Quem sou eu?

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A ESPOSA DO OBREIRO

Pr. Elinaldo Renovato de Lima

INTRODUÇÃO

A esposa do obreiro tem uma missão muito importante a desempenhar na Igreja, no lar e na sociedade. A experiência demonstra que, se por um lado, é honroso ser esposa de obreiro, por outro, é difícil e até espinhosa essa condição. Isso porque dela se espera muito mais do que para outras mulheres. São vários os aspectos importantes na vida de uma esposa de obreiro. A seguir , meditaremos em alguns deles, já bem conhecidos.

l. COMO ESPOSA

Encontramos quatro qualidades fundamentais para as mulheres, no texto que fala sobre os obreiros, em 1 Tm 3.11. A mulher deve ser:

1.1. HONESTA. Honrada, digna, decente, conveniente, correta, pura.

1.2. NÃO-MALDIZENTE. A palavra no original é diabolous, não “como o diabo”, na palavra, no dizer as coisas, para não difamar, não prejudicar o esposo (1 Tm 3.11);

1.3. SÓBRIA (do gr. nephalious). Temperantes, moderadas, equilibradas, sensatas. Deve ter bom-senso. Nem deve ser só ESPOSA DOMÉSTICA, nem ESPOSA-PASTORA. São extremos. O meio-termo é o ideal.

1.4. FIEL EM TUDO. A fidelidade da esposa ao obreiro é indispensável para que haja um ministério abençoado e próspero.

Além dessas qualidades, podemos acrescentar outras:

1.5) COMPREENSIVA: a missão do obreiro é muito gloriosa, e também muito espinhosa: ele é incompreendido por muitos na igreja; espera-se que sua esposa o compreenda em tudo: nas lutas, nas alegrias, no trabalho, no cansaço, nas irritações, na falta de tempo para a família (viagens, reuniões, pessoas que chegam em casa a qualquer hora, fora de hora) Só a esposa pode ajudá-lo a enfrentar os desafios, amenizando-lhe a dureza da missão.

1.6) SOLIDÁRIA: Ela é a única mulher que pode e deve estar ao lado do marido em todas as situações. muitas vezes, o obreiro sofre injustiças no ministério; é a esposa que diz "Você não está só. Estou ao seu lado. Dá a palavra de conforto, de ânimo.

1.7) COOPERATIVA: Ela trabalha, ajudando o marido na obra do Senhor: nas visitas, no aconselhamento às mulheres, às jovens; na organização dos eventos na igreja; aconselhando-o (sem procurar mandar) nas decisões a tomar; alertando-o ante os perigos; coopera, às vezes, ficando calada e, às vezes, falando na hora própria.

1.8) UNIDA AO ESPOSO. Gn 3.18; Mt 19.5-6. É indispensável haver união da esposa com o obreiro. Do contrário, surgem brechas que podem prejudicar o casamento e o ministério.

1.9) AMOROSA. Tt 2.4. Muitos obreiros acabam perdendo o afeto à esposa pelas lutas do ministério, pelo isolamento e distanciamento entre o casal. A esposa pode e deve ajudar muito nessa parte, demonstrando amor, afeto e carinho pelo esposo. A falta desse ingrediente pode levar ao desastre o casamento e o ministério. Ct 1.16; 7.10; 8.7.
Casamento sem amor torna-se insuportável; havendo amor, as lutas são esquecidas.

1.10) SUBMISSA AO ESPOSO. Ef 5.22-24 ; 1 Co 11.3. ; Tt 1.5. "

É preciso entender essa submissão:
a) COMO AO SENHOR (Como a Igreja está sujeita a Cristo)

- Pelo amor, pela bondade, pela misericórdia, pela obediência, pela fidelidade, pela santificação.

b) O MARIDO É O LÍDER. (A Cabeça) A MULHER É A VICE-LÍDER (cf. 1 Tm 5.14).

- Como Cristo dirige a igreja
- Mais para servir Mt 10.28; Hb 7.25;

É a submissão no amor, por obediência ao Senhor.

1.9) COMUNICATIVA: É preciso dar tempo para o esposo (e para os filhos).

É difícil ser esposa de obreiro. A atividade ministerial é a única, no mundo, que exige identificação tão grande: nenhuma outra é assim. Engenheiro, Médico, Advogado: nenhuma exige a identificação da esposa. Ela deve ser exemplo. Ser mestra, na igreja e no lar.

2. MÃE EXEMPLAR

1) Ama os filhos. Tt 2.4 Demonstra afeto;

2) Cuida dos filhos: na parte espiritual (culto doméstico); na parte material, na educação, na disciplina, etc.

3) É moderada e casta (Tt 2.5);

4) É mestra do bem (Tt 2.2).

3. COMO ADMINISTRADORA DO LAR (Dona de Casa). Pv 4.11; 24.3; 14.1.

Provérbios:

1) Inspira confiança (Pv 31.11);
2) Ajuda na manutenção do lar (Tt 2.5).
3) Trabalhadora: "Trabalha com boa vontade" (31.13) ;
4) É prudente: "De noite, se levanta...” (31.15);
5) É hábil : "Adquire bens..." (31.16);
6) É generosa: "Ajuda aos necessitados" (31.20);
7) Tem iniciativa: Faz, vende...” (31.24);
8) Sabe se expressar: "Abre sua boca...” (31.26);
9) Sabe governar a casa (31.27; 1 Tm 5.14).

CONCLUSÃO

Se por um lado, nos dias atuais, é difícil a mulher conciliar suas funções no lar e na sociedade, certamente não é menos difícil atender às exigências e cobranças da comunidade para com a esposa do obreiro do Senhor.
Entretanto, como parte integrante do ministério do esposo, cada serva de Deus tem a seu favor a graça, o amor , a direção e o poder de Deus para vencer todas as barreiras, prestando um inestimável serviço ao lado pastor, evangelista, presbítero, diácono, etc., contribuindo para a Obra do Senhor, que recompensará cada uma por seu esforço

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço e será um prazer receber seu comentário que depois de aprovado será publicado.