Cristo sejam enfatizadas, as verdades da salvação pela Redenção não são ensinadas. Ou são de tal maneira misturadas com adoração a Maria, penitência, purgatório, rituais, missa, adoração aos ídolos e aos santos, que a fé na verdadeira salvação se torna complicada e obscurecida.

De fato, os católicos romanos, apesar de tudo isso, aceitam Cristo em seu coração e em sua vida... Mas será que eles podem ser salvos, mesmo continuando na Igreja Católica Romana?

Se tal acontecesse, eles ainda teriam de continuar assistindo a Missa. A Missa é “o sacrifício incruento de Cristo, sob as espécies do pão e do vinho”. Ora, pode o Catolicismo repetir o sacrifício do Calvário, quando a Bíblia diz em Hebreus 7:27: “Que não necessitasse, como os sumos sacerdotes, de oferecer cada dia sacrifícios, primeiramente por seus próprios pecados, e depois pelos do povo; porque isto fez ele, uma vez, oferecendo-se a si mesmo”.

Hebreus 9:11-15 diz que Ele “entrou uma vez no santuário” (verso 12), “oferecendo-se uma vez” (verso 28) e que “temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez” (Hebreus 10:10), “com uma só oblação” (verso 45).

Eles teriam de continuar indo á confissão com um padre, quando a Bíblia diz: “Quem pode perdoar pecados, senão Deus?” (Marcos 2:7). E que “sem derramamento de sangue não há remissão” (Hebreus 9:22) e mais: “se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo” (1 João 2:1-2).

Eles teriam de continuar orando a Maria e aos santos, quando a Bíblia diz: “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem” (1 Timóteo 2:5).

Além disso, para continuar no Catolicismo Romano, eles ainda precisam acreditar que após a morte passarão por um lugar chamado “purgatório”. Como pode isso concordar com o fato de ser salvo? A Bíblia diz na 1 João 1:7 que: “o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.”

Algumas pessoas dizem ter encontrado ótimos católicos romanos que falam tudo sobre Jesus e parecem confiar nEle. Ora, se eles confiam somente em Jesus para a salvação (e não existe outro caminho), então, por que adicionar a Missa, a confissão, o rosário, as imagens, os crucifixos, etc.?

Ou uma pessoa sabe ou não sabe se está salva. Do que os católicos romanos realmente falam é da hóstia como sendo o seu “cristo” (Mateus 24:23).

Os católicos romanos estão tão perdidos como os pobres feiticeiros africanos. A única diferença é que eles estão bem perto de nós e por isso não achamos necessário evangelizá-los.

Tenhamos pressa em orar por eles e a testemunhar-lhes como nunca. Eles estão perdidos e carecendo de um Salvador Vivo e não de um morto na cruz.

Os que insistem em dizer que os católicos romanos são salvos, não conhecem Bíblia ou, então, não conhecem os católicos romanos.

Traduzido por Mary Schultze

“Battle Cry”, julho/agosto 2006.
Fonte: http://solascriptura-tt.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.