sexta-feira, 14 de junho de 2013

O QUE IMPEDE UMA IGREJA DE CRESCER? (ATOS 9.31)

      O desejo de todo crente fiel a Deus, é de ver sua igreja crescer. Mas o crescimento necessário e urgente deve ser observado do ponto de vista qualitativo e quantitativo, necessariamente nesta ordem. Isso quer dizer que quantidade não é exemplo de qualidade, mas pode e deve ser a conseqüência natural da primeira.
      Uma igreja pode estar cheia de pessoas vazias. A qualidade é o que gera a quantidade, embora o verdadeiro crescimento seja espiritual e numérico. A igreja primitiva relatada no livro do evangelista, médico e historiador Lucas, chamado Atos, tinha qualidade, isto é, crescia espiritualmente, e isto gera crescimento numérico.
      O texto proposto para nossa meditação é um exemplo vivo e prático desta verdade. E esse mesmo texto nos ajuda a respondermos a pergunta que todo crente fervoroso sempre faz dentro da igreja: “Por que a Igreja não Cresce?”
      Poderíamos dar várias respostas, mas diante do diagnóstico de Deus, todas elas serão agora irrelevantes diante do texto que lemos. Deus estabelece alguns elementos que não podem faltar em nenhuma igreja genuinamente evangélica. A igreja cristã em Atos dos Apóstolos crescia vertiginosa e rapidamente porque se enquadrava nos critérios da Palavra de Deus.
      Muitas igrejas hoje são impedidas de crescer porque falta:
      1) Paz: (João 14.27) quando não há paz na vida dos crentes, a igreja deixa de crescer. Paz é o oposto de guerra. Onde não há paz, as pessoas vivem em guerra. Problemas como: ressentimento, iras, discórdias, brigas, disputas, ciúmes, inveja, murmurações, fofocas, falsidade, falta de ética e de sigilo da liderança, ataques das pessoas à liderança da igreja, problemas familiares, falta de testemunho, e muitos outros, caracterizam uma guerra que a igreja está travando contra si mesma e contra as pessoas, sendo que nossa guerra é contra as trevas. Falta de paz, e ambiente cheio de conflitos, impede a igreja de crescer. A Igreja primitiva crescia porque tinha paz com todas as pessoas dentro e fora da comunidade. Onde não há paz não há crescimento.
      2) Edificação: a igreja primitiva não abria mão da Palavra de Deus. Havia pregação, estudo, e interesse da igreja em serem edificados na Palavra. Essa comunidade não abria mão da doutrina. Muitas igrejas estão vendendo a alma para o pragmatismo, e aberto mão da Palavra de Deus e da Doutrina para implantar “novidades”, que não edificam. Isso só incha a igreja, lotando-a de pessoas interesseiras que só querem ser abençoadas, mas nunca amadurecem e não sabem nada de Bíblia. Por isso tem suas vidas destruídas. (Oséias 4.6).
      Esse conhecimento que edifica implica também na correção que todo o crente deve aceitar quando esta é feita de acordo com a Palavra. Quem não quer ser edificado pela doutrina, nem pela correção da Palavra, é rebelde, arrogante, e só causa males para a igreja impedindo-a de crescer. Onde não há doutrina nem edificação, não há crescimento.
      3) Temor do Senhor: Havia temor no coração dos Crentes em Atos. Eles não brincavam com Deus, não brincavam com a igreja, e não brincavam de ser crentes. (2 Timóteo 3.2-5) Realmente temiam a Deus, se afastavam do pecado, e buscavam praticar a Palavra. Não eram profanos, murmuradores, fofoqueiros, mesquinhos, infiéis no dízimo e nas ofertas, caloteiros, crentes sem compromisso, e com aparência de piedade, mas eram crentes verdadeiros. Viviam a nova vida, fugiam do mundo, do pecado e da carne. Onde não há temor de Deus, não há crescimento, mas somente problemas enterrados, que não são abandonados. Seja um crente temente a Deus que se desvia do mal. (Jó 1.1). Tenha temor a Deus (Atos 2.43).
      4) Conforto do Espírito Santo: O conforto do Espírito vivido pelos crentes em Atos, não era o conforto buscado pelos adeptos da Teologia da Prosperidade, que vende a benção de Deus e não prega conversão. Era um conforto que os fortalecia visto que viviam dias de perseguição, luta, e constante pressão o tempo todo.
      Mas eram confortados pelo Espírito Santo. Eram renovados. E não estavam buscando bens materiais, mas uma mudança constante de vida, e pregavam isso todos os dias. Eram fortalecidos no senhor e na força do seu poder todos os dias (Efésios 6.10). Eles buscavam isso de Deus o tempo todo. Não eram materialistas, avarentos nem gananciosos. A preocupação desses crentes era em se manterem firmes no evangelho puro de Jesus. Por isso buscavam o consolo do Espírito Santo.
      Onde se busca o conforto do Espírito Santo, há crescimento. Onde se busca os próprios interesses há confusão, e tribulação. A igreja em Atos buscava isso e por isso crescia.
      Eles experimentaram o crescimento numérico porque estavam crescendo espiritualmente. O crescimento qualitativo é o requisito para o crescimento quantitativo. Portanto, meu amado leitor, seja um crente verdadeiro e contribua no crescimento espiritual e numérico da igreja do Senhor, e não seja um demolidor a serviço do maligno. Busque a paz com todos, não abra mão da Palavra, da Doutrina e do ensino, tenha temor a Deus, e busque o conforto do Espírito Santo.
      Saia da zona de estagnação espiritual, e seja uma benção nas mãos de Deus.

Adeir Goulart da Cruz.
Fonte: http://revadeirgoulart.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.