quarta-feira, 13 de março de 2013

A VELHA VIDA SE FOI, UMA NOVA FLORESCE

   Por isso, se alguém está em Cristo, é uma nova criatura. O mundo antigo passou, eis que aí está uma realidade nova. 2 Coríntios 5:17 (Bíblia Teb).
Muitas pessoas estão ansiosas para o início do novo ano. Isto acontece por conta das dificuldades que passaram; situações difíceis que trouxeram danos e grandes prejuízos. Alguns até chegam a praticar rituais religiosos para afastar as supostas energias negativas. Em suas crendices paganizadas, como possíveis soluções, a lista é enorme: a cor que se deve usar para se obter sorte; oferendas e aromas; palavras e objetos são alistados por aqueles que estão presos não só ao velho ano e sim, também, à velha vida de pecado.
... apesar de saberem quem Deus é, não O glorificaram como Deus, nem lhe agradeceram. Ao contrário, tornaram-se fúteis em seu pensamento; e seu coração obtuso anuviou-se. Alegando ser sábios, tornaram-se tolos! Na verdade, trocaram a glória do Deus imortal por meras imagens, semelhantes a seres humanos mortais, pássaros, animais ou répteis! Romanos 1:21-23 (Bíblia Judaica). Estas pessoas tentam, por meios extremamente equivocados e inúteis, aliviar o desespero da alma. E são reprovadas pela palavra de Deus.
Infelizmente, os atacadistas do engano, disfarçados de solucionadores, sabem muito bem explorar esta clientela consumista de produtos ilusórios. Ávidos por satisfazer seu egoísmo, acabam se tornando escravos de seus próprios desejos. Todo aquele que é governado pela velha vida de Adão é presa fácil dos algozes do inferno, travestidos de benevolentes, e que na verdade são instrumentos do anti-Cristo para ludibriar os que não querem a verdade do Evangelho.
Apesar dessas falsas soluções e atalhos, o ser humano, por si só, não pode sair de onde está, porque sua situação é muito mais grave. O problema da raça humana não é resolvido simplesmente com a mudança de calendário, do ano velho para o novo ano. Nem tampouco com resoluções radicais, ou até mesmo com bons propósitos. Mas, sim, com a crucificação e morte em Cristo, da velha vida herdada de Adão, com a qual todos nascem.
É assim que acontece verdadeiramente a passagem do velho homem para o novo homem, para um novo viver à luz da palavra de Deus. Portanto, pelo batismo nós fomos sepultados com ele na morte para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também nós vivamos vida nova. Romanos 6:4 (Bíblia Jerusalém).
Em seu livro O Criador, James Houston aborda situações caóticas, tais como a crise ambiental, a superpopulação, a fome que atinge milhões de pessoas, a ameaça de guerra e a desumanização da sociedade em contexto tecnológico. São questões humanamente insolúveis que o mundo enfrenta: o pessimismo, o terror, o estremecimento de todas as fundações. Mesmo que de uma forma superficial, esta leitura vem sendo feita em alguns segmentos. É bem verdade que para uma abrangência maior de conhecimento, do porquê do caos, sabemos que este cenário é resultado da rebelião contra Deus. E onde está a verdadeira esperança e segurança? Somente à luz da Palavra de Deus encontramos exemplos práticos e reais de soluções verdadeiras para os problemas da humanidade.
O grande dia do Senhor está perto, e se apressa muito a voz do dia do Senhor; amargamente clamará ali o homem poderoso. Aquele dia é um dia de indignação, dia de angústia e de ânsia, dia de alvoroço e de desolação, dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e de densas trevas. Dia de trombeta e de alarido contra as cidades fortes e contra as torres altas. E angustiarei os homens, e eles andarão como cegos, porque pecaram contra o Senhor; e o seu sangue se derramará como pó, e a sua carne como esterco. Nem a sua prata nem o seu ouro os poderá livrar no dia do furor do Senhor; mas pelo fogo do seu zelo toda esta terra será consumida; porque certamente fará de todos os moradores da terra uma destruição total e apressada. Sofonias 1:14-18.
O profeta Sofonias estava escrevendo num período em que a nação de Judá, assim como os países vizinhos, sentiriam o juízo de Deus. Ele retrata “o grande Dia do Senhor” como um “dia de angústia, e dia de alvoroço, dia de escuridade e negrume”, e “dia de trombeta”. É bem verdade que, diante do pecado, o juízo de Deus é real, mas o que é glorioso de se ver, é que o livro termina com uma promessa graciosa de salvação e vida nova no seu amor eterno. Pois o Eterno, o seu Deus, está com vocês; ele é poderoso e os salvará. Deus ficará contente com vocês e por causa do seu amor lhes dará nova vida. Ele cantará e se alegrará como se faz num dia de festa. O Deus Eterno diz: Eu afastarei a ameaça que está sobre vocês e os livrarei da desgraça. Sofonias 3:17 -18.
