terça-feira, 29 de abril de 2014

SACERDOTES QUE ENGANAM COM VÃOS DISCURSOS

      E ninguém vos seduza com vãos discursos. Estes são os pecados que atraem a ira de Deus sobre os rebeldes. (Efésios 5, 6)
      O sacerdote sem compromisso com a santidade que o evangelho exige, nunca dirá aos seus seguidores ou pastoreados que, seus pecados os levarão ao inferno, que os vícios incluindo os das drogas, tabagismo, alcoolismo, jogos de azar sejam eles de que tipo forem, além de serem pecado contra Deus, se constituem em um mau exemplo para a sociedade principalmente para as crianças. É comum igrejas ditas cristãs fazerem festas em seus salões preparados para isto, onde bebidas alcoólicas são consumidas e comercializada sem o menor problema, não se importam se pessoas que lutam contra o vício vão resistir a tentação de consumir ou não a bebida, não se importam se pessoas vão ficar viciadas ou não, não se importam se pais viciados vão beber e depois chegar em casa e espancar sua família ou perturbar a vida dos outros, mas sabe o que é pior, é que por trás da organização destas festas diabólicas, sempre tem um sacerdote dando respaldo para a sua realização, ainda que alegando para isto a arrecadação de fundos para a igreja. 
      Sacerdotes assim, são bem aceitos, bem vistos, são tidos como amiguinhos ou bonzinhos, um amor de pessoa, mas na verdade são lobos enganadores com falsos discursos, falsa piedade e falso amor. Para seguidores religiosos que jamais se converteram ao evangelho, está bom demais, vão a algum tipo de igreja, possuem sacerdotes que nunca lhes expõem a sua real condição diante Daquele que é santo (Deus), aceitam que suas vidas permaneçam depravadas e iludidas.   Com sacerdotes assim, a vida afastada de Deus e de suas verdades, se torna uma vida adocicada, mamão com açúcar, doce como mel, mas não esqueçamos, que o juiz é Cristo, e Ele pedirá conta de cada um individualmente pelo que fizeram com suas vidas e o resultado, poderá ser amargo como fel, poderá ser a condenação eterna. O verdadeiro ministro de Deus lhe dirá sempre a verdade, e nunca estará feliz ao ver você transgredindo os ensinos das Escrituras Sagradas, a ética cristã, os bons princípios, enfim, tudo aquilo que destrói ou denigre o caráter do homem criado por Deus. Pense nisto. Pb Adalberto Pimentel da Silva.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Quem entrará no santuário de Deus para adorá-lo?

      Salmos 15:1 SENHOR, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte? 2 Aquele que anda sinceramente, e pratica a justiça, e fala a verdade no seu coração. 3 Aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhum opróbrio contra o seu próximo; 4 A cujos olhos o réprobo é desprezado; mas honra os que temem ao Senhor; aquele que jura com dano seu, e contudo não muda.
      Este salmo nos fala sobre a essência daquele que entrará na presença de Deus para adorá-lo, aquele (a) cuja essência (âmago, interior), é trabalhada e aceita por Deus claro que em Cristo. Não se trata de perfeição, pelo menos aqui na terra, mas de um estado natural que permite que Deus trabalhe na vida desta pessoa, transformando sua natureza, seus modos, seu comportamento. Para trabalhar nossa essência, só tem um meio, se dedicando e aplicando a Palavra de Deus em nossa vida, e buscando com humildade a ajuda do Espírito Santo, para que estas verdades bíblicas sejam aplicadas em nós. Nossa essência (natureza) precisa ser transformada de forma a aproximar-se mais com os padrões estabelecidos por Deus e por experiência própria, eu te indicaria os livros de Eclesiastes, Provérbios, e Salmos para iniciar. É preciso ler, reler e meditar e muito sobre os ensinos nestes livros, até que os conceitos e verdades encontradas neles, fiquem gravados em nossa memória, e assim, poderemos no dia a dia, com a ajuda do Espírito Santo, torná-los uma realidade prática em nosso cotidiano. Cristo não nos chama para mudar apenas de religião, mas mudar o coração (essência). Muitos confundem a nova vida com Cristo, como uma mudança de roupas, de religião, hábitos, mas o que Cristo nos ensina no evangelho, é que antes disso, precisa haver uma mudança no coração (mente), e que com certeza, vai se refletir no comportamento que é fruto da essência transformada. Pense  nisto. Adalberto Pimentel da Silva 

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Deus se revela a todos nós por Jeus Cristo, e a história também comprova esta revelação

