quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

#Pronto Falei — quer gostem, quer não (5)

Não confunda pregador bem-humorado com pregador humorista. O primeiro vale-se eventualmente de fatos anedóticos, mas usa esse recurso com equilíbrio e moderação, com o objetivo de fazer as pessoas pensarem. Ele não torce textos sagrados nem faz aplicações esdrúxulas e profanas. Já o segundo, muito diferente do primeiro, emprega o estilo stand up e liga uma piada a outra, numa sequência que mantém as pessoas constantemente animadas e esperando a próxima piada. 


Certa irmã, alhures, não gostou das minhas críticas à pregação (pregação) zombeteira e profanadora estilo stand up e sugeriu que eu deveria procurar um famoso pregador e falar com ele pessoalmente. Ela não foi a primeira a me dar essa sugestão. Várias pessoas já me disseram que eu deveria dizer o que penso diretamente aos astros gospel e aos animadores de auditório. Bem, por que, então, Jesus não procurou cada fariseu ou falso profeta pessoalmente? Por que o apóstolo Paulo não procurou cada falso apóstolo pessoalmente? Estou imitando Paulo, imitador de Jesus Cristo, os quais atacaram o erro de maneira contundente, sem a necessidade, em regra geral, de falar com cada um que torce as Sagradas Escrituras (Mt 23; 7.15-23; 2 Co 11). 

Há pregadores eloquentes, engraçadíssimos, aparentemente sábios, com presença de palco e tidos como santos. E que, por causa disso, têm muitos seguidores. Contudo, assim como o Diabo — que foi o primeiro a arrastar multidão (a terça parte dos anjos) —, são soberbos, rebelam-se contra Deus, citam textos bíblicos fora de contexto, torcendo as Escrituras, etc. Ah, e quando alguém verbera contra seus erros, eles e seus agentes ficam furiosos! Bem-aventurados são os pregadores que imitam a Jesus Cristo (1 Co 11.1) e andam como Ele andou (At 10.38; 1 Jo 2.6). 

Portanto, não confunda contador de piadas para casais com palestrante usado por Deus, de fato, para instruir casais. O primeiro — simpatizante de humoristas que zombam da fé cristã, como certo integrante do Porta dos Fundos —, diverte multidões fazendo aplicações esdrúxulas de passagens sagradas. O segundo — imitador de Jesus Cristo —, embora fale para grupos menores, ensina com seriedade e temor de Deus o que está escrito nas Escrituras. 

Tenho feito críticas relativas à política e principalmente verberado contra as heresias prevalecentes no meio evangélico. Mas, por favor, não me convidem para participar de weblinchamentos e "assassinar" reputações. O leitor viu o que alguns cristãos (cristãos?) estão fazendo com uma professora que zombou de um advogado num aeroporto? Ela errou, sim, mas por que cometeríamos um erro maior do que o dela, ao fazer como muitos, que não satisfeitos em criticar a conduta da professora, zombam dela de modo desproporcional e a ridicularizam, mesmo depois de ela ter pedido desculpas? Cristão que se preza é misericordioso e não participa de weblinchamentos. Os webintolerantes de plantão deveriam meditar sobre a conduta de Jesus em João 4 e 8.
Ciro Sanches Zibordi

#Pronto postei. Postei porque concordo com o Pr Ciro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.