Na pessoa de Jesus Cristo e em sua obra na cruz, dois mundos se encontraram: a criação caída, onde o Deus-homem assume todo o nosso pecado e a sua consequência de dor e sofrimento. O seu sacrifício é o único pagamento para nos libertar de uma vida vazia e da condenação eterna. Vocês devem ter consciência de que o resgate pago para libertá-los do estilo de vida inútil passado a vocês por seus pais não consistiu em algo perecível como prata ou ouro; pelo contrário, ele custou o sangue da morte sacrificial do Messias, como o de um cordeiro sem defeito ou mancha. 1 Pedro 1:18-19 (Bíblia Judaica). E o outro ponto importante: somente na pessoa e obra de Jesus Cristo ressurreto, onde surge uma nova criação, há uma vida nova para florescer. Em Cristo, o tempo e a eternidade se cruzam.
Hernandes Dias Lopes faz um comentário interessante: “Deus nos amou e nos deu seu Filho. Deus nos amou, e Cristo se encarnou. Deus nos amou, e Cristo sofreu em nosso lugar. Deus nos amou, e Cristo morreu por nós. A cruz é o maior arauto do amor de Deus por nós. A cruz é a prova cabal de que Deus está de braços abertos para nos receber de volta ao lar”.
Em Cristo, temos consequências incomensuráveis, que superam as tragédias da vida e da existência. Essa nova posição em Cristo traz mudança em relação ao mundo e a Deus.
Trazemos, porém, este tesouro em vasos de argila, para que esse incomparável poder seja de Deus e não de nós. Somos atribulados por todos os lados, mas não esmagados; postos em extrema dificuldade, mas não vencidos pelos impasses; perseguidos, mas não abandonados; prostrados por terra, mas não aniquilados. Incessantemente e por toda parte trazemos em nosso corpo a agonia de Jesus, a fim de que também a vida de Jesus seja manifestada em nossa carne mortal. 2 Coríntios 4:7-10 (Bíblia Jerusalém).
A manifestação do Evangelho se dá através de cada cristão, trazendo uma mensagem salvadora de Cristo para um mundo perverso. Este diagnóstico é muito pesado, mas precisa ser anunciado. Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe; a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar. E com muitas outras palavras isto testificava, e os exortava, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa. Atos 2:39 e 40. ... todo mundo está no maligno. 1 João 5:19. Mediante a obra do Espírito Santo, através da igreja composta por regenerados, pela pregação e pelo testemunho, serão convencidos aqueles que, por graça, vão crer e ganhar uma nova vida.
Aqueles que perderam a velha vida de Adão e ganharam a nova vida de Cristo vão florescer em graça, em fé, no amor ao próximo e no serviço cristão. Todo regenerado faz parte do Reino de Deus, do corpo de Cristo. Tem o privilégio de receber os dons do Espírito Santo para servir na pregação do Evangelho, para que vidas sejam arrebatadas da vida de pecado, deste mundo enfadonho e do inferno.
Esta humanidade está envelhecida, desgastada e sobrecarregada. Ela está dominada por um cansaço crônico; não simplesmente pelo tempo de vida existente, mas sim pela velha natureza de pecado. E acaba sofrendo o enfado da vida, se jogando em um canto, no asilo do desgosto, porque o energético deste mundo traz efeito contrário. Por isso, o diagnóstico de Cristo é preciso e certeiro: somente na sua suficiência é que encontraremos o verdadeiro descanso. Vinde a mim todos vós que estais cansados sob o peso do fardo, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e sede discípulos meus, porque eu sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para vossas almas. Sim, o meu jugo é fácil de carregar e o meu fardo é leve. Mateus 11:29-30 (Bíblia Teb).
O que podemos fazer biblicamente para ajudar estas pessoas a conhecer a Cristo, a ganhar a experiência do novo nascimento e a viver no verdadeiro descanso? Os exaustos, enfraquecidos e cansados precisam conhecer a mensagem do profeta Isaías. Ele revigora os exaustos, dá força aos fracos. Os jovens podem se enfraquecer ou cansar até o mais capacitado pode tropeçar e cair; mas os que esperam em Adonai renovarão as forças, voarão alto como que asas de águia; quando correrem, não se exaurirão, e quando andarem, não se cansarão. Isaías 40:29-31 (Bíblia Judaica).
Será que temos dedicado ao Senhor os nossos dons e talentos para a salvação do pecador? Será que, como mordomos do Reino, temos contribuído com os nossos dízimos e ofertas para a sua expansão aqui na terra? Estamos intercedendo em favor das nações e dos que estão perecendo? A palavra de Deus nos chama para sermos cooperadores. Visto estarmos cooperando com ele, nós vos exortamos a não deixar sem efeito a graça recebida de Deus. Pois ele diz: No momento favorável, eu te atendo, e no dia da salvação venho em teu socorro. Eis agora o momento inteiramente favorável. Eis agora o dia da salvação. 2 Coríntios 6:1-2 (Bíblia Teb).
Como novas criaturas, temos a verdadeira provisão e a realidade que nos sustenta em um mundo cansado e marcado pelo pecado. A cada dia, na pessoa do Deus Trino revelado em Cristo, o fluir da graça é indispensável para uma nova vida que floresce. E a graça de nosso Senhor superabundou com a fé e amor que há em Jesus Cristo. 1 Timóteo 1:14.
   
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.