Hebreus 1:1 Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, 2 nestes últimos dias a nós nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e por quem fez também o mundo;
     Você sabia que Deus se revela ao homem de várias formas? Por exemplo, a bíblia nos apresenta Deus se revelando ao homem através de sua criação. Você percebe isto quando observa a beleza e a complexabilidade de tudo aquilo que Deus fez ou está fazendo ou seja, a sua criação. Deus se revelou no passado através de seus profetas, onde ele falou em diversas vezes e ocasiões com seu povo escolhido Israel, e até mesmo outras nações. Hoje Deus se revela a todos nós por meio de seu filho Jesus Cristo, conforme nos o livro de Hebreus capítulo 1. Para conhecermos esta revelação, temos que nos dirigir as Escrituras Sagradas, mais especificamente no seu evangelho, onde conheceremos a revelação de Deus a todos nós nestes últimos dia da história da humanidade sobre a terra. Mas há uma outra forma de conhecermos a revelação de Deus, que é através da história da humanidade, Deus revelou várias profecias a diversos profetas em diversos tempos, mas vou citar aqui, como exemplo, aquelas reveladas a Daniel lá pelos anos 640 A.C. Quando lemos as profecias reveladas a Daniel, percebemos que elas se cumpriram e ainda algumas estão se cumprindo fielmente, e isto é mostrada pela história. Agora porque é bom estudar as profecias e também a história onde se revelam o seu cumprimento? Primeiramente porque passamos a crer mais em Deus e no seu maravilhoso projeto, segundo porque nossa fé é aumentada, terceiro, nosso cristianismo deixa de ser vazio e nós ficamos mais resistentes a apostasia que contamina a maior parte da humanidade. Agora uma pergunta, porque muitos dizem não acreditar em Deus? Minha resposta, é: 1. Não buscam esta revelação com humildade, 2. Querem compreender a Deus do ponto de vista humano, 3. Em muitos casos, a soberba e a arrogância os impedem, 4. Outros porque não demonstram interesse em conhecer a Deus, pois vivem para satisfazer apenas o seu "estômago". Pense nisto. Adalberto Pimentel da Silva

domingo, 6 de abril de 2014

HERESIAS QUE FORÇAM A GENTE ESCREVER ARTIGOS COMO ESTE

Introdução
      Ontem ouvi uma senhora muito famosa do meio artístico que dava uma entrevista ao vivo para uma rede de televisão, a respeito da morte de um artista também muito famoso e também muito querido pelo seu público. A este artista que faleceu, todo nosso respeito a sua pessoa. Mas eu queria dizer aqui, que não sou advogado do céu, mas esta zombeteira ou eu deveria dizer escarnecedora, disse algo que força a gente escrever um artigo como este, visto que muita gente inocente, pode ser influenciada por comentários de gente como esta senhora, que com certeza nunca se interessou em conhecer os Conselhos de Deus e nunca deu a mínima para as Escrituras Sagradas e pode com certeza estar impregnada e enganada por falsas doutrinas religiosas que a Bíblia descreve como doutrinas de demônios. Ela disse que o artista que faleceu, iria se encontrar lá no céu com outros artistas e humoristas famosos, e fariam juntos um grande espetáculo. Isto para mim é forçar a barra não? Será que ela pensa que lá no céu é uma extensão desta arte degenerada, sensual, ofensiva aos bons costumes, a família e a Deus que estas emissoras de televisão apresentam através de sua imundas novelas, filmes e suas programações prostituídas? Esta senhora perdeu uma grande oportunidade de ficar com a boca calada, e não dizer uma heresia tão ridícula como esta.

II. Classe ou grupos de pessoas que não herdarão o Reino do Céu
    A Bíblia descreve algumas classes ou grupos de pessoas que não herdarão o Reino dos Céus, que aqui vou descrever algumas.

a. Os que rejeitam o evangelho de Cristo, esta classe de pessoas não estão nem aí para a existência deste poder de Deus que está a disposição do homem para despertá-lo para a necessidade da salvação de sua alma. Em 2 Tessalonicenses 2:11-12 diz: E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade

b. A classe constante de 1º Coríntios 6:10 que diz: Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus. 

d. Classe dos zombeteiros, escarnecedores e zombadores como está escrito em Provérbios 19:29: Preparados estão os juízos para os escarnecedores, e os açoites para as costas dos tolos. 

e. Mas, ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira. Apocalipse 22:15. Não há necessidade de se comentar porque o texto é bem claro.

f. Em Mateus 7:23, temos uma classe de pessoas mais abrangente que da para enquadrar muita gente que pratica a injustiça sem que tenham um mínimo de vontade de mudar e viver como alguém que teme a Deus, agem como se Deus não existisse ou crê num deus que não é o Deus das Escrituras Sagradas. E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade. 

