quarta-feira, 25 de setembro de 2013

A realidade: O homem irá de mal a pior, enganando e sendo enganado (IITm 3:13)


       Quem não é capaz de se emocionar ao ver tantas pessoas saindo pelas ruas das principais cidades brasileiras lutando por um país mais digno. A euforia toma conta, especialmente quando valores de investimentos na educação, saúde e segurança são desviados para o entretenimento e satisfação egoísta de homens que se dizem representar o povo. Alguns jornais internacionais destacaram que o Brasil não é um país pobre, mas, que os recursos desta grande nação não são devidamente aplicados nas bases mais importantes. Enquanto bilhões de dólares são investidos na copa e olimpíadas, o país vive um verdadeiro colapso na educação, saúde e segurança pública. A infraestrutura, na maior parte do país, é extremamente precária. O transporte público, mesmo com taxas altas, é profundamente ruim. 
      Os índices de  violência, corrupção e promiscuidade são elevadíssimos. O curioso é que, por exemplo, enquanto falta verba para se investir em melhor qualidade das escolas públicas, o mesmo não ocorre quando o assunto é sexualidade. O governo através do ministério da educação investiu pesado em propagandas e cartilhas de incentivo à homossexualidade, sexualidade e outras coisas que incentivam as crianças se descobrirem mais cedo nesta questão. Para promover os carnavais de cada ano, que geram violência, promiscuidade e drogas, milhões e milhões são tirados dos cofres públicos.  Em minha opinião, o que percebo é que o país tem sido governado pra poucas pessoas e suas verbas desviadas para interesses pessoais de poucos grupos. O dinheiro existe, mas, tem escoado pelo buraco errado. 
       A pergunta que surge é: Como que um país pode ser tão rico, com taxas de impostos das mais elevadas no mundo, e, ao mesmo tempo, ser tão precário? Onde está a riqueza desta nação e os recursos dos impostos? Onde estes recursos estão parando? Por que o Brasil melhora tanto no papel e nos noticiários, mas o país continua mergulhado nos piores índices de educação, saúde, segurança, infraestrutura, transporte? Independente de qualquer realidade, uma coisa é certa, a solução para o Brasil e para o mundo não se encontra na própria sociedade. Os valores que fazem o homem ser nobre, ético, reto, honesto e puro não podem ser encontrados nas ruas, nas passeatas, no quebra quebra, na sociedade ou nos governos. Esta movimentação por todo o país pode trazer lições preciosas para nós no que diz respeito à própria natureza do homem. 
       A este respeito Ellen White foi enfática ao afirmar que, “O governo sob que Jesus viveu era corrupto e opressivo; clamavam de todo lado os abusos — extorsões, intolerância e abusiva crueldade. Não obstante, o Salvador não tentou nenhuma reforma civil. Não atacou nenhum abuso nacional, nem condenou os inimigos da nação. Não interferiu com a autoridade nem com a administração dos que se achavam no poder. Aquele que foi o nosso exemplo, conservou-Se afastado dos governos terrestres. Não porque fosse indiferente às misérias do homem, mas porque o remédio não residia em medidas meramente humanas e externas. Para ser eficiente, a cura deve atingir o próprio homem, individualmente, e regenerar o coração.” (O Desejado de Todas as Nações, 509). 
        Como bem expressou Paulo, sem Deus “o homem irá de mal a pior, enganando e sendo enganado” (II Tm 3:13). Não haverá melhoras neste mundo, mas, a boa notícia é que, em breve a Pedra que foi lançada sem auxílio de mãos (Daniel 2), em breve esmiuçará todos os reinos deste planeta para estabelecer o seu reino de justiça. Somente desta maneira é que poderemos conservar a esperança de um mundo melhor. Quem viver verá...
Fonte: http://gilbertotheiss.blogspot.com.br/2013/06/a-realidade-o-homem-ira-de-mal-pior.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.