sexta-feira, 31 de maio de 2013

UM AVISO DE DEUS PARA NÓS CRISTÃOS



"...e estas coisas foram escritas para aviso nosso...".  I Coríntios 10.11.
      É muito fácil para nós sentarmos na cadeira como juiz, e condenarmos a nação de Israel pela incredulidade deles. É verdade que eles foram rebeldes, tanto é assim que as Escrituras dizem que eles não puderam entrar por causa da incredulidade (Hebreus 3.19). Também é verdade que pela fé estamos firmes, mas devemos andar com temor durante o tempo da nossa peregrinação e não nos ensoberbecermos contra eles: "Não te glories contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti. Dirás, pois: Os ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado. Está bem; pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em pé pela fé. Então não te ensoberbeças, mas teme. Porque, se Deus não poupou os ramos naturais, teme que não te poupe a ti também. Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, benignidade, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira também tu serás cortado" Romanos 11.18-22.
       No texto que iniciamos de I Coríntios 10, nos versos de 1 a 5 diz: "Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem, e todos passaram pelo mar. E todos foram batizados em Moisés, na nuvem e no mar, e todos comeram de uma mesma comida espiritual, e beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo. Mas Deus não se agradou da maior parte deles, por isso foram prostrados no deserto". Em Hebreus 4, versos 1 e 2 ainda dizem: "Temamos, pois, que, porventura, deixada a promessa de entrar no seu repouso, pareça que algum de vós fica para trás. Porque também a nós foram pregadas as boas novas, como a eles, mas a palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não estava misturada com a fé naqueles que a ouviram".
       Ambos os textos nos chamam a atenção para o temor que devemos ter ao olhar para a nação de Israel, sendo que eles receberam as mesmas coisas que nós temos recebido: foram batizados em Moisés (figura de Cristo), comeram da mesma comida espiritual, beberam da mesma bebida espiritual que era Cristo, mas Deus não se agradou da maior parte deles, pelo que ficaram prostrados no deserto; e no verso 11 ele diz: "Ora, tudo isto lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos. Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia".
       Alguns podem dizer: - Mas a salvação não é pela graça, e uma vez que fomos salvos por Deus, essa salvação não é eterna? Sim, é verdade, mas no verso 22 de Romanos 11, Ele diz: "Considera pois a bondade e a severidade de Deus...". Em outro lugar Ele ainda diz: "Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso, tal como disse: Assim jurei na minha ira que não entrarão no meu repouso; embora as suas obras estivessem acabadas desde a fundação do mundo" Hebreus 4.3. Deus também tinha preparado uma salvação para Israel, mas eles foram cortados porque provocaram a ira de Deus.
       Deus nos ensina isto, porque a vida cristã sem temor, crendo numa graça leviana, nos leva a uma vida indolente, frouxa, inconstante, insubordinada e insensata: "Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas. E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós. E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos. E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir" Mateus 25.7-13.
       Todas elas eram virgens, figura de uma pessoa regenerada, mas nem todas eram prudentes: "Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito" Efésios 5.15-18. A seguir veremos os exemplos daquilo que provocou a ira de Deus sobre a nação de Israel, apresentados pela Palavra, que devemos ter para exemplo nosso.


"Não vos façais idólatras, como alguns deles...". I Coríntios 10.7.
      A idolatria da nação de Israel era de um bezerro de ouro. Israel tinha trocado o Senhor, o Deus vivo por um artifício feito pela mão humana; sem vida, e sem poder. O texto que o Espírito nos chama a atenção, é para outra idolatria, não de algo feito de ouro, mas de igual valor; feita também pela mão humana: "Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: O povo assentou-se a comer e a beber, e levantou-se para folgar".


A idolatria que Deus nos chama a atenção aqui, não era a de um Deus verdadeiro para outro deus feito uma figura de animal, mas da idolatria do prazer sensual (do sentimento), da satisfação do ventre, da preguiça, do ócio: "Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse, e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo, cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas" Filipenses 3.18-19. "Eis que esta foi a iniqüidade de Sodoma, tua irmã: Soberba, fartura de pão, e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca fortaleceu a mão do pobre e do necessitado. E se ensoberbeceram, e fizeram abominações diante de mim; portanto, vendo eu isto as tirei dali" Ezequiel 16.49-50.


Não é isso que mais vemos serem apresentados aos cristãos nesses dias? Prosperidades, riquezas, abundância de pão, muito tempo para lazer e etc... Essas são as bênçãos apresentadas como testemunho, mas Deus chama isso de idolatria: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom" Mateus 6.24.


