quarta-feira, 22 de maio de 2013

MARIA

        Posto esta matéria apenas com o objetivo de esclarecimento e jamais com o objetivo de ofender quem quer que seja. Leia a matéria de Henrique Gomes.
"AME MARIA, MAS NÃO A IDOLÁTRE"

        É evidente a existência de duas Marias no cenário cristão, uma sendo a Maria Judia de Nazaré, mãe carnal de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, esta, totalmente inserida na obra salvívica do Deus Criador, e a outra, a Maria Romana, (ver sobre sincretismo religioso, ocorrido na época) criada pela igreja Romana a partir de Constantino e Leão I, 400 d.C., para ofuscar a glória do Filho unigênito de Deus.

          Disponho-me, através deste pequeno estudo, a trazer luz, a este assunto, pelo discernimento do Espírito Santo e sob as palavras da própria Bíblia Católica Romana, cuja leitura esteve proibida aos próprios católicos, durante séculos, para que desta forma não percebessem o tamanho engano em que sempre estiveram envolvidos, mas creio que Deus é suficientemente poderoso para por fim neste monstruoso equívoco, que obscurece o Plano de Salvação do Homem, cujo Centro é Cristo, que sofreu sacrifício máximo de cruz, pela expiação de nossos pecados, após ter se esvaziado de sua glória.

       Jesus, hoje à direita do Pai, entronizado no meio dos viventes através do Espírito Santo, atua com o seu poder em favor daqueles que Nele crêem, e breve vira para buscar os seus escolhidos (Atos, 1.10:11, I Tes. 4:16, I Cor. 15:51, Lucas 17:30 Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar. 31 Naquele dia, quem estiver no telhado, tendo as suas alfaias em casa, não desça a tomá-las; e, da mesma sorte, o que estiver no campo não volte para trás,...33 Qualquer que procurar salvar a sua vida, perdê-la-á, e qualquer que a perder, salvá-la-á. 34 Digo-vos que naquela noite estarão dois numa cama; um será tomado, e outro será deixado. 35 Duas estarão juntas, moendo; uma será tomada, e outra será deixada. 36 Dois estarão no campo; um será tomado, o outro será deixado.)

Quero ilustrar melhor este assunto observando o texto do: *Dicionary of Cults, Sects and the Religions, George A. Mather & Larry A. Nichols, Alvin J. Schmidt consultor editorial.
*Muitos historiadores argumentam que, quando a Igreja passou do estágio de um movimento milenarista, consciente da realidade escatológica da iminente parousia (manifestação do filho de Deus) de Jesus Cristo, para tornar-se uma religião totalmente “absorvida” e aculturada pelo Império Romano, deixou de representar o verdadeiro caráter do Cristianismo. Argumentam ainda que este desenvolvimento levou a Igreja à deterioração. Assim como Israel corrompeu-se pela influência das religiões pagãs, o mesmo aconteceu com a Noiva do Cordeiro (A igreja de Cristo).

Entraram as práticas pagãs, a adoração às relíquias “cristãs”, a veneração aos mártires e aos santos e todas as formas de superstição. Ao invés de ser uma instituição que se levantava como um testemunho profético contra o mundanismo, a igreja tornou-se uma entidade do mundo, disposta e capaz de adaptar-se às formas do politeísmo, lembrando-se neste momento da introdução do sincretismo religioso, na santa igreja de Cristo e o paganismo prevalecentes no Império Romano, (Leão I, 440 – 461) que nesta ocasião entrava em colapso.

“EIS AQUI A SERVA DO SENHOR; CUMPRA-SE EM MIM CONFORME A TUA PALAVRA”
(Lucas 1. 38)
"AME MARIA, MAS NÃO A IDOLÁTRE"

Se você "AMA" Maria, faz muito bem, e vai concordar com o que ela disse:

O que disse Maria?

Faça tudo que Ele ( Jesus ) vos disser.

O que disse Jesus?

Jesus disse: Amaras a Deus sobre todas as coisas e o teu próximo como a ti mesmo.

Quem é minha mãe? quem são meus irmãos? Minha mãe e meus irmãos são aqueles que fazem a vontade do meu PAI.

Qual é a vontade do Pai?

A vontade do Pai é que creiamos no Filho como nosso único e suficiente salvador, e que só através Dele, pelo seu sangue derramado na cruz, possamos alcançar a misericórdia da salvação de nossas almas.

