quarta-feira, 13 de março de 2013

PARA UM LUGAR RIQUÍSSIMO

Por: Humberto Xavier Rodrigues
      
Fizeste que os homens cavalgassem sobre as nossas cabeças; passamos pelo fogo e pela água; porém, afinal, nos trouxeste para um lugar espaçoso. Salmos 66:12.
O que Deus quer nos ensinar com esta expressão: Fizeste que os homens cavalgassem sobre as nossas cabeças? Olhando para o contexto, tanto do versículo quanto do capítulo, no qual a expressão está inserida, percebemos o seu significado: Deus usa circunstâncias difíceis para nos quebrar e nos levar ao fim de nós mesmos, para que Cristo seja o nosso tudo.
Isso significa também, que Deus dá carruagens para outras pessoas se sentarem confortavelmente e que, como reis, passem sobre as nossas cabeças, a fim de alargar, estender e ampliar a nossa visão da Pessoa de nosso Senhor Jesus Cristo. Deus trabalha por nós, em nós e através de nós, com o único propósito: que o Seu Filho seja glorificado.
Tudo quanto nos sobrevém são carruagens enviadas por Deus. Estas carruagens muitas vezes procedem do seio da família, dos irmãos ou dos amigos. Deus permite as crises, sofrimentos e provações. Tais acontecimentos são “carruagens ornadas com amor”, que a princípio parecem “castigo divino”, mas têm como propósito bordar a beleza de Cristo em nós.
Nesse trabalho o nosso Deus usa dois elementos da natureza: fogo e água. O fogo tipifica os elementos externos, isto é, uma multiplicidade de situações adversas para revelar o quanto somos inadequados quando achamos que podemos resolver alguma coisa. A água,como símbolo da palavra de Deus, significa vida. Vida que brota da morte. Água que refrigera a alma.
A vida fluindo do nosso interior - água que por onde passa traz vida: Então, me disse: Estas águas saem para a região oriental, e descem à campina, e entram no mar Morto, cujas águas ficarão saudáveis. Toda criatura vivente que vive em enxames viverá por onde quer que passe este rio, e haverá muitíssimo peixe, e, aonde chegarem estas águas, tornarão saudáveis as do mar, e tudo viverá por onde quer que passe este rio. Ezequiel 47:8-9.
Essas carruagens que passam por cima de nós representam a ação do Espírito Santo operando o nosso morrer diário e, por outro lado, escrevendo em nós a “história” divina, isto é,imprimindo em nossos corações a biografia de nosso Senhor Jesus Cristo: Vós sois a nossa carta, escrita em nosso coração, conhecida e lida por todos os homens, estando já manifestos como carta de Cristo, produzida pelo nosso ministério, escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, nos corações. II Coríntios 3:2-3.
A história que Deus quer escrever em cada filho é a Sua vontade. Se de fato queremos conhecer a boa, perfeita e agradável vontade de Deus, precisamos permitir a operação contínua da cruz em nossas vidas.
Para o velho homem a vontade de Deus é um fardo pesado, impossível de carregar. Para o velho homem a Bíblia é um livro cheio de contradições. Porém, na verdade, a Bíblia é que contradiz o velho homem. A Bíblia jamais será compreendida por uma mentalidade caída. O máximo que o velho homem obtém ao ler a Bíblia é um profundo sono. A vontade de Deus só será experimentada pela total aniquilação do velho homem - somente depois dele ser lançando “por terra”.
O velho homem tem que morrer. Caso contrário, ele jamais compreenderá ou experimentará a vontade de Deus. Para se conhecer a vontade de Deus é preciso uma mente renovada e, para tanto, é necessário colocar-se nas mãos Daquele que tudo pode: Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:1-2.
Como filhos de Deus, precisamos entender que a nossa salvação está fundamentada na pessoa do nosso Senhor Jesus o qual, voluntariamente e inteiramente a Si mesmo se deu. Ele abriu mão da Sua vontade para que a vontade de Deus Pai fosse realizada. Então, lhes disse: A minha alma está profundamente triste até à morte; ficai aqui e vigiai comigo. Adiantando-se um pouco, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres. Mateus 26:38-39.
