quinta-feira, 3 de abril de 2014

Ser santo é ser separado


"Porque está escrito: Sede Santos, porque eu sou santo" (1 Pedro 1:16). 
Não é novidade para ninguém o fato de que Deus seja santo. Não somente isso, nas palavras dos serafins, o Senhor Jeová dos exércitos é santo, santo, santo. Mas pode causar surpresa que Deus ordene aos de seu povo que sejam santos. Se crermos que isso é impossível, as razões podem ser duas. 
Em primeiro lugar, se nossos olhos espirituais estiverem postos sobre nossa capacidade e devoção ao Senhor, então certamente afirmaremos que é totalmente impossível nos tornarmos santos. De fato, "para os homens é impossível, mas para Deus, não; porque todas as coisas são possíveis para Deus" (Mar. 10:27). É de fundamental importância perceber que a santificação de um pecador somente é possível "…porque eu o Senhor sou seu Deus ... Eu sou o Senhor que os santifico" (Lev. 20:7,8) e, além disso, "…a vontade de Deus é a vossa santificação" (1 Tes. 4:3a). Mas nossa incredulidade é um obstáculo concreto. 
Em segundo lugar, é possível que tenhamos conceitos equivocados do que seja ser santo. Antes de considerar um dos aspectos importantes sobre santidade, é importante entender o que não é ser santo. 
Uma pessoa santa não é alguém que não peca. Enquanto vivemos neste corpo, na presente dispensação, não estaremos livres da presença do pecado e "se dissermos que não temos pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós" (1 Jo. 1:8). Os que amam ao Senhor odeiam o pecado, mas também pecam. Mas graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor, porque "se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados, e nos limpar de toda maldade" (1 Jo. 1:9). 
Uma pessoa santa não é alguém que, pouco a pouco e com muita devoção e esforço, tenta melhorar sua velha natureza, sua carne. "O que é nascido da carne, carne é" e "a carne para nada aproveita" (Jo. 3:6; 6:63) - nunca aproveitará. Quando Deus nos santifica, ele não aproveita nada nosso, ele não aperfeiçoa o que está eternamente poluído pelo pecado, mas sim se desfaz do velho e em seu lugar coloca algo dele, algo perfeito e eterno. 
"Hão, pois, de me ser santos, porque eu o Senhor sou santo, e lhes apartei dos povos para que sejam meus" (Lev. 20:26). Neste versículo claramente vemos que ser santo é ser separado. Por Deus e para Deus. O Senhor chama uma vida separada para ele. Separação para Deus é santidade. 
É curioso que virtualmente todo o conceito de santidade na Bíblia se encontre no Pentateuco, depois da travessia do Mar Vermelho. Usando muitos versículos dos livros de Êxodo e Levítico, o Espírito Santo nos ensina o que é ser santo. Em outros livros da Bíblia pouco se acrescenta o ensino sobre a santidade. A grande exceção é a revelação de que o Senhor Jesus é o Santo de Deus (ver Mar. 1:24). Isso sugere que a santificação é algo que deve ser aprendido no início de nossa jornada cristã. 
Em Cristo fomos santificados, fomos separados para Deus de uma vez para sempre. Devemos prontamente permitir que Deus manifeste essa realidade eterna e consumada em nossa experiência diária. Com confiança e fé nele, proclamemos: Somos santos, porque ele é santo! 
(L.A., Brasil). 


Fonte: http://www.lideranca.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.