Fazemos a vontade do Pai, quando pregamos a doutrina da salvação através do Filho e não de Maria. Fazendo discípulos, ensinando as palavras de Jesus sobre as coisas vindouras. Disse Jesus: Examinai as escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim. (João, Cap. 5, Vers. 39) Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus. (Mateus 22:29)

Encontramos na Bíblia Sagrada no livro de João Cap. 14, Vers. 6: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ( não através de Maria ) ao pai se não por mim. No livro de Atos Cap. 4, Vers. 12: Em nenhum outro há salvação, pois nenhum outro nome foi dado sob o céu aos homens por quem possamos ser salvos. ( nem Buda, nem Maomé etc..)

Jesus é extremamente claro quando nos diz como devemos praticar sua doutrina: "Adorarás ao Senhor teu Deus, e só a Ele servirás" ( Lucas Cap. 4, Vers. 8 ).

No livro do profeta Isaias, Cap. 42, Vers. 8, vemos a seguinte afirmação: "Eu sou o SENHOR ( Deus ) Este é o meu nome! A minha glória não darei a outrem, nem o meu louvor ÀS IMAGENS DE ESCULTURA"


IMPORTANTE SABER QUE:

O CULTO A MARIA FOI INTRODUZIDO ( a mais de meio milênio após a vinda de Jesus ) POR HOMENS E NÃO POR JESUS, NO ANO 609, POR BONIFÁCIO IV.


VENERAÇÃO À MARIA

Para sabermos sobre Maria, mãe de Jesus, devemos observar o que diz o novo testamento ou seja o ultimo pacto que Deus tem conosco, neste tempo chamado de dispensação da graça. “Mas ainda que nós mesmos, ou um anjo do céu vos pregasse outro evangelho, além do que já vos pregamos, seja anátema” ( maldito ), palavras do apóstolo Paulo, em sua carta aos Gálatas, 1: 8.


Vamos à Bíblia Sagrada (Católica Romana),

Imprimatur - Card. Paulo Evaristo Arns:

(Mateus: 1:18 – 20, 24 e 25)

“A origem de Jesus Cristo, porém, foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José. Mas antes de morarem juntos, ficou grávida do Espírito Santo. Sendo, homem justo e não querendo denunciá-la, José, seu marido, resolveu abandoná-la sem escândalo. Mas enquanto assim pensava em seu coração, eis que um anjo do Senhor lhe apareceu em sonho e disse: José filho de Davi, não tenhas receio de receber Maria, tua esposa. Pois o que nela foi gerado, é do Espírito Santo. (...) Tendo acordado, José fez como lhe propusera o anjo do Senhor e aceitou sua mulher. E não a conheceu até que deu a luz a um filho, primogênito (E NÃO UNIGÊNITO) e nele pôs o nome de Jesus.” Vemos que, José seu marido não a conheceu, ou seja, não teve contatos sexuais com sua esposa, até que o menino Jesus viesse ao mundo.

No evangelho de Marcos, 6:3 vemos a seguinte citação: “Por acaso não é ele o carpinteiro (referindo–se a Jesus), o filho de Maria, irmão de Tiago, de José, Judas e Simão?, E as suas irmãs não vivem aqui entre nós?” A igreja romana induziu seus adeptos ao equívoco, alegando que onde lê-se irmãos no versículo acima, entenda-se primos, pois em hebraico primos e irmãos são escritos da mesma forma, para isso oculta de seus fiéis, que o Novo Testamento foi escrito em grego, onde primos se escreve ANEPSIÓS e irmãos ADELPHÓS.


É interessante lembrar, que não há um único texto na Bíblia Católica Romana, que ensine a orar a Maria. Ninguém encontrará com certeza, nenhum texto afirmando que nossa querida irmã Maria é co-redentora, nem sugerindo que ela também possa perdoar nossos pecados e muito menos nos conduza ao caminho da salvação. É bem provável, que por esta razão o Vaticano tenha proibido a leitura da bíblia sagrada por tanto tempo. Encontramos na Bíblia Sagrada como já vimos: “Em nenhum outro há salvação, pois nenhum outro nome foi dado sob o céu aos homens por quem possamos ser salvos.” (Atos, 4:12). No livro de João, 14:6, vemos Jesus dizendo: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém VEM ao Pai senão por mim.” Neste momento, Jesus estando na terra, faz com que esta expressão “Vem ao Pai”, ganhe proporções magníficas quanto a um Deus Triuno.
Ainda no livro de João, 6:51, vemos: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu darei pela vida do mundo é a minha carne”.