Esta é a história que Deus Pai quer escrever na vida de Seus filhos: a Sua vontade, e a Sua vontade nos foi revelada no Seu Filho: Então, eu disse: Eis aqui estou (no rolo do livro está escrito a meu respeito), para fazer, ó Deus, a tua vontade. Depois de dizer, como acima: Sacrifícios e ofertas não quiseste, nem holocaustos e oblações pelo pecado, nem com isto te deleitaste (coisas que se oferecem segundo a lei), então, acrescentou: Eis aqui estou para fazer, ó Deus, a tua vontade. Hebreus 10:7-8.
E, essa história começa a ser escrita na remoção, isto é, precisamos ser substituídos: Remove o primeiro para estabelecer o segundo. Nessa vontade é que temos sido santificados, mediante a oferta do corpo de Jesus Cristo, uma vez por todas. Hebreus 10:9. O nosso Deus jamais escreverá a história de Cristo no velho “eu”; o eu pecaminoso tem que dar lugar ao novo homem que se refaz para o pleno conhecimento.
O Ponto fundamental é que, depois que somos substituídos, Deus pela Sua graça, começa o processo de renovação da nossa mente. E, a parte que nos cabe é nos apresentar ou, nos oferecer a Ele, colocando-nos em Suas mãos. Apresentar significa render-se completamente ao Senhor, sem nenhuma reserva. Eis aqui estou. Porém, não podemos esquecer que essa entrega é fruto da ação de Deus em nossas vidas.
Somente depois de apresentarmos nossos corpos como sacrifício vivo é que entraremos no processo de transformação - nunca antes. Muitos desejam ser transformados, mas não querem que Deus toque em sua vontade. Outros pensam que a vontade de Deus fará com que se tornem pessoas infelizes. Por que pensam assim? Porque não leram na Bíblia que a vontade de Deus é boa, agradável e perfeita.
O sentimento que envolve o verbo apresentar é de uma completa consagração. Quando se pensa em consagração, logo vem em nossas mentes: precisamos fazer algo para Deus. Contudo, a verdadeira consagração não é trabalhar para Deus, mas sim, ser trabalhado por Ele: Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar. I Pedro 5:10.
Como podemos ser transformados? Como podemos viver uma vida significativa, como verdadeiros filhos de Deus? Como podemos entrar para o lugar espaçoso ou riquíssimo? Por meio da operação contínua da cruz. E que lugar riquíssimo é esse? Será que é possuir bens? Não, esse lugar riquíssimo é a Pessoa do nosso Senhor Jesus Cristo.
O Espírito Santo através do apóstolo Paulo nos revela que em Cristo se encontra todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento: Gostaria, pois, que soubésseis quão grande luta venho mantendo por vós, pelos laodicenses e por quantos não me viram face a face; para que o coração deles seja confortado e vinculado juntamente em amor, e eles tenham toda a riqueza da forte convicção do entendimento, para compreenderem plenamente o mistério de Deus, Cristo, em quem todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos. Colossenses 2:1-2-3.
O que falta para aquele que está em Cristo? Absolutamente nada. Tudo o que Deus tinha que fazer por nós, Ele o fez em Cristo. Talvez estejamos pensando: não precisamos fazer nada? Na verdade, o que precisamos fazer - como a nossa parte - é entregar e descansar. Que lugar espaçoso ou rico é esse? É o descanso em Cristo.
Ouça o que o profeta diz: Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu Deus além de ti, que trabalha para aquele que nele espera. Isaías 64:5.
Por isso, o nosso Deus permite que caiamos em armadilhas e, a sua permissão tem como finalidade abrir os nossos olhos para vermos a nossa completa falência: Pois tu, ó Deus, nos provaste; acrisolaste-nos como se acrisola a prata. Tu nos deixaste cair na armadilha; oprimiste as nossas costas; fizeste que os homens cavalgassem sobre a nossa cabeça; passamos pelo fogo e pela água; porém, afinal, nos trouxeste para um lugar espaçoso. Salmos 66:10.11.12.
Quanto tempo é necessário para que Deus nos desconstrua? Enquanto estivermos aqui na terra. O nosso Deus é amoroso e longânimo; “Ele começou e há de terminar”, o Senhor nunca desistirá de nós, conforme, Ele mesmo disse: E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. João 10:28.
O trabalho de lapidação de um diamante é custoso e demorado. Assim também, o processo de formação do caráter de Cristo em nós. Que Deus na Sua infinita graça nos conceda “Espírito de sabedoria e revelação”, para experimentarmos as riquezas de Sua graça. Amém.
http://www.palavradacruz.com.br/estudos.asp?id=&menu=&id2=1437

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.