III. Conclusão
    Deus promete perdão para todo aquele que sinceramente toma conhecimento do seu evangelho, se arrepende e procura viver uma vida em obediência a Deus. Uma pessoa que é alcançada e transformada pelo evangelho, é também uma pessoa temente e uma pessoa que ama a Deus e por isto é justificada por estar em Cristo. Fora disto, permanece condenado.  Meu dileto leitor, precisamos entregar nossas vidas a Cristo e viver com Ele por amor. A mensagem d condenação eterna é triste, mas é uma realidade bíblica que não podemos fugir. É isto que nos leva a escrever artigos como este, para com a ajuda do Espírito Santo, despertar alguns para esta realidade. Pense nisto e que Deus te abençoe. 
Pb Adalberto Pimentel da Silva    


















.          

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Ensinando a Mentira nas Escolas

POR JÚLIO SEVERO
“O homem veio do macaco”. Não é o que cristãos pensam, mas o que, muitas vezes, são obrigados a ler ou ouvir desde criança. Livros, revistas e documentários “científicos” apresentam o ser humano dessa forma, igualado ao resto dos animais. Apresentam com tanta naturalidade e segurança que não sentem nenhuma necessidade de explicar por que motivo temos de ser vistos dessa maneira tão longe da posição de dignidade e respeito que Deus nos deu na criação. É como se as idéias de Darwin a respeito da origem do homem fossem verdades irrefutáveis.

Até mesmo na escola, temos de aceitar essa idéia oficial, sem poder questionar. É uma heresia consagrada e respeitada.

É assombroso o fato de que podemos reconhecer como perigoso alguém ensinar doutrinas anticristãs a nossos filhos, mas não conseguimos perceber o perigo de um professor que joga ao chão, diante de alunos inocentes, o valor de verdades tão importantes à nossa existência. A autoridade da Palavra de Deus é tratada, até mesmo diante de crianças cristãs, como se não fosse válida no mundo real. É como se as verdades bíblicas devessem permanecer confinadas nas igrejas e na privacidade dos lares cristãos. No entanto, em nenhum momento, os adeptos de Darwin aceitam que as idéias de Darwin sejam tratadas do jeito que eles tratam a Palavra de Deus. Para eles, a opinião evolucionista deve prevalecer sobre todas as outras opiniões.

Nos Estados Unidos, um professor de escola pública foi processado por mostrar aos alunos os erros da teoria da evolução. Ele comenta: “Se algo na ciência de repente se torna tão sagrado que não se pode questionar, então já não é mais ciência. O que quero mesmo não é ensinar o criacionismo [o ensino de que Deus é o autor da criação]; quero apenas ensinar as falhas do darwinismo.” Ele foi legalmente impedido de falar na escola a respeito dos erros da teoria da evolução. Ele foi perseguido apenas por questionar um tabu “científico”. Imagine então o que lhe aconteceria se ele tentasse ensinar para as crianças que há um Deus Criador…

Por que tanta oposição, em nome da ciência, à realidade de um Deus Criador? A verdadeira ciência não contradiz a Bíblia. O que contradiz a Bíblia é a interpretação e as opiniões pessoais de cientistas que rejeitam a Deus. Não existe uma guerra entre a ciência e Deus. O que existe são cientistas que não aceitam a Deus e usam seu conhecimento para negar a existência e o poder criador desse Deus.

No entanto, é de surpreender o modo como eles conseguem impor suas idéias como se fossem verdades absolutas, considerando que, de acordo com o jornal inglês The Observer, até mesmo entre os cientistas adeptos da evolução há divisão sobre a questão. De fato, não há um consenso acerca das suposições da evolução.

Apesar das falhas evolucionistas, nas provas escolares de Ciências, as perguntas sobre a questão da origem do homem exigem, oficialmente, que se dê uma resposta de acordo com a teoria da evolução. Quem pensa diferente é obrigado a guardar para si suas convicções. Uma resposta que dê a Deus o crédito da criação do homem custa a um aluno alguns pontos.

Embora o mundo moderno esteja experimentando extraordinários avanços na área tecnológica, há ainda questões básicas que todo ser humano quer entender e que até mesmo os computadores não conseguem resolver. A principal pergunta é: “Qual é a origem da vida?”. Os adeptos da teoria da evolução estão, em nome da ciência, impondo suas respostas de todas as formas possíveis e censurando qualquer explicação que não respeite as idéias de Darwin. Eles têm fé em que possuem a ÚNICA resposta.

Na verdade, essa fé produziu uma espécie de religião. Os evolucionistas passaram a seguir as idéias de Darwin com a paixão irracional dos fanáticos, sempre procurando silenciar todas as dúvidas sobre suas heresias e não dando nenhum espaço democrático para quem não coloca sua fé no altar da evolução.

Para as muitas pessoas que perguntam como é possível que indivíduos “estudados” consigam acreditar que o homem veio do macaco, talvez a melhor resposta seja o que o escritor George Orwell disse: “há coisas tão tolas que só os intelectuais conseguem crer”.

