quinta-feira, 3 de abril de 2014

Ensinando a Mentira nas Escolas

POR JÚLIO SEVERO
“O homem veio do macaco”. Não é o que cristãos pensam, mas o que, muitas vezes, são obrigados a ler ou ouvir desde criança. Livros, revistas e documentários “científicos” apresentam o ser humano dessa forma, igualado ao resto dos animais. Apresentam com tanta naturalidade e segurança que não sentem nenhuma necessidade de explicar por que motivo temos de ser vistos dessa maneira tão longe da posição de dignidade e respeito que Deus nos deu na criação. É como se as idéias de Darwin a respeito da origem do homem fossem verdades irrefutáveis.

Até mesmo na escola, temos de aceitar essa idéia oficial, sem poder questionar. É uma heresia consagrada e respeitada.

É assombroso o fato de que podemos reconhecer como perigoso alguém ensinar doutrinas anticristãs a nossos filhos, mas não conseguimos perceber o perigo de um professor que joga ao chão, diante de alunos inocentes, o valor de verdades tão importantes à nossa existência. A autoridade da Palavra de Deus é tratada, até mesmo diante de crianças cristãs, como se não fosse válida no mundo real. É como se as verdades bíblicas devessem permanecer confinadas nas igrejas e na privacidade dos lares cristãos. No entanto, em nenhum momento, os adeptos de Darwin aceitam que as idéias de Darwin sejam tratadas do jeito que eles tratam a Palavra de Deus. Para eles, a opinião evolucionista deve prevalecer sobre todas as outras opiniões.

Nos Estados Unidos, um professor de escola pública foi processado por mostrar aos alunos os erros da teoria da evolução. Ele comenta: “Se algo na ciência de repente se torna tão sagrado que não se pode questionar, então já não é mais ciência. O que quero mesmo não é ensinar o criacionismo [o ensino de que Deus é o autor da criação]; quero apenas ensinar as falhas do darwinismo.” Ele foi legalmente impedido de falar na escola a respeito dos erros da teoria da evolução. Ele foi perseguido apenas por questionar um tabu “científico”. Imagine então o que lhe aconteceria se ele tentasse ensinar para as crianças que há um Deus Criador…

Por que tanta oposição, em nome da ciência, à realidade de um Deus Criador? A verdadeira ciência não contradiz a Bíblia. O que contradiz a Bíblia é a interpretação e as opiniões pessoais de cientistas que rejeitam a Deus. Não existe uma guerra entre a ciência e Deus. O que existe são cientistas que não aceitam a Deus e usam seu conhecimento para negar a existência e o poder criador desse Deus.

No entanto, é de surpreender o modo como eles conseguem impor suas idéias como se fossem verdades absolutas, considerando que, de acordo com o jornal inglês The Observer, até mesmo entre os cientistas adeptos da evolução há divisão sobre a questão. De fato, não há um consenso acerca das suposições da evolução.

Apesar das falhas evolucionistas, nas provas escolares de Ciências, as perguntas sobre a questão da origem do homem exigem, oficialmente, que se dê uma resposta de acordo com a teoria da evolução. Quem pensa diferente é obrigado a guardar para si suas convicções. Uma resposta que dê a Deus o crédito da criação do homem custa a um aluno alguns pontos.

Embora o mundo moderno esteja experimentando extraordinários avanços na área tecnológica, há ainda questões básicas que todo ser humano quer entender e que até mesmo os computadores não conseguem resolver. A principal pergunta é: “Qual é a origem da vida?”. Os adeptos da teoria da evolução estão, em nome da ciência, impondo suas respostas de todas as formas possíveis e censurando qualquer explicação que não respeite as idéias de Darwin. Eles têm fé em que possuem a ÚNICA resposta.

Na verdade, essa fé produziu uma espécie de religião. Os evolucionistas passaram a seguir as idéias de Darwin com a paixão irracional dos fanáticos, sempre procurando silenciar todas as dúvidas sobre suas heresias e não dando nenhum espaço democrático para quem não coloca sua fé no altar da evolução.

Para as muitas pessoas que perguntam como é possível que indivíduos “estudados” consigam acreditar que o homem veio do macaco, talvez a melhor resposta seja o que o escritor George Orwell disse: “há coisas tão tolas que só os intelectuais conseguem crer”.

Julio Severo – juliosevero@hotmail.com

Extraído do artigo: “Evolução: Uma Heresia em Nome da Ciência”, publicado pela primeira vez na revista Defesa da Fé, de maio de 2002, pelo Instituto Cristão de Pesquisas. O artigo na sua íntegra encontra-se no site: www.jesussite.com.br
Fonte:http://www.revistaimpacto.com.br/ensinando-a-mentira-nas-escolas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.