Como já vimos anteriormente, muitos desprezam essa Palavra porque a consideram como maldição para um cristão: "Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece" Filipenses 4.11-13.

A vida prospera de uma pessoa se tornou sinal de bênçãos nos nossos dias; e muitos se gloriam nisso dizendo: - Deus tem me abençoado muito, tenho muito mais do que eu podia pensar ou pedir. Deus tem me dado tudo isso para dela gozar. Nisso consiste a idolatria; porque o homem passa a por a sua confiança na incerteza das riquezas e não em Deus (I Timóteo 6.17). Toda pessoa que se torna abastada, se gloria naquilo que tem, no seu bezerro de ouro; faz festa, bebe, e se deleita nos seus bens.

Isso tem sido ensinado em larga escala por aqueles que dizem que conhecem a Deus, mas eles têm desprezado o verdadeiro tesouro, a riqueza eterna que é Cristo. "Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido. E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, A pedra que os edificadores reprovaram, essa foi a principal da esquina, e uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados" I Pedro 2.6-8. Toda idolatria despreza o que é verdadeiro.

    Não sejamos idólatras, como alguns deles; Cristo para nós é a preciosidade. Tudo isso aconteceu como exemplo, e estas coisas estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos. Se enriquecermos não é para idolatria, mas para toda a liberalidade (II Coríntios 9.11). Se tivermos em abundância é para repartir, e se temos no que folgar, usemos bem cada oportunidade porque os dias são maus: "Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre" I João 2.16-17.

"Não nos prostituamos, como alguns deles...". II Coríntios 2.14.
      Nesta passagem, o Espírito se refere à prostituição da nação de Israel com mulheres de outros povos. Esse pecado se deu em Baal-Peor: "E Israel deteve-se em Sitim e o povo começou a prostituir-se com as filhas dos moabitas. Elas convidaram o povo aos sacrifícios dos seus deuses; e o povo comeu, e inclinou-se aos seus deuses. Juntando-se, pois, Israel a Baal-Peor, a ira do SENHOR se acendeu contra Israel" Números 25.1-3.

      Quando Deus nos diz para que não nos prostituamos como alguns deles, Ele se refere ao jugo desigual com os incrédulos, seja no casamento, seja nos negócios ou em qualquer outra coisa: "Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei; e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso" II Coríntios 6.14-18.

Unir-se aos incrédulos ou aos infiéis, seja em matrimonio, seja sociedade em algum negocio, seja na política, para Deus é uma prostituição, é como unir-se a uma meretriz: "Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, pois, os membros de Cristo, e fá-los-ei membros de uma meretriz? Não, por certo. Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz, faz-se um corpo com ela? Porque serão, disse, dois numa só carne. Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito" I Coríntios 6.15-17.

A nação de Israel cometeu esse pecado várias vezes, casando-se com mulheres estranhas, buscando socorro quando havia guerra unindo-se a outros povos, fazendo aliança com outros reis e etc...: "Eles dizem: Se um homem despedir sua mulher, e ela o deixar, e se ajuntar a outro homem, porventura tornará ele outra vez para ela? Não se poluirá de todo aquela terra? Ora, tu te prostituíste com muitos amantes; mas ainda assim, torna para mim, diz o SENHOR. Levanta os teus olhos aos altos, e vê: onde não te prostituíste? Nos caminhos te assentavas para eles, como o árabe no deserto; assim poluíste a terra com as tuas fornicações e com a tua malícia. Por isso foram retiradas as chuvas, e não houve chuva serôdia; mas tu tens a fronte de uma prostituta, e não queres ter vergonha" Jeremias 3.1-3.

Deus nunca aceitou esta prostituição da nação de Israel, e não pode aceitar a nossa também: "Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei; E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso" II Coríntios 6.14-18.

Israel pereceu por isso, e o Espírito nos chama atenção para o seu pecado, para não incorrermos nos meus erros. Não sejamos prostitutos, como alguns deles; tudo isso aconteceu como exemplos, e estas coisas estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos: "E não nos prostituamos, como alguns deles fizeram; e caíram num dia vinte e três mil". I Coríntios 10.8. Saiba um pouco mais sobre isso no Estudo "A Família".

"E não tentemos a Cristo, como alguns

deles também tentaram...". I Coríntios 10.9.

Neste mesmo capítulo 10 de Coríntios, no verso 4, mostra do que se trata essa tentação. Tanto em Massá e Meribá (Êxodo 17.1-7), como na terra de Edom (Números 21.4-9), o povo tentou ao Senhor reclamando por água, sendo que a água estava na pedra, e a pedra era Cristo. A pedra espiritual que os acompanhava dava água a eles quando precisavam, mas eles O desprezavam: "E o povo falou contra Deus e contra Moisés: Por que nos fizestes subir do Egito para que morrêssemos neste deserto? Pois aqui nem pão nem água há; e a nossa alma tem fastio deste pão tão vil. Então o SENHOR mandou entre o povo serpentes ardentes, que picaram o povo; e morreu muita gente em Israel" Números 21.5-6.

Deus nos fez seus filhos e nos abençoou com toda a sorte de bênçãos em Cristo: "Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo; como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade" Efésios 1.3-5. Fez-nos seus filhos, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo: "E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados" Romanos 8.17. Ele nos deu o tudo, nos deu o seu Filho Jesus: "E vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; onde não há grego, nem judeu, circuncisão, nem incircuncisão, bárbaro, cita, servo ou livre; mas Cristo é tudo em todos" Colossenses 3.10-11.

Ele é a fonte da água da vida, portanto é dEle que devemos beber: "E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre" João 7.37-38. Ele é o pão que desceu do céu, portanto é dele que temos de nos alimentar: "E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede" João 6.35.

Não tentemos a Cristo, como alguns deles também tentaram; porque muitos têm buscado matar a sua sede e saciar a sua fome nos homens, nas religiões, nas obras, em bênçãos, em prazeres e não em Cristo: "Porque todos buscam o que é seu, e não o que é de Cristo Jesus" Filipenses 2.21. Cristo vive em nós, e Ele é a fonte de toda bem-aventurança; dEle procedem as fontes da vida: "Filho meu, atenta para as minhas palavras; às minhas razões inclina o teu ouvido. Não as deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-as no íntimo do teu coração. Porque são vida para os que as acham, e saúde para todo o seu corpo. Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida" Provérbios 4.20-23.

Se você tem comido desse pão e bebido dessa água da vida, você estará satisfeito(a); não necessitará de mais nada. O que você tem buscado além dEle? Não tente ao Senhor, porque em Cristo está todo o prazer de Deus: "Porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e glória, quando da magnífica glória lhe foi dirigida a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me tenho comprazido" II Pedro 1.17. Tudo isto aconteceu como exemplos, e estas coisas estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos: "E não tentemos a Cristo, como alguns deles também tentaram, e pereceram pelas serpentes".

"E não murmureis, como também

alguns deles murmuraram...". I Coríntios 10.10.

Muitas vezes o povo de Israel murmurou contra Deus. Dentre elas, foi quando o povo saiu do Egito e estava no deserto de Sim, que está entre Elim e Sinai: "E toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e contra Arão no deserto. E os filhos de Israel disseram-lhes: Quem dera tivéssemos morrido por mão do SENHOR na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar! Porque nos tendes trazido a este deserto, para matardes de fome a toda esta multidão" Êxodo 16.2-3.

A murmuração nem sempre é de boca, muitas vezes é no próprio coração. Ela sempre começa com algo que desejamos para nossa própria satisfação. Recorremos aos pais, ao marido, à esposa, aos colegas e etc..., e quando não recebemos começamos a murmurar, a reclamar; depois da reclamação vêm as contendas: "De onde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis" Tiago 4.1-2. O murmurador tem parentesco com a sanguessuga: "A sanguessuga tem duas filhas: Dá e Dá" Provérbios 30.15.

A pior murmuração é contra Deus; contra o seu cuidado, contra a sua bondade, o seu amor, e a sua misericórdia. A murmuração procede de um coração egoísta e incrédulo, porque reclama o que não recebe. Quando não recebem dos outros, vão recorrer a Deus porque o consideram poderoso para dar; quando não recebem também, murmuram contra Ele: "Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites" Tiago 4.3.

A murmuração é uma reclamação constante daquilo que se deseja e não recebe; e isto faz perecer pelo destruidor: "O que ficou da lagarta, o gafanhoto o comeu, e o que ficou do gafanhoto, a locusta o comeu, e o que ficou da locusta, o pulgão o comeu" Joel 1.4. O que se consegue com a murmuração diante de Deus é só a sua ira: "Assim se acendeu a ira do SENHOR contra Israel, e fê-los andar errantes pelo deserto quarenta anos até que se consumiu toda aquela geração, que fizera mal aos olhos do SENHOR" Números 32.13.


O nosso caminho não é o da murmuração, mas é o de alegra-se no Senhor e de dar graças em tudo, porque essa é a vontade de Deus: "Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco" I Tessalonicenses 5.16-18. Ainda que nos custe a morte de um ente querido, a perda dos nossos bens, uma enfermidade ou qualquer outra coisa, ao Senhor devemos dar graças: "Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos. Seja a vossa eqüidade notória a todos os homens. Perto está o SENHOR. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai" Filipenses 4.4-8.