Julio Severo – juliosevero@hotmail.com

Extraído do artigo: “Evolução: Uma Heresia em Nome da Ciência”, publicado pela primeira vez na revista Defesa da Fé, de maio de 2002, pelo Instituto Cristão de Pesquisas. O artigo na sua íntegra encontra-se no site: www.jesussite.com.br
Fonte:http://www.revistaimpacto.com.br/ensinando-a-mentira-nas-escolas

Mais Santos para o Brasil

Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus: Efésios 1:1.

      Hoje o Brasil acordou com mais santos que foram somados a igreja graças  a pregação incessante do evangelho de Cristo, que tem o poder de transformar o homem e transportá-lo do Reino das trevas para o Reino de Luz de Cristo. E é por isto, que muitos tem se voltado para Cristo tornando-se santos pela fé e pela obediência aos seu evangelho.  Estes santos estão vivos, e decidiram viver uma vida separada voltada para Cristo. Eles não precisam ser declarados santos pelo homem, mas é Deus quem os declara justos, santos e salvos por Jesus Cristo. E o bom de tudo isto, é que amanhã, e novamente eu digo, que graças a pregação do evangelho que é o o poder de Deus para salvar o homem, que teremos novos santos somados a igreja, não somente no Brasil, mas em todas as nações. Pb Adalberto Pimentel da Silva

Ser santo é ser separado


"Porque está escrito: Sede Santos, porque eu sou santo" (1 Pedro 1:16). 
Não é novidade para ninguém o fato de que Deus seja santo. Não somente isso, nas palavras dos serafins, o Senhor Jeová dos exércitos é santo, santo, santo. Mas pode causar surpresa que Deus ordene aos de seu povo que sejam santos. Se crermos que isso é impossível, as razões podem ser duas. 
Em primeiro lugar, se nossos olhos espirituais estiverem postos sobre nossa capacidade e devoção ao Senhor, então certamente afirmaremos que é totalmente impossível nos tornarmos santos. De fato, "para os homens é impossível, mas para Deus, não; porque todas as coisas são possíveis para Deus" (Mar. 10:27). É de fundamental importância perceber que a santificação de um pecador somente é possível "…porque eu o Senhor sou seu Deus ... Eu sou o Senhor que os santifico" (Lev. 20:7,8) e, além disso, "…a vontade de Deus é a vossa santificação" (1 Tes. 4:3a). Mas nossa incredulidade é um obstáculo concreto. 
Em segundo lugar, é possível que tenhamos conceitos equivocados do que seja ser santo. Antes de considerar um dos aspectos importantes sobre santidade, é importante entender o que não é ser santo. 
Uma pessoa santa não é alguém que não peca. Enquanto vivemos neste corpo, na presente dispensação, não estaremos livres da presença do pecado e "se dissermos que não temos pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós" (1 Jo. 1:8). Os que amam ao Senhor odeiam o pecado, mas também pecam. Mas graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor, porque "se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados, e nos limpar de toda maldade" (1 Jo. 1:9). 
Uma pessoa santa não é alguém que, pouco a pouco e com muita devoção e esforço, tenta melhorar sua velha natureza, sua carne. "O que é nascido da carne, carne é" e "a carne para nada aproveita" (Jo. 3:6; 6:63) - nunca aproveitará. Quando Deus nos santifica, ele não aproveita nada nosso, ele não aperfeiçoa o que está eternamente poluído pelo pecado, mas sim se desfaz do velho e em seu lugar coloca algo dele, algo perfeito e eterno. 
"Hão, pois, de me ser santos, porque eu o Senhor sou santo, e lhes apartei dos povos para que sejam meus" (Lev. 20:26). Neste versículo claramente vemos que ser santo é ser separado. Por Deus e para Deus. O Senhor chama uma vida separada para ele. Separação para Deus é santidade. 
É curioso que virtualmente todo o conceito de santidade na Bíblia se encontre no Pentateuco, depois da travessia do Mar Vermelho. Usando muitos versículos dos livros de Êxodo e Levítico, o Espírito Santo nos ensina o que é ser santo. Em outros livros da Bíblia pouco se acrescenta o ensino sobre a santidade. A grande exceção é a revelação de que o Senhor Jesus é o Santo de Deus (ver Mar. 1:24). Isso sugere que a santificação é algo que deve ser aprendido no início de nossa jornada cristã. 
Em Cristo fomos santificados, fomos separados para Deus de uma vez para sempre. Devemos prontamente permitir que Deus manifeste essa realidade eterna e consumada em nossa experiência diária. Com confiança e fé nele, proclamemos: Somos santos, porque ele é santo! 
(L.A., Brasil). 


Fonte: http://www.lideranca.org/