Este assunto que envolve milhões de interessados e adeptos à adoração e veneração da Mãe carnal de Jesus, considerada intercessora no âmbito católico romano, deve ser visto à luz da doutrina de nosso Senhor Jesus Cristo, bastando para tanto uma pergunta: Como devemos buscar a Deus?

Devemos procurar a Deus, e a salvação através do nosso único mediador, a saber; Jesus Cristo, O UNIGÊNITO de Deus, que pelo poder do Espírito Santo, age na terra em nosso favor para a honra e glória do Pai, Criador Supremo do Universo, a Este devemos todo o nosso amor e a nossa devoção. Não há intercessores entre Deus e os homens. O apostolo Paulo nos alerta, em I Timóteo, 2:5 Porquanto há um só mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus o homem. Com todo o respeito que devemos ter pela nossa irmã Maria, eleita por Deus para a tão sublime tarefa de fisicamente conceber Jesus, fica muito claro o seu papel dentro do plano de Deus. Podemos observar o que Jesus disse a ela naqueles dias: João, 2:3 Tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm vinho. 4 Mas Jesus lhe disse: mulher que tenho eu contigo?, isto vem confirmar que NEM JESUS APROVOU SUA INTERMEDIAÇÃO. Em outra passagem podemos observar, o comportamento semelhante, de Jesus com sua Mãe, Lucas, 8:19 Vieram Ter com Ele, sua mãe e seus irmãos; e não podiam aproximar-se por causa da concorrência da multidão que o cercava. 20 E lhes comunicaram: Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem ver-te. 21 Ele, porém, lhes respondeu: Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam. Para concluir, em João, 1.14, vemos: E o verbo se fez carne em Maria. Ora, à luz da bíblia, podemos observar que Jesus é anterior à fundação do mundo.


Vejamos o que nos diz o livro de João, Capítulo 1, versículo 1: No princípio era o verbo, e o verbo estava com Deus e o verbo era Deus, 2 Ele estava no princípio com Deus. 3 Todas as coisas foram feitas por meio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez (inclusive Maria). 14 O verbo se fez carne e habitou entre nós. Fica literalmente claro, que Jesus se fez carne, esvaziando-se de sua glória ao lado do Pai, para que pudéssemos ser salvos através de sua graça. À luz desta evidência bíblica, fica totalmente descartado o termo usado: “Maria mãe de Deus”.


A preexistência de Jesus é comprovada biblicamente de forma enfática, vamos citar apenas mais dois versículos: Jesus orando por si mesmo, antes de sua crucificação, disse: João, 17: 4 Eu te glorifiquei na terra, concluindo a obra que me deste para fazer. 5 E agora, Pai, glorifica-me em tua presença, com a glória que tinha contigo antes que o mundo existisse. Ainda no livro de João 17: 24, vemos: Pai, quero que onde eu Estiver estejam também comigo aqueles que me deste, para que vejam a minha glória, a glória que me deste, porque me amaste antes da criação do mundo. Se temos que seguir algum exemplo de Maria, eis aqui um, no livro de Atos 1: 14 Todos estes perseveravam unanimemente em oração, com as mulheres, e Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos dele.

CULTO DE IMAGENS

Com relação à veneração dos santos da igreja católica romana, cujas esculturas encontram-se colocadas nos mais variados lugares, inclusive dentro da própria igreja, para que recebam a oração dos fiéis, vou citar um dos poucos versículos escritos pelo próprio criador do universo. O próprio Deus escreveu estas palavras com fogo na presença de Moisés, no monte Horebe, deserto do Sinai, Arábia:
ÊXODO 20:4
(Bíblia Católica Romana, tradução dos originais: M. Maredsous, Bélgica)


Não farás para ti escultura, nem figura alguma do que está em cima, nos céus, ou embaixo, sobre a terra, ou nas águas, debaixo da terra. 5 Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto.
Serei redundante, mas, entendo que ficou mais uma vez literalmente claro que:

Não se deve fazer imagens de qualquer natureza, seja de santa Luzia, Maria, José ou João, muito menos ajoelhar-se diante delas com velas ou qualquer tipo de culto ou pedido pois isto é abominação diante de Deus. Jesus disse: Tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, crendo receberás, não disse, porém: Tudo o que pedirdes ao Pai através de Maria, João, Paulo, ou qualquer outro mortal.
 
Fonte: http://henriquegomescrist.blogspot.com.br/2010/04/2011-data-do-inicio-da-grande.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.