Dar graças em tudo quando está tudo bem é fácil, mas dar graças nas tribulações, nas provações, nas necessidades é que mostra o verdadeiro adorador. O verdadeiro adorador não tem hora para adorar: "Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade" João 4.23-24.

Não murmureis como também alguns deles murmuraram, e pereceram pelo destruidor. Tudo isto lhes aconteceu como exemplos, e estas coisas estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos.

"Não veio sobre vós tentação, senão humana...". I Coríntios 10.13.

Em tudo o cristão é tentado. Ele é tentado a se envolver com as seduções das riquezas, com as coisas dessa vida e não dar fruto com perfeição: "E a que caiu entre espinhos, esses são os que ouviram e, indo por diante, são sufocados com os cuidados e riquezas e deleites da vida, e não dão fruto com perfeição" Lucas 8.14. Casar-se com os infiéis, ou fazer uma sociedade com os ímpios, e envolver-se com partidos e política: "E o SENHOR teu Deus as tiver dado diante de ti, para as ferir, totalmente as destruirás; não farás com elas aliança, nem terás piedade delas; nem te aparentarás com elas; não darás tuas filhas a seus filhos, e não tomarás suas filhas para teus filhos; pois fariam desviar teus filhos de mim, para que servissem a outros deuses; e a ira do SENHOR se acenderia contra vós, e depressa vos consumiria" Deuteronomio 7.2-4.

Somos tentados também a buscar as coisas espirituais fora da Pessoa de Cristo. Somos constantemente tentados a buscar conhecimento na Palavra, dons, ou mesmo crescimento espiritual nos homens intitulados pastores, nas igrejas denominacionais, nas obras e não nAquele em quem estão escondidos todos os tesouros: "Para que os seus corações sejam consolados, e estejam unidos em amor, e enriquecidos da plenitude da inteligência, para conhecimento do mistério de Deus e Pai, e de Cristo, em quem estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência" Colossenses 2.3.

Somos também tentados a murmurar quando não recebemos aquilo que desejamos, sendo que morremos para nós, para vivermos somente para Deus; Aquele que não nos deixa e não nos desampara: "Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor. Porque foi para isto que morreu Cristo, e ressurgiu, e tornou a viver, para ser Senhor, tanto dos mortos, como dos vivos" Romanos 14.8-9.

Há muitas outras tentações, e todas elas são para tirarmos os olhos de Jesus (Hebreus 12.2). Todas essas tentações são senão humana, mas fiel é Deus, que não nos deixará ser tentados acima do que podemos suportar, antes com a tentação dará também o escape, para que a possamos suportar (I Coríntios 10.13). Cristo que está em nós é o caminho (João 14.6), e os caminhantes nEle não errarão: "E ali haverá uma estrada, um caminho, que se chamará o caminho santo; o imundo não passará por ele, mas será para os remidos; os caminhantes, até mesmo os loucos, não errarão" Isaías 35.8. Esse caminho e esse escape é Cristo em nós, que nos faz atentar quando tiramos os nossos olhos dEle e olhamos para a esquerda ou para a direita: "E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda" Isaías 30.21.

A tentação é o desejo humano, mas o querer e o efetuar a vontade de Deus é da Pessoa de Cristo que vive em nós: "Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis" Gálatas 5.16-17. "Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade" Filipenses 2.13.

Jesus é o nosso Salvador; um Salvador bem presente, que opera em nós o que perante Deus é agradável, e nos livra de toda a tentação: "Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado" Hebreus 4.15. "Ora, o Deus de paz, que pelo sangue da aliança eterna tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande pastor das ovelhas, vos aperfeiçoe em toda a boa obra, para fazerdes a sua vontade, operando em vós o que perante ele é agradável por Cristo Jesus, ao qual seja glória para todo o sempre" Hebreus 13.21.

Se você crê que morreu com Cristo, que está crucificado com Ele, então você não vive mais, mas Cristo é quem vive em você (Gálatas 2.20). Agora, Jesus nos livra de tropeçar e nos apresenta ante a glória de Deus, santos e imaculado: "Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória, ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém" Judas 1.24-25.

Portanto, toda tentação é senão humana, mas fiel é Deus, que não deixará que sejamos tentados acima do que podemos suportar, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar. Tudo isto lhes aconteceu como exemplos, e estas coisas estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos. Amém.

Edward Burke Junior
Fonte: http://www.vida.emcristo.nom.br/aviso.htm


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.