terça-feira, 15 de outubro de 2013

O Poder Sobrenatural da Pregação Avivada

Em artigo publicado na Christianity Today, Ronald Sider, autor de O Escândalo do Comportamento Evangélico, diz que o século 20 foi o mais sangrento da história. Um estudioso do assunto estima que 86 milhões de pessoas morreram nas guerras entre 1900 e 1990, o que significa 2500 por dia ou 100 a cada hora, no intervalo de 90 anos.Além desses há de se somar os que foram vítimas de genocídio instaurados pelo governo de certos países, aproximadamente 120 milhões de pessoas ( só nos dois países comunistas China e União Soviética foram 80 milhões).

Diante desse cenário catastrófico, a Igreja de Cristo precisa fazer e ser a diferença. A mensagem libertadora do Evangelho precisa ser pregada e vivida por todos os cristãos aquém e além fronteiras. O Senhor conta comigo e contigo nessa missão. Por isso, meu irmão(a) em Cristo, é hora de agir. Recordo-me que após um culto avivado e muitíssimo abençoado em que ministrei há alguns anos atrás num teatro da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), uma menina entregou-me um papel onde, resumidamente, dizia: - Pastor, obrigada pelo privilégio de ouvir a Palavra de Deus mais uma vez. Já faz algum tempo que frequento os cultos numa igreja, mas precisava mesmo ouvir é a Palavra de Deus.

Aliás, conforme o apóstolo Paulo menciona em Rm 10.17 : '' E assim, a fé vem pela pregação e a pregação pela palavra de Cristo.'' Confesso que as palavras escritas dessa adolescente me motivam até hoje para pregar a Bíblia, a Palavra de Deus, nem mais e nem menos. Por isso, não permitirei em meu ministério que a pregação da Palavra seja prostituída ou adulterada, como infelizmente vemos alguns pregadores atualmente que naufragaram na fé nessa área de seus ministérios. O dinheiro, a fama, o poder e o''medo'' de perderem suas vantagens e regalias em suas próprias igrejas locais fizeram alguns deles meros animadores de auditório, onde a pregação poderosa e avivada do Evangelho foi suprimida, pois a preocupação dos pastores da '' igreja ao gosto do freguês'' é agradar seus frequentadores e não se preocupar com a santidade deles.
 
Outra lição que aprendi nesse acontecimento foi que as pessoas sinceras desejam e precisam ouvir é a Palavra de Deus. Isso mesmo! Quem almeja uma vida cristã autêntica na presença de Deus está nesses dias de apostasia e mercantilização da fé cansado de tantas estratégias de marketing e entretenimentos ''evangélicos'' superficiais e medíocres, muito usados em muitas igrejas em nosso país, atualmente, na tentativa de atrair as massas humanas para os seus arraiais. Aliás, sabemos que '' o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las porque elas se discernem espiritualmente. Porém, o homem espiritual julga todas as coisas.'' 1 Co 2.14-15. Pense nisso.

Lamentavelmente, podemos testificar que os ajuntamentos de muitas pessoas para celebrar o culto dito ''cristão'', transformou-se na prática num grande ''show'' gospel. Cada vez mais há menos espaço para a pregação da Bíblia e mais tempo destinado as participações especiais dos grupos e corais de louvor. Não sou contra o momento de louvor nos cultos, porém fico preocupado quando esse se torna o motivo principal da reunião, ao invés do privilégio de ouvir e aprender mais da Palavra de Deus. Precisamos rever essas práticas cada vez mais comuns nas igrejas em nosso país e no mundo.

Atualmente, muitos pregadores e escritores tem se dedicado a estudar sobre os avivamentos ocorridos ao longo de toda a história da Igreja Cristã. Porém, avivamento não deve ser objeto só de estudo, mas uma real necessidade de todo crente que deseja uma vida cristã vitoriosa e relevante. O cristão avivado pelo Espírito não se satisfaz com a pobreza doutrinária. Na verdade ele deseja convergir erudição bíblica com a unção e o poder sobrenatural do Espírito de Deus. Pense nisso.

Por isso, todo cristão precisar pedir ao Senhor que o conceda ousadia e intrepidez para pregar o Evangelho na unção do Espírito, pois conforme lembra Arthur Wallis sobre o texto de Rm 2.4:

''A pregação apostólica não se caracteriza por uma fala impecável, nem por floreados literários, nem por expressões inteligentes, mas opera através de '' demonstração do Espírito e de poder.''

No amor de Cristo,
Pr. M. Price
 Leia mais mensagens abençoadoras em: www